sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

MEU ENCONTRO COM GEH

conto de Gabriel

 

06-1 Conheci Geh pela internet e desde a primeira vez que a gente teclou fiquei fascinado por ela.Ela era inteligente,bem humorada,simpática e atenciosa.Pelas coisas que dizia percebi que era uma pessoa muito carinhosa.
-
Geh também era bastante sincera.Desde o começo me disse que tinha muitos amigos e que divertia-se muito com eles,se exibindo pela cam .Sabia que assim deixava os homens cheios de desejos e tesão. Geh me disse que adorava ver seus "amigos" se masturbando prá ela e que gozava muito assim.
-
Além disso estava longe de ser a boa esposa, fiel e dedicada.Numa madrugada de muito tesão,seu cunhado tinha comido o seu cuzinho ,enquanto todos dormiam.

Tudo isso me deixou excitado e muito mais interessado nela.

No dia seguinte ela me enviou algumas fotos .Linda: cabelos longos e encaracolados , olhos inteligentes, um rosto de boneca,sorriso meio de mulher e de moleca, uma  bundinha perfeita,redonda e bem durinha, seios pequenos e firmes, cintura fina e pernas lisinhas e bonitas. Nem podia acreditar que estava teclando com uma mulher tão gostosa.
-
Eu não tinha fotos minhas pra lhe enviar.Ela não se importou com isso,porque se excitava com a idéia de estar teclando com um homem misterioso..
-
Começamos a teclar e a nos comunicar por email.Sem perceber eu já estava totalmente louco de tesão e apaixonado. Trocamos fone, liguei prá ela. Sua voz era doce e suave,e eu me masturbava que nem louco ouvindo ela falando sacanagens.Eu estava encantado.Não conseguia mais parar de pensar na Geh.
-
Todos os dias ela me escrevia um email para dar bom dia e outros durante o dia  , mesmo sabendo que não era sempre que eu podia responder .Eu parecia um adolescente esperando receber os emails dela.04 (1)
-
Ficamos um bom tempo assim,e nos falando no telefone,até que ela insistiu em se mostrar prá mim,pela cam,mesmo sabendo que eu não tinha cam.Era uma delícia ,cada vez que se exibia ela colocava uma lingerie nova pra mim

Eu continuava a ser o homem misterioso,morávamos longe um do outro,até que um dia,eu inventei um jeito de ir até ela.

Combinamos que eu iria encontrá-la na saída do seu serviço .

Eu estava bastante nervoso.Viajei mais de 500 km e no meio do caminho foi que caiu a ficha: e se ela não gostasse de mim? não me conhecia,eu não era bonito,nem jovem,nem forte..Talvez ela estivesse me imaginando de outro jeito.

Cheguei no serviço dela à tardinha.Ela estava na porta e estava mais linda ainda iluminada pela luz da tarde. Os olhos lindos de moleca e mulher,o sorriso aberto, os peitos redondos, a barriguinha enxuta, as pernas bem torneadas..

Tentei adivinhar pelo olhar dela se ela tinha gostado de mim e não consegui...Meu coração batia apressado,minhas pernas estavam bambas,eu estava louco prá dar um beijo naquela boca carnuda que estava vendo agora ao vivo..

Quando me aproximei,fiz menção de beijá-la,mas ela se afastou e disse :'desculpa,amor,eu não sabia mas meu marido veio me buscar,ele está chegando ali'..Mas antes de ir embora combinamos de nos encontrar no dia seguinte,na praia.Ela ia ficar de folga e me prometeu,com aquele olhar safadinho que ia fazer tudo o que quisesse.
-
07-1 No dia seguinte, depois de uma noite cheia de dúvidas,fui para o encontro no horário marcado.Esperei uns 45 minutos,ela não apareceu e eu fiquei muito chateado. Eu pensava que,com certeza,ela não havia gostado de mim...Fiquei com raiva e frustrado.

A cidade era bonita,mas tinha perdido a graça prá mim.Foi quando recebi um torpedo dela perguntando onde eu estava hospedado.

Pensei mil vezes em não dizer,mas uma pontinha de esperança me fez indicar prá ela onde eu estava.

Uns 20 minutos depois ela chegou.Subiu para o meu quarto,e sem quase falar nada,começou a me beijar.Seus beijos eram deliciosos,fiquei excitado.

Enquanto me beijava,ela abaixou minha bermuda e tirou meu pau prá fora.
Começou a me punhetar e disse com uma cara de piranha : ”Adorei seu pau!”
”Você gostou de mim,amor ?”
”Adorei você”,Geh me olhava e não parava com a punheta.
“Adoro sua mãozinha,assim vou gozar logo,amor ”,eu disse.
”Goza,tesão.quero que você goze na minha boca!Quero engolir toda essa porra gostosa!”
Ela me fez sentar,abocanhou meu cacete e chupou.Eu me arrepiei e enquanto ela chupava eu acariciava seus cabelos macios.Ela me olhou e enfiou o pinto todo na boca.

Eu gemia e dizia : ”Humm, chupa,chupa "
Ela tirou o pau todo da boca e lambeu a pontinha da cabecinha,já molhada pela secreção pré-porra. :”Pinto gostoso”, ela disse e voltou a engolir.
”Pera,amor ”;,eu disse ,levantando ela "não quero gozar ainda ””

Me afastei um pouco dela e pedi prá ela tirar a camiseta.
"Você é muito gostosa,eu disse ”olhando Geh com tesão. 207

Me aproximei e dei umas lambidas nos peitos,as partes que o soutien não cobria.Tirei o soutien dela e comecei a lamber os peitos.
Ela não disse nada,só me olhava.
Abri o zíper da sua calça jeans e enfiei a mão dentro da sua calcinha,meus dedos acariciando a sua xoxotinha..
”Hummmmm, que tesão essa mão aí"ela disse. " Eu adoro quando enfiam a mão na calcinha!”
”Hum,que delícia amor,você tá tão molhadinha”

Ao ouvir isso,Geh segurou no meu pau e começou a me punhetar loucamente.
”Gostoso... Tô molhadinha porque quero esse pintão aqui dentro. Quero que você me chupe, me coma muito!”

Dei um beijo bem longo nela,chupando sua língua,enquanto ela tirava a calça jeans e a calcinha.Comecei a esfregar sua buceta. Geh rebolava, gemia, se esticava . Eu deitei ela na cama,abri suas pernas e comecei a lamber sua xoxota.

”Ai, amor, que bucetinha gostosa”;, eu falei,olhando pra cara dela.
“É toda sua. Vem, come toda essa bucetinha, come!”,ela falou..

Eu lambi sua buceta e chupei , enfiando os dedos e fodendo como se fosse um pau . Sem pressa,fiquei um tempão me deliciando naquela xoxota. Até que ela me puxou para um beijo gostoso e pediu prá ser comida.. Começei a esfregar a cabeça do pinto entre seus lábios vaginais. Inchados,molhadíssimos e escancarados. Meu pau roçava e apertava seu clitóris.

Ela segurou o meu pau e puxou prá que entrasse nela. Entrou a cabeça e ela gemeu."Põe tudo,caralho!!',ela falou.

08 Eu tirei um pouco e enfiei com força. Ela gemeu e começou a unhar minhas costas :”Delícia,amor",ela disse."vai mais forte.."

Comecei a martelar com força,me enfiando todo pra dentro dela.Tirei e enfiei de novo,repeti a dose e dei mais uma bombada. E outra. Sua buceta apertava meu pau e eu bombava rapido e devagar,alternando.De repente,ela começou a gritar e gozou .Eu parei de bombar,ela gozou novamente.

Então me empurrou pra fora, para longe: ”Chega, não toca em mim!”,ela disse..

Entendi

------

MEU ENCONTRO COM GEH - PARTE DOIS

Sentei-na cama e lhe dei beijinhos em todo o rosto, enquanto ela se recompunha.
Esfreguei meu pau duro na sua barriga,nos seus seios,no seu rosto e encostei a cabecinha nos seus lábios,pedindo para ser chupado. Ela enfiou na boca,sentindo o gosto da sua buceta no meu pau. Eu olhava pra ela e dizia: ”Isso, chupa. Passa a linguinha aí em baixo, isso. Olha pra mim! Isso, que nem uma putinha. Vai chupa só a cabecinha. Continua olhando pra mim, sua putinha, vai. Agora enfia tudo, vai, isso, enfia mais. Assim, olha pra mim, que tesão”

213 Que maravilha era sentir aquela boca macia me chupando. De vez em quando ela me olhava,enquanto enfiava o caralho quase na garganta . Não resisti e quase gritei: ”VOU GOZAR”;

Geh acelerou a chupeta e ficou sugando,eu me arrepiei inteirinho .Urrei e o primeiro jato encheu a boca dela e escorreu prá fora,lambuzando seus dedos que seguravam o pau..

Geh colocou o pau na boca e começou a engolir e os jatos continuaram a encher sua boca. Cada vez que ela engolia, a sugada me fazia gritar. Ela me disse depois que eu grunhia e esperneava pela cama. Eu não lembrava de nada,era como uma vertigem..Geh ordenhou as últimas gotas que saiam,e me beijou muitas vezes.

Depois ficamos abraçados, descansando.

Depois de uma cochilada e de um banho refrescante,tomamos um lanche,no restaurante do hotel. Comemos pouco,conversamos mais,sorrimos muito.

Depois Geh me pegou pela mão e voltamos para o quarto.

LOGo que entramos começamos a nos beijar e logo tiramos a roupa um do outro,fomos para a cama e eu a penetrei num papai e mamãe. A gente se beijava muito,e o tesão foi aumentando .

Geh ficou de quatro pra ser comida como uma cadelinha. Era muito excitante foder aquela princesa assim, por trás,como uma piranha. O saco batia nas nadegas dela . Depois de alguns minutos tirei o pau e lambi seu cú e sua buceta. Ela ficou maluca.

”Enfia o dedo, ”ela pediu.Gemia de tesão, enquanto eu chupava seu cuzinho e os dedos entravam e saíam da bucetina úmida . Coloquei a cabeça do pau na entrada da bunda e fiquei esfregando,dando tapinhas nas nádegas, até que ela suspendeu mais a bunda, ficando toda arrebitada.

”Vai, meu macho, me come aí! ”ela disse.Enfiei a cabeça . Ela começou a falar que era a minha putinha, pra eu come-la como uma cadela, pra enfiar tudo. Quando ela empurrou a bunda de vez contra o cacete, eu enfiei com força. E foi assim que o pau entrou inteiro.

204 (1) Ela gemia e me pedia prá bater na sua bunda e prá xingar ela.Parei de bombar e fiquei parado sentindo a quentura daquele cu durante algum tempo, senão gozaria de imediato.

Mas Geh queria mais .  Foi piscando o cu, sugando meu pau para dentro, e
rebolando a bunda. Eu  comecei a retirar devagar, e voltava e escorregar para dentro, indo no ritmo dos apertões do cuzinho no meu pau . Foi ficando alucinante.

Vem, come a sua putinha, come a minha bunda bem gostoso, me fode , me enche de porra!” Geh dizia e gemia . Sua mão tava grudada na xoxota ,quase arrancando o clitóris. Nosso orgasmo veio junto. Demos um berro quase ao mesmo tempo. Grudei nela , enquanto  puxava a sua cintura e bombeava mais e mais porra dentro dela.

Virei-a de barriga prá cima,como uma boneca de pano e devorei sua buceta chupando até ela gozar de novo,me deliciei lambendo o seu gozo que medecia as coxas.

Ja estava anoitecendo e Geh precisou ir embora. Eu estava cansado mas fascinado,ainda mais apaixonado
_________

MEU ENCONTRO COM GEH - PARTE TRES

No dia seguinte,não tivemos oportunidade de nos encontrarmos. No outro dia,eu estava voltando prá São Paulo.Geh queria se despedir de mim. Ao sair do trabalho,combinamos de nos encontrar rapidamente numa praça discreta.Geh apareceu quando já estava escurecendo ,usando um vestido leve, soltinho e bem curtinho.

A despedida começou com muitos beijos demorados,na boca,no pescoço,e a gente grudado no escurinho,naquela praça cheia de´árvores.Aquela língua gostosa me deixou excitado e fui subindo sua mão pelas suas pernas,levantando o vestido tocando e acariciando sua bundinha perfeita. A essa altura ela me beijava loucamente e passava as mãos pelas minhas costas, Coloquei minha perna no meio das dela sentindo sua buceta quentinha se esfregando nas minhas coxas.

Foi quando vimos um banco mais escondido naquela praça...era um pouco próximo da rua mas estava sob a sombra de uma grande árvore e como era de noite...não tivemos duvidas e ali continuamos as carícias...

205 (1) Aí Geh discretamente tirou a calcinha e subiu no meu colo ,de frente prá mim,me beijando. Ficou rebolando bem devagarinho,acariciando meu caralho com a xoxota. Levantou-se e rapidamente puxei o pau pra fora. Ela me beijou e sentou de novo no meu caralho agora de costas prá mim. Arrebitou a bundinha e foi baixando . A cabeça entrou gostoso.Ela estava com a buceta toda molhadinha. Sentou de vez e escorregou tudo pra dentro. Minha anjinha gemeu bem sexy, como uma gatinha.

Acaricei suavemente sua barriga. Por dentro do decote acariciei os peitos. Ela começou a rebolar, esfregando a bunda na minha barriga. Subia e descia com o pinto escorregando pra dentro e pra fora .

No meio das carícias cheguei no grelinho dela.Geh dizia baixinho ”delicia;delícia'. Eu não cansava de chamar ela de GOSTOSA! Fiquei até com tesão de comer seu rabinho outra vez. Muito gostosa, sexy, muito mulher, muito vadia,Geh jogava a cabeça pra trás e pulava sobre o meu  pau com  violência e rapidez.

Ela anunciou que ia gozar ,começou a se sacudir. Gemeu gostoso e contida
;”AAAAAAAAA-A-A-A-A” Eu estava quase gozando também .Levantei-a e comecei a foder sua buceta em pé,

210 Ela firmava os dedos na árvore .Eu fodia a minha putinha com força. Esporrei dentro dela, uma gozada longa e gostosa....

Nos beijamos longamente e agradeci-lhe por me fazer sentir tão bem. Trocamos mais confidências e beijamos-nos apaixonadamente na hora da despedida.

Logo que entrei no avião prá minha viagem de volta já estava com saudades.além de tesão , tenho  por ela uma ternura imensa.Eu te amo ,Geh

sábado, 2 de fevereiro de 2013

QUANDO LEIO CONTOS ERÓTICOS

Autor: Fera Adestrada  


 01 Conquistei com sucesso tudo que almejei durante minha vida e agora sou uma jovem senhora que conseguiu casar todos os filhos e que vive sozinha. Não me sinto incomodada por ainda estar solteira, no entanto o sexo é um item essencial para mim.

Há noite que sinto um desejo enorme de sentir um volume quente e rígido entre minhas pernas, algo que me incomoda e não me deixa dormir, com isto fico a madrugada lendo. E adivinhe o quê mais gosto de ler? É um mistério cada conto erótico que leio, será que são verídicos? Ou são apenas fantasias sensuais? Nosso mundo está tão liberal que acredito que todos são reais. São aquelas histórias proibidas e bizarras o que mais me excitam; sabe aquelas entra mãe e filho, irmão, sexo na rua ou uma mulher com vários homens? Então, é este tipo de texto que me atrai.
Eu leio tanto este tipo de conto que estou me tornando uma depravada.

Eu me imagino no lugar daquelas mulheres que exploram plenamente cada parte de seus corpos e saciam seus desejos carnais. Que inveja me dá! Não sei o que acontece com você, mas quando vejo histórias picantes minha vagina fica completamente alagada, sinto muitas contrações gostosas na entrada da minha racha; meus seios tornam-se intumescidos com os bicos super rígidos e meu rosto ferve em brasa.
07
Nossa é assim que estou agora, com vontade de ver um lindo pênis na minha frente. Se aparecesse um homem agora neste quarto eu ficaria sem saber onde enfiar seu cacete primeiro, mas só iria soltá-lo quando estivesse completamente esgotada! Acho que você que está lendo isto deve sentir a mesma coisa, não é? Após ler tais safadezas eu deito sobre meus lençóis frios e me acaricio, fico esfregando meus dedos dobre toda minha vulva inchada. Isto é muito gostoso, mas falta alguma coisa. Falta um mastro rígido e pulsante para invadir toda minha intimidade.

Sabe aqueles pênis brilhantes com muitas veias saltando? São estes que eu mais gosto. Não importa são grandes ou pequenos, finos ou grossos, qualquer um me traria grande serventia nesta noite solitária. Eu me masturbo vagarosamente relembrando os textos lidos, me imagino como a maior vagabunda de todas; aquela que se deleita com as memórias alheias. Eu esfrego meu grelo durinho e, com a outra mão, penetro três dedos na minha fenda. Fico assim por vários minutos, curtindo meu prazer solitário até gozar com minha buceta atolada com meus dedos ágeis e melados. É com este tipo de prazer egoísta e tolerado que eu sobrevivo nestas noites de insônia.

Porém por pouco tempo, porque estou procurando um companheiro para compartilhar meu deleite. Alguém para dividir minha intimidade sem pedir explicações ou esclarecimentos sobre minha liberdade de mulher sentimentalmente autônoma e independente. Vou comprar um cachorro! Tá vendo como estou ficando safada! O quê será que eu merecia agora? (
feraadestrada@gmail.com )

(http://www.contosonline.com.br/conto-erotico/quando-leio-contos-eroticos)