terça-feira, 15 de janeiro de 2013

A Melhor Foda De Todas Parte 1

bethykiss@live.com

Quando eu tinha 19 anos, trabalhava em uma empresa de Tecnologia de Processamento de Dados. Entre planilhas, arquivos e cadastramentos, meu chefe havia me passado uma nova função, levar documentos e solicitações para a sala do gerente e aguardar até que o mesmo leia e assine, eu adorei minha nova função, pois sempre o achei muito gato. Seu nome era Enzo, moreno alto e bronzeado, devia medir uns 1,90 pra mais, me sentia muito baixinha perto daquele homem. Seu cabelo era curto preto e cacheado, seus traços eram bem fortes, rosto formato mais quadrado, corpo bem desenhado, mas o tipo de físico que sempre malhou e que faz uns 2 anos que não malha, sempre com roupas sociais, de vez em quando um blazer negro que o deixava muito delicioso. Já no primeiro dia que fui até a sala dele, bati e entrei e fui recebida com um lindo sorriso. Eu usava uma calça jeans bem colada, uma bota salto 10 cm e uma blusinha branca meio transparente que se abotoava na frente, eu deixava 3 botões abertos na altura dos seios, assim o decote em V era bem profundo e de vez em quando dava pra ver meu sutiã rendado branco, usava um batom vinho que ressaltava minha pele branquinha. Entrando em sua sala notei que Enzo havia notado meu decote e adorei isso, entreguei os papeis em sua mão e dei o recado, enquanto ele lia e assinava os papeis, não conseguia parar de olhar pra suas mãos, eram bem grandes, dedos bem grossos eu só ficava imaginando o quanto seria delicioso senti-los me penetrando, e o tamanho de seu pau, deveria ser enorme, uma vez que seu corpo e sua mão são tão grandes, sua esposa que era uma mulher de sorte, MUITA SORTE! Então ouvi algo que não entendi no momento, mais sai de meus pensamentos pra prestar atenção no que ele dizia, e a conversa foi mais ou menos assim:
- Me desculpe, o que você disse? Perguntei a ele.
-Eu gostaria de ver as planilhas dessa empresa, mas e você no que estava pensando?
-Nada mesmo, você quer elas impressas ou pelo email?
-Na verdade gostaria de saber no que estava pensando.
Nesse momento fui sentindo minhas bochechas queimando e tinha certeza de estavam bem rosadas, não tava acreditando que ele estava querendo saber, sempre o achei tão sério. – Não é nada, na verdade nem tenho intimidade com você pra dizer isso.
Ele deu um sorriso e se levantou, caminhou até a porta me olhando por traz e a fechou. Meu coração começou a bater mais forte e La vem aquele friozinho na barriga. Encostou na porta cruzou os braços e me olhando disse: - Anda, fala?
Achei que seria interessante ver no que ia dar e falei:
- Bom é que, eu olhava suas mãos e estava pensando no quanto são grandes e ..., parei um tempo respirando fundo e com muita vergonha. Ele olhou pra suas mãos e disse – E?, olhando em meus olhos .
- ... eu imaginei que você deve ter tudo bem proporcional, é isso. Deve ser enorme!
Ele deu um sorriso, pegou em minha mão trazendo pra perto dele e perguntou se eu queria sentir e é claro que eu quis, o danadinho já estava se sobressaltando na calça social. Passei a mão em todo o comprimento, estava durinho e devia medir uns 21 cm pra mais, ai que vontade de engolir aquele cacete. Enquanto eu alisava seu pau e batia uma pra ele por cima da calça, ele cuidava de meu decote, sentia sua respiração ficando ofegante e não agüentamos e começamos a nos beijar. Beijo molhado, suave e devorador ao mesmo tempo. Então perguntei se podia sentir o gosto que seu pau tinha, ele de prontidão já foi abrindo a calça e colocando aquele monumento pra fora, eu me agachei e já fui lambendo ele todinho, tudo tinha que ser muito rápido pois alguém podia chegar á qualquer momento. Eu lambuzava aquele pau todinho então me preparei pra engolir, passei a língua na cabecinha e brinquei um tempo ali, fazia que ia colocar na boca e tirava, quanto deixei que meus lábios o envolvesse e entrasse em minha boca, Enzo soltou um delicioso gemido, chupei muito aquela cabeça passando a língua entrando e saindo, sentia que ia explodir na minha boca. Fui deixando entrar e sempre chupando, até que estava quase inteiro em minha boca, batia na garganta e ainda faltava um pouco. Mas eu queria tudo, fui chupando e forçando pra entrar, hora eu tirava tudo e mordiscava seu comprimento e sugava suas bolas, depois tentava enfiar tudo na boca, ele gemia baixinho, se contorcia e respirava ofegante. Notei que pelo tamanho e grossura de seu pau e o como gemia, estava prontinho pra gozar, relaxei bem mais a garganta e consegui engolir seu pau inteirinho, ele me segurou firme na cabeça e empurrou mais ainda e pro meu espanto ele gozou de imediato, sentia seu leite quentinho escorrendo em minha garganta, não podia pensar muito, apenas relaxar ou ia me engasgar com a quantidade, ele foi relaxando e eu comecei a engasgar, affh! Foi um tal de tossir, até que ele me deu água e melhorou, nunca tinha engolido um cacete tão grande e por inteiro.
Ele disse que minha boca era deliciosa e me pediu pra vir de saia no dia seguinte, e eu, é claro que obedeceria.
Adorei chupar aquele pau e depois conto como foi o dia seguinte em “ A melhor foda de todas! 2° Parte ”

roubado do blog Doce Líbido
http://docelibido.blogspot.com.br

 Melhor Foda De Todas Parte 2

bethykiss@live.com

... continuando... no dia seguinte me produzi toda, bucetinha toda raspadinha, lisinha, oleozinho de pitanga em todo o corpo após o banho, vesti uma langerie branca rendada, saia social curta preta, blusinha vinho de abotoar na frente bem decotada e uma sandália preta salto 9cm com tiras até o tornozelo . Logo que cheguei, meu telefone já foi tocando, atendi e era o Enzo me dizendo que eu estava deliciosa naquela sainha, disse que tinha batido punheta pra mim á noite e que estava louquinho pra sentir o gosto de minha bucetinha. Durante o dia nós nos esbarrávamos pela empresa e ele sempre me comendo com os olhos, e eu, sempre dava um jeitinho de esfregar meu trazeiro nele, provocando de todas as formas que podia. Lá pras 3hs da tarde, fui levar mais papéis pra ele assinar, chegando lá, entrei, fechei a porta, ele estava sentado atrás da mesa, coloquei os papeis sobre a mesa e parei ao seu lado, senti sua mão subindo em minha coxa e tocando minha bucetinha, fui ficando toda molhadinha, ele levantou me ergueu e me colocou sobre a mesa tirando minha calcinha, abriu minhas pernas e me beijando colocou um dedo na minha bucetinha e me penetrava e massageava meu grilinho, me fazendo gemer de tesão. Colocou meus seios pra fora e tratou de mamar neles, eu batia uma punheta pra ele sobre a calça. Então o telefone tocou interrompendo aquele momento delicioso. Continuou me penetrando com os dedos e com a outra mão, atendeu o telefone. Era sua secretária avisando que o presidente da empresa havia chegado pra uma reuniãozinha. Ficamos um tanto desapontados. Desci da mesa e fui me arrumando, olhei pra Enzo e ele estava lambendo seu dedo e disse que meu gosto era delicioso, que minha calcinha ficaria com ele e que só me devolveria após o serviço. Então combinamos de nos encontrar no estacionamento. Quando sai, o André, chefe do CPD estava na porta de sua sala me olhando, já fui imaginando se ele tinha ouvido algo, ele sorria pra mim e me disse, -Adorei sua saia, ficou linda em você. Dei um sorriso safado pra ele. Nós sempre tivemos intimidade com palavras e muitos amigos em comum, ousadia fazia parte de nosso dia á dia, eu mesma já me masturbei várias noites pensando nas besteiras que ele me falava. E depois, não podem me culpar de nada, eu estava muito excita naquele momento e estar sem calcinha me deixou com mais tesão. Entrei em sua sala e conversando e rindo muito, ele se sentou e perguntou se eu queria me sentar em seu colo, ele sempre dizia isso e eu levava na brincadeira, mas dessa vez olhei sério em seus olhos e resolvi me sentar. Foi lindo ver sua expressão de espanto por eu ter aceitado, me sentei de costas pra ele e já fui sentindo seu pau crescendo no meu traseiro, colocou suas mãos em minha coxa e foi subindo minha saia ao mesmo tempo que mordiscava minha orelhinha, quando sentiu que eu estava sem calcinha, seu pau quase rasgou a calça de tão duro que ficou, soltou um gemido e disse – Sua vadia gostosa. Então foi me alisando e me penetrando com seus dedos, ele segurava meus seios e me apertava, ao mesmo tempo nos beijávamos, nossas línguas de encontro se tocando, eu rebolava no seu pau num vai e vem sentindo seus dedos me invadindo bem gostoso. Ficamos um tempo assim até que gozei e melei toda sua mão, que já foi pra sua boca e ele disse que sempre quis provar que gosto eu tinha e disse que sou deliciosa como doce. Eu já me sentindo um pouquinho satisfeita, tratei de me arrumar e sair rapidinho dali. Bom , nem preciso dizer que quando voltei pra minha mesa, tratei de me sentar bem indiscretamente, cruzava as pernas de um modo bem sensual, fazendo com que meus colegas notassem que estava sem calcinha, foi delicioso velos com tanto tesão, um deles chegou a levantar com o pau durinho veio em minha direção e disse que tava indo me homenagear no banheiro. Achei tudo aquilo muito divertido.

http://docelibido.blogspot.com.br/2011/06/professor-safado.html

roubado do blog Doce Líbido
http://docelibido.blogspot.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Conte sua fantasia