quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

MASTURBEI MINHA PRIMA SEM NINGUEM PERCEBER

conto de Gabriel                            

Tudo começou quando a turma combinou de passar um dia num sítio de um amigo. Fazendo uma trilha, sozinho, acabei vendo  minha prima chupando o namorado dela e nesse mesmo dia, eu tinha saido com meu celular. Minha prima, deve ter ficado desconfiada que eu vi alguma coisa,  porque  ela  passou o resto do dia insistindo prá ver meu celular, talvez porque tenha pensado que eu tivesse filmado a sacanagem deles. Só por diversão, eu não mostrei o celular prá ela.

Nesse dia, choveu muito e não pudemos ir embora.
Jogamos, conversamos, discutimos, contamos piadas, brincamos de karaokê.

Depois de um alegre bate papo, e de algumas doses, o pessoal se dispersou. Ficou pouca gente na sala.Nos reunimos em torno de uma mesa grande.   Michelle sentou-se ao meu lado, depois vinha o namorado dela e mais tres pessoas,  estavam do outro lado da mesa, começaram a falar de política e   futebol. Eu fiquei   , lendo e  mexendo no celular       .

 Algum tempo  depois, notei que Michelle  olhou na minha direção, cochichou com o namorado dela ,   e depois veio puxar   papo comigo, conversamos um pouco e então, rapidamente,       sem me dar tempo  de reagir ,pegou meu celular e começou a fuçar nele.

Perguntei o que ela estava procurando e ela falou : "uma coisa", perguntei que coisa era, ela falou, de novo, "uma coisa, oras", e foi logo prá onde estavam as fotos. Encostei - me nela e fui olhar junto com ela, de modo que  nossos braços e nossas pernas se tocaram.

-

Minha prima ficou mais proxima ainda, pois colocou uma perna sobre a minha, de modo que sua coxa ficou sobre a minha. Eu estava de bermuda  e ela de saia, o contato de sua coxa nua na minha, pele com pele, me excitou. Principalmente depois do que eu havia visto.    

  E, como eu não sou de ferro, embora ela fosse minha prima,  o contato do corpo dela, começou a me excitar e comecei a fantasiar eu passando a mão no corpinho dela e a gente transando ali.

Ela parecia não se dar conta do clima de provocação que havia criado, vindo se encostar em mim. Parecia apenas preocupada em olhar no meu celular. Depois de ver as fotos, começou a fuçar nas minhas redes sociais.

Fiquei pensando porque minha prima tinha   colocado a coxa dela sobre a minha, debaixo da mesa, sem ni guém ver..Será que ela estava imaginando besteiras,assim como eu ? Bem, não era  a primeira vez que eu sentia tesão pela minha prima, mas  faltava oportunidade prá dizer isso prá ela. Fingindo conferir o que ela estava olhando, fiz um carinho discreto  na coxa dela.  

-

Foi quando recebi uma mensagem pelo  zap. "Pode responder ?",ela falou. Eu disse que sim e ela ficou digitando. Depois, entre uma mensagem e outra,"retribuiu o carinho", esfregando rapidamente os dedos  na   mão que acariciava  sua perna  .  Então  aumentei a intensidade das carícias na pele dela. Já havia feito carinho na minha prima antes, de um jeito inocente, mas dessa vez era diferente : eu estava excitado,  as coxas dela eram lindas, era um momento de excitação, era 'perigoso', 'proibido', o namorado dela estava  ali,bem ao lado dela e          outras pessoas  ,bem na nossa frente.  

Ela parecia compenetrada com o meu celular, estava " conversando" com a irmã dela (como se fosse eu), aparentemente se divertindo, e aceitando os meus carinhos. Ficamos assim mais un s minutos, e eu  avancei a mão  pela parte interna da coxa, pressionando mais um pouco    e continuei a fazer carinho. Era meio que um  jogo,o que estavamos fazendo : eu avançava devagar e ela me dando cada vez mais liberdade prá avançar.

  Eu acariciava a  coxa  da minha  prima, apertava , alisava, descia cada vez mais. Eu fingia estar concentrado na leitura do jornal, sobre a mesa e no vinho que estava bebendo, de vez em quando olhava no rosto dela. Parecia que não era com ela , ela olhava o celular, também tomava um gole de vinho e  dava selinhos  no namorado que  conversava animadamente  .  

Pouco depois, comecei a avançar um pouco mais,
descendo pouco a pouco prá perto da calcinha.
Ela abriu ainda mais as pernas e fui percorrendo sua pele até chegar na bucetinha. Tocando a bucetinha quente, por cima da calcinha.

-

Fazendo carinho na calcinha dela, alisei a xoxotinha   por cima  do tecido mesmo  , até que afastei a calcinha e e enfiei os dedos  na buceta quentinha. Ela se contorceu discretamente, tomou um gole de vinho, deu um ligeiro tremor.    

 Acho que quase ao mesmo tempo, ficamos preocupados de  que as pessoas na mesa pudessem desconfiar  .

 Quase ao mesmo tempo que eu   , minha prima  olhou em volta, talvez preocupada se alguém pudesse notar o que estava acontecendo, mas ninguém estava preocupado com  a gente, todo mundo conversando, discutindo, olhando no celular, hoje em dia ninguém liga prá ninguém, até o namorado dela não dava atenção prá ela.

Aí acho que ela pensou como eu : " foda- se, vou é    curti  uma siririca bem gostosa.'

Comecei a masturbar minha prima com mais força, observava as reações dela com o canto de olho. Discretamente, ela colocava a taça de vinho entre os lábios e mordia   a  bordinha.

A bucetinha dela estava encharcada , e eu enfiava gostosamente dois dedos nela e com   o   polegar, massageava  seu grelinho. Michelle devia estar gostando  dos meus dedinhos ,  Mordia o copo cada vez com mais força enquanto   eu me deliciava com  a bucetinha dela. Podia  imaginar    seu corpo   cada vez mais quente e a   buceta cada vez mais encharcada, com  o grelinho duro     e palpitando.  Imaginei ouvir o barulho dos meus dedos     mexendo na  sua xoxotinha...  morrendo de vontade de dar   uns tapinhas no grelinho., chupar, lamber, dar umas mordidinhas.  

-      

   De repente  o namorado   se virou prá ela,  eu travei e a  Michelle  também. Ele olhou prá ela, olhou pro meu celular na mão dela e perguntou : " O que tá fazendo, amor ?"
 "To procurando uma coisa no  celular do meu  primo"
" Ele tirou foto da gente ?"
" psssiu, ela disse, fica quietinho, senão ele vai ouvir ," ela disse, cochichando.
Deu um beijinho nele e ele continuou conversando com as outras pessoas, da mesa.

Ela continuava fingindo que não estava acontecendo nada, debaixo  daquela mesa  .  O namorado dela, ali  do lado   nem imaginava que a   namoradinha   safada dele, estava  sendo  masturbada, que eu, o primo tarado dela, estava batendo uma siririca prá ela, uma siririca bem gostosa.

Minha prima não se mexia, continuou fingindo estar concentrada no celular ,   como se nada estivesse acontecendo. Da minha parte, eu fingia ler o jornal, mas minha pica estava babando por ela. Meu pau estava duro  babando prá ela. Eu queria que ela soubesse disso, que meu tesão por ela era enorme e   tentei mostrar isso com  meus dedos na sua buceta  ;   tocando uma siririca bem devagarinho e afundando meus dedos dentro daquela xoxota quente e  úmida ,   deliciosa , ela estava se contorcendo   e tentando disfarçar  prá ninguem  perceber,  e eu enfiando cada vez   mais meus dedos para dentro de sua racha .

De repente, minha prima tirou a minha mão da sua buceta, delicadamente, e a perna de cima da minha coxa . Fiquei sem entender até que notei, pelo movi mento dos ombros dela, que ela estava tirando  a calcinha. E  enquanto colocava a  calcinha  na minha mão, a safada deu um beijo bem quente no namorado, pegando até ele de surpresa, já que ele estava no meio de uma conversa animada.

 Michelle, então, voltou a colocar a coxona macia sobre a minha coxa, e deixou a perna bem aberta, e  dessa vez, quando voltei a tocar sua xoxota , ela colocou sua mão sobre a minha e começou  a se masturbar com os meus dedos.

Nossa !!! A buceta piscava de  tesão, cada vez       mais melada,deliciosa,  minha imaginação ia a mil, minha prima chupando minha pica, pedindo prá ser chupada, fudida ali mesmo, a gente se beijando, minha prima ficando louca,  tesão, perigo, desejo,

Michelle  enfiava meus dedos   com vontade  na    buceta hiper melada e bem arreganhada,  me mostrando como queria ser tocada,  se abria                  todinha e  esfregava meu    dedo no   clitóris e  começava a tocar uma deliciosa siririca,se  tocando,usando   a minha   mão . Enfiava   nossos dedos dentro  da   buceta, eles deslizavam para dentro dela,a safada   fazia um vai e vem e  de vez em quando, disfarçadamente,  olhava prá mim, me dizendo com o olhar safado dela : " vem, priminho tarado, me chupa, sente meu gosto,   meu tesão, o  sabor do meu desejo".

Minha prima ficou se masturbando ,usando os meus dedos e os dela ,   durante um bom tempo, quando  sentiu que ia gozar  ,  parou,  esperou um pouco, apertando minha mão.

 Depois  meteu nossos dedos prá dentro e não parou mais, ficou rebolando, bem discretamente, se  contorcendo na cadeira, acariciava  o clitóris com desejo e enfiava com força  nossos dedos dentro da   buceta ,os  dedos dela por cima dos meus, formando um volume como se fosse uma pica bem grossa  e ficou      rebolando bem gostoso, até que veio a gozada, nossa, Michelle até deu    uma gemida bem gostosa,quase sem som, impercepítivel no meio da conversa,   mas cheia de orgasmo, e  manteve meus dedos   dentro do seu  buraquinho  me deixando sentir sua   bucetinha dar aquelas piscadinhas típicas de quando  está gozando.

Ficamos assim um bom tempo, como se ela tivesse em repouso do êxtase,depois de um bom tempo ,minha prima tirou a perna de cima da minha ,e    delicadamente,     foi tirando minha mão de dentro de sua buceta toda melecada  ,    trazendo meu braço de volta para cima das minhas pernas .

Deu um beijão no namorado, deixando todo mundo com inveja, inclusive eu  e disse prá ele que ia dormir  e com  cara mais safada do mundo,  convidou ele prá dormir com  ela.

Fiquei torcendo prá ele dizer que não, prá eu invadir o quarto dela e foder com ela bem gostoso, mas o sortudo aceitou  e sairam abraçados. Fui no banheiro, lambi meus dedos melecados com o gozo dela, e me masturbei esfregando a calcinha dela no meu pau, até gozar, lembrando o que tinha  acabado de acontecer..