quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

MANOELA

conto de Gabriel

02

Dna Clara morava no apartamento em frente ao meu. Era uma simpática senhora de 75 anos. Logo fizemos amizade, eu lhe ensinei informática e ela me ensinou a cozinhar o básico.

Ela morava sozinha , mas tinha dois filhos, um rapaz e uma moça. Ela falava muito sobre eles,principalmente sobre sua filha, dizendo que ela tinha os mesmos gostos que eu, era muito inteligente , bonita, essas coisas que toda mãe coruja diz.

Um dia tive oportunidade de conhece-la. A filha de Dona Clara, se chamava Manoela, tinha 35 anos mais ou menos, era casada e tinha dois filhos. Seu marido não gostava de sua mãe. Com o passar do tempo ,descobri que também Dona Clara nao gostava do genro. Dizia que seu genro era ignorante, antipático, grosso, e que nunca tinha gostado dele. Dizia que sonhava com um homem melhor pra sua filha.Mais de uma vez disse que Manoela tinha que colocar um chifre nele. 

No dia em que nos conhecemos, eu e Manoela ficamos conversando por quase toda a tarde, tamanha a afinidade que houve entre nós.. Ela era uma pessoa agradável e muito simpatica .Naquele pouco tempo em que conversamos, eu me encantei  com a sua delicadeza. Passamos a nos corresponder por email , trocar idéias e sugestões de livros.

Imagino que Dna Clara deva ter me elogiado pra sua filha, porque um dia , comecei a perceber que ela me olhava meio estranho, um olhar penetrante e algumas vezes soltava uns elogios como: - Nossa como você fica charmoso de terno !!.ou ' acho charmoso homem de barba '  e ' acho você muito inteligente,adoro pessoas inteligentes'

Depois desconversava. Para mim era uma confusão total, pois não passava pela minha cabeça, que ela de fato estava interessada em mim, eu era mais velho e alem disso era feio .

O marido de Manoela,um dia proibia a mulher de visitar a mãe,outro dia deixava,um dia brigava com a sogra e no outro estava lá elogiando ela.Quando o marido permitia ,Manoela vinha visitar a mãe,às vezes trazendo seu filho,muito bonitinho.Quando calhava da gente se encontrar ,ficavamos conversando.

Parecia que eu a conhecia de outra vida de tão grande que era nossa afinidade, eu sempre contava as horas para ve-la. 

Isso durou pouco, porque de repente,Manoela não apareceu mais e também seus emails rarearam.

Até que chegou o dia do aniversário de Dna Clara. Ela me disse que ia fazer uma pequena reunião no salão de festas do prédio e me convidou. Aconteceu que fiquei enrolado no serviço e só cheguei à noite, no final da festa.

Logo que cheguei ,notei algumas garrafas de cerveja, refrigerantes e vinho vazias, Dna Clara disse que a festa tinha acabado mas que ela tinha guardado uns salgados e um pedaço de bolo pra mim..

Nisso, apareceu Manoela, me sorriu deliciosamente e me abraçou calorosamente. Ao sentir o contato do seu corpo em mim,meu pau ficou duro na hora.

Manoela me falou rindo que seu marido estava bonzinho naquele dia, mas como não gostava ele não tinha querido vir . Mas estava tão bonzinho que até tinha ficado com as crianças e ela tinha vindo fazer companhia pra mãe . No dia seguinte,elas iriam passar o dia juntas. Falava muito entusiasmada , percebi que estava meio bebada. Estava irradiante, muito bonita, com um olhar bem diferente, bem iluminado.. Estava com uma saia jeans curta  e uma blusinha de alcinha. Manoela tinha pernas muito bonitas.

Manoela me serviu um pouco de vinho e pegou outra taça e enquanto ela falava , eu não conseguia parar de fitar seus belos seios, eram pequenos, a sua pele era bastante clara e eu imaginava seus mamilos bem rosados.

Seu rosto lindo de olhos brilhantes e lábios avermelhados, o que eu mais queria naquele momento era beijar a sua boca.

Mal conseguia entender o que ela estava dizendo, tal era o meu desejo e paixão. Comi uns salgadinhos e fiquei ajudando ela e sua mãe a dar uma limpeza no salão de festas. Depois ,bebemos mais vinho ,e ficamos conversando os três. Entre eu e Manoela a troca de olhares era intensa, eu já estava cheio de tesão e de pau duro,e os olhares dela estavam cheios de promessa.

Acabamos o serviço e subimos,nos olhando ainda e sorrindo..Logo que chegamos no andar,eu me despedi.
Uns minutos depois que tinha entrado,ouvi tocar a campainha,era Manoela com um pratinho. Ela me disse,com um olhar safado: 'Mamãe mandou te trazer um pedaço de bolo'.

Então convidei ela prá entrar,conhecer o apartamento. 'Sempre quis vir aqui,ela me disse,você nunca me convidou'.. Meu pau dava trancos dentro da calça.

Manoela entrou no meu apartamento, ficou olhando tudo, os cds, os dvds, os livros. Enquanto ela olhava  eu mal conseguia me conter, eu tremia de tesão,ela deu uma volta por todo o apartamento e depois disse,docemente:' tá bonito,agora tenho que ir embora,tá tarde,você vai querer descansar'.

Eu lhe pedi que ficasse, disse que sua companhia era um prazer,disse então tudo o que estava sentindo por ela e comecei a cobri-la de elogios . Ela me olhou profundamente e disse que ninguém nunca tinha dito aquelas coisas pra ela antes. ' então fica mais um pouco' eu lhe pedi. Ela se aproximou, seu perfume era delicioso, e murmurou :' fico '. Além de muito excitado eu estava muito feliz por ver que ela não teve pressa em ir embora, que queria ficar ali comigo...

Ficamos sentados no sofá,nos olhando,mas não demorou muito prá eu segurar seu rosto e começamos a nos beijar ardentemente,não dá pra descrever a delicia que eram seus lábios.

Foi uma das melhores senssações da minha vida,seus beijos eram muito intensos e deliciosos. Nossos corpos se colaram .Nos beijando, levei-a para o quarto e caímos na cama.

08 Tirei a blusa dela e comecei a chupar aqueles lindos seios, eram pequenos e rosados como eu imaginara. Ela empurrava minha cabeça  pra eu chupar com força ,fiquei por cima dela e ao mesmo tempo que chupava seus bicos durinhos fui descendo as mãos pela sua barriga, e passeei pelo meio das coxas, até que minhas mãos taradas encontraram a buceta quase que acidental e despretensiosamente, enfiei minha mão no meio de suas pernas e comecei a apalpar sua xaninha por cima da calcinha. Ela mesmo afastou a calcinha e levou meus dedos para seu clitoris e depois para dentro da sua xaninha.

Ela começou a gemer,eu suguei os bicos dos seus seios e entrei com dois dedos na buceta , escavando, . Ela gemia, eu me alternava entre sugar seus seios e sua lingua, com o pau duro, louco pra meter nela.

Ela começou a mexer os quadris, e rebolar gostoso nos meus dedos umidos. sua respiração foi ficando ofegante, os gemidos foram ficando mais intensos eu eu fui tocando-a mais rápido, metia os dedos com velocidade e força, acariciando seu clitoris com o polegar, me deliciando, fascinado ao ver uma mulher tão especial rebolando, molhada prá mim..Ela procurou meus lábios e me beijou gostosamente,

Levantei-me tirei as calças e a cueca , enquanto ela tirava o resto da roupa,ficando nua prá mim..

Ela ficou deitada de bruços, de olhos fechados, curtindo a música. Meus dedos e boca não conseguiam ficar longe da pele dela e e eu comecei a dar chupadinhas pelo corpo todo, parando na  bundinha, dei uns beijinhos e segui pernas abaixo até chegar aos seus calcanhares, e retornei, virando-a e colocando-a de barriga prá cima, começando pelos pés, lambi todos meus dedinhos, subindo pelas pernas, até chupar seus seios e posicionei-a de frente pra mim, dei-lhe um beijo molhado,nessa altura ela já estava com os biquinhos dos seios arrepiados e eu de pau duro. Então  desci novamente pela sua barriga , abri suas pernas, e com a ponta da língua, alcancei sua xoxotinha e comecei a chupá-la, com movimentos rápidos.Manoela  tremia, me olhando, mordendo os lábios e apertando o biquinho dos peitos. Enfiei a cabeça no meio de suas coxas e ela arcou os quadris, pressionando sua xoxota na minha boca.

Eu apertava sua bunda e sugava deseseperado , ela falava coisas sem sentido, fazia movimentos desconcertantes, eu enfiava a língua no mais profundo daquela bucetinha, que sabor gostoso, que fêmea, forcei uma penetração, senti sua buceta umida apertar a ponta da minha língua, faltava muito pouco para introduzi-la.

Afastei com os dedos os labios da  buceta  me permitindo entrar mais com a  língua, brinquei bastante ali, enquanto Manoela  suspirava e dava gritinhos, voltei para o grelinho a e reiniciei uma mamadinha deliciosa no seu clitóris, engoli o grelinho levando-a a iniciar uma sessão de gemidos..

10 Então ela me puxou e me pediu :' vem, quero vc dentro de mim ' Me abraçou forte. Beijou-me novamente e, de uma jeito natural ,meu pau escorregou pra dentro dela.  Com as pernas abertas e os joelhos levantados, ela recebeu-me . Provoquei ainda mais sua ansiedade enfiando apenas a glande. Depois, enfiei mais um pouco já com movimentos de vai e vem , alternando estocadas curtas com estocadas profundas. Enquanto gemia , Manoela  mordia meu pescoço. Estava muito gostoso, sua bucetinha aconchegava meu pau e contraia e várias vezes eu fiquei prestes a gozar.

Mas  consegui controlar a ejaculação, adorando sentir meu membro envolvido pela umidade  daquela buceta . Seus lábios eram como pétalas de rosa. Admirei-a e beijei-a com sofreguidão enquanto enfiava loucamente o pau dentro dela.  Levei um tempão bolinando, massageando e estocando a vagina de Manoela que começou a contorcer-se e a gemer descontroladamente, sussurrando-me palavras obscenas. ' que tesão, amor,vou gozar',ela disse.

Sai de dentro dela, rapidamente e disse : goza na minha boca, amor.Quando enfiei a boca no meio de suas pernas e comecei a sugar seu grelinho, Manoela parecia ter ido ao delírio, parecia que iria desmaiar de tantos espasmos, seu néctar já escorria pela minha boca e língua , percebi que viria uma tormenta de gozo, abri bem a boca, quase engolindo sua xoxotinha, enfiei ao máximo minha língua, deixando que transbordasse em minha boca todo aquele melzinho delicioso. Continuei lambendo-a até as últimas contrações.

11 Depois, louco de tesão, enfiei a camisinha e meti de uma vez o pau na sua buceta molhadinha e comecei a socar com força.  A visão do meu pau entrando e saindo de sua xoxota me deixou tonto, o cheiro do seu sexo me embriagou, o contato dos nossos corpos suados me eletrizou. - 'vou gozar !!!!' eu disse , 'goza,amor'  disse Manoela, puxando-me para si e me beijando.. ' goza , me enche de porra'.

Estou gozando!, - anunciei. Manoela  puxou-me para si e beijou-me. Esporrei então fartamente dentro dela , urrando e me contorcendo de prazer. Permanecemos muito tempo abraçados, nos beijando e acariciando com muito amor e tesão. Ela não me deixou tirar de dentro dela, até minhas derradeiras contrações.

Depois disse que precisava ir embora. Naquela noite, me apaixonei por ela..

Mas Manoela não quis me encontrar mais, só ia na casa da mãe nos horários em que sabia que eu não estava,nunca mais respondeu meus emails até que eu me mudei e perdi contato com a mãe dela.
Manoela, a filha da Dona Clara será sempre uma lembrança muito gostosa e
excitante.   (narcisosantos@hotmail.com)

terça-feira, 22 de janeiro de 2013

LIVRO TODA SUA

 

TODA SUA

Sylvia Day

Sinopse:

Eva Tramell tem 24 anos e acaba de conseguir um emprego em uma das maiores agências de publicidade dos Estados Unidos. Tudo parece correr de acordo com o plano, até que ela conhece o jovem bilionário Gideon Cross, o homem mais sexy que ela — e provavelmente qualquer outra pessoa — já viu. Gideon imediatamente se interessa por Eva, que faz tudo o que pode para resistir à tentação. Mas ele é lindo, forte, rico, bem-sucedido, poderoso e sempre consegue o que quer — e é claro que Eva acaba se entregando.

Uma relação intensa começa. O sexo é incrível. Capaz de levar os dois a extremos a que jamais tinham chegado. E, então, eles se apaixonam — o que pode ser tanto a chave para um futuro feliz quanto à faísca que trará de volta os traumas do passado.

...

Assim como no escritório dele, antes que me desse conta eu já estava deitada no sofá, com sua boca engolindo meu suspiro de surpresa. Meu robe se abriu ao toque de seus dedos habilidosos; ele agarrava meus seios, explorando-os com apertões suaves e ritmados.

— Gideon...

— Shh. Ele sugou meu lábio inferior, enquanto seus dedos beliscavam meus mamilos sensíveis. — Eu estava ficando maluco só de pensar que você estava sem nada por baixo desse robe.

— É que você veio sem avisar... Ah! Ui...

Ele abocanhou um dos meus seios, produzindo uma onda de calor que fez minha pele transpirar

Meu olhar buscou desesperadamente o relógio do decodificador da TV a cabo. — Gideon, não.

Ele me olhou com seus olhos azuis intensos. — É uma loucura, eu sei. Eu não... Não sei explicar por que, Eva, mas preciso fazer você gozar. Penso nisso o tempo todo, há dias.

Uma de suas mãos abriu caminho até o meio das minhas pernas. Elas se abriram sem o menor pudor. Meu corpo estava todo excitado, eu estava toda vermelha, quase febril. Sua outra mão continuou massageando os meus seios, deixando-os insuportavelmente sensíveis ao toque.

— Você está toda molhadinha pra mim, ele sussurrou, seguindo com os olhos até onde estavam seus dedos. — Você é linda aqui também. Macia e rosadinha. Quente. Não foi hoje que você se depilou, foi?

Fiz que não com a cabeça.

— Ainda bem. Acho que não aguentaria nem mais dez minutos sem tocar em você, imagine dez horas. Ele enfiou um dedo cuidadosamente em mim.

Meus olhos se fecharam diante da vulnerabilidade de estar de pernas abertas sendo masturbada por um homem cujo conhecimento do tempo de recuperação depois de uma sessão de depilação com cera denunciava uma tremenda intimidade com o sexo feminino. Um homem que ainda estava totalmente vestido, ajoelhado no chão à minha frente.

— Você é tão gostosinha. O dedo de Gideon entrava e saía suavemente de mim. Minhas costas se curvaram, e minhas pernas o abraçaram com vontade. — E tão gulosinha. Faz quanto tempo que você não trepa?

Engoli em seco. — Eu andei meio ocupada. Tinha que terminar a tese, depois procurar emprego, cuidar da mudança...

— Faz um tempão, então. Ele tirou o dedo de mim e voltou com dois. Não consegui segurar um gemido de prazer. Aquele homem tinha mãos talentosas, confiantes e habilidosas, e conseguia tudo o que queria com elas.

— Você toma pílula, Eva?

— Tomo. Minhas mãos agarraram as bordas do estofamento. — Claro.

— Assim que eu te provar que não tenho nada e você fizer o mesmo, vou gozar dentro de você.

— Gideon! Eu estava ofegante, girando os quadris sem nenhuma vergonha ao ritmo dos dedos dele. Senti que ia explodir se Gideon não me fizesse gozar.

Nunca tinha ficado tão excitada na minha vida. Estava absolutamente dominada pela necessidade de ter um orgasmo. Se Cary chegasse naquele momento e me visse me contorcendo no meio da sala enquanto Gideon me masturbava, eu não ia nem ligar.

A respiração dele também estava acelerada. Seu rosto estava todo vermelho de desejo. Por mim. Sendo que tudo o que eu tinha feito fora me entregar a ele, incapaz de resistir.

A mão que estava nos meus seios passou pelo meu rosto. — Você está vermelha. Ficou escandalizada comigo.

— Fiquei.

Seu sorriso era o de alguém ao mesmo tempo perverso e deliciado, e me fez perder o fôlego. — Quero sentir minha porra aqui dentro quando enfiar o dedo em você. Quero que você sinta a minha porra aqui dentro, pra lembrar como eu estava quando gozei, dos ruídos que fiz. E, quando pensar nisso, você vai querer fazer de novo e de novo e de novo.

Seus dedos produziam ondas dentro de mim, o descaramento de suas palavras me deixava à beira do orgasmo.

— Vou dizer tudo o que quero que você faça para me dar prazer, Eva, e você vai fazer tudinho... Se me obedecer, vamos fazer sexo explosivo, selvagem, sem restrições. Você sabe disso, não é? Já está sentindo como as coisas vão ser entre nós.

— Sim, eu sussurrei, agarrando meus seios para aplacar a fúria dos mamilos endurecidos. — Gideon, por favor.

— Shh... Pode deixar comigo. Ele começou a esfregar meu clitóris com o dedão, em movimentos circulares.

— Olhe bem nos meus olhos quando gozar pra mim.

Eu estava prestes a explodir, e a tensão só aumentava enquanto ele massageava meu clitóris e enfiava os dedos em mim em um ritmo constante, sem a menor pressa.

— Goza pra mim, Eva, ele ordenou. — Agora.

Cheguei ao orgasmo com um grito abafado, agarrando as bordas do sofá até meus dedos ficarem sem cor, remexendo os quadris nas mãos dele, esquecendo completamente qualquer vergonha ou timidez. Meus olhos estavam grudados nos dele, incapazes de se desviar, hipnotizados pelo triunfo masculino que brilhava em seus olhos. Naquele momento, ele tinha total poder sobre mim. Eu faria tudo o que ele quisesse. E ele sabia disso.

Um prazer avassalador tomava conta de mim. Com o sangue pulsando nas minhas orelhas, ouvi sua voz rouca dizer alguma coisa, mas não consegui identificar as palavras quando ele apoiou uma das minhas pernas no encosto do sofá e cobriu meu sexo com a boca.

— Não... Eu empurrei sua cabeça com as mãos. — Eu não aguento.

Eu estava inchada demais, sensível demais. Mas, quando sua língua tocou meu clitóris e começou a passear por ele, a vontade voltou com toda a força. Com mais intensidade do que antes. Ele percorreu tudo, me provocando, me tentando com a promessa de outro orgasmo que eu sabia que não conseguiria ter tão cedo.

Foi quando sua língua entrou em mim, e eu tive que morder os lábios para não gritar. Gozei pela segunda vez, e meu corpo se sacudiu violentamente, com os músculos mais tenros se enrijecendo desesperadamente ao toque da língua. O urro que ele soltou reverberou através de mim. Não tive forças para afastá-lo quando ele voltou ao meu clitóris e o chupou suavemente... Incansavelmente... Até eu gemer de novo, sussurrando seu nome....

sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

Mitos do pornô

http://revista.sexlog.com.br

 02   Pronto o tempo todo: imagine que alegria seria se você já entrasse em cena sempre excitado, de pau duro e com sua gata sedenta por sexo? A vida real requer clima, estímulos e a situação certa. Você nem sempre está disposto. Pode ser um estresse com o trabalho, uma briga, uma preocupação... Não se alarme caso você precise de mais do que um vislumbre da bunda de sua gata para se excitar um dia desses.

    Mulheres excitadas sem preliminares: seguindo o mesmo padrão da anterior, as mulheres dos filmes mal começam a ação e já estão lubrificadas. O que ninguém mostra é a preparação antes de tudo, com lubrificantes e vibradores.

    Gritos: outra característica dos filmes são os gemidos. A não ser que o local seja muito propício para isso, tipo um motel ou uma casa de veraneio afastada de quem você conhece, é bem difícil que sua mulher libere o gogó durante a transa ou na hora do orgasmo. Ela pode até gemer, mas se vocês moram com os filhos ou em apartamento, ela provavelmente não vai gostar de mostrar a intimidade de vocês com gritos.

    Transa eterna: em alguns filmes, a cena dura meia hora de pura ação. Não se sinta frustrado se a sua penetração dura 15 minutos no máximo, com muito esforço... A não ser que você pratique sexo tântrico, isso é completamente normal. Nos filmes, há cortes e até gravações em dias diferentes para os atores descansarem e se recuperarem. Sua gata provavelmente não suportaria tanto tempo de fricção - depois de um tempo e do orgasmo, a lubrificação da mulher diminui bastante e o sexo pode ficar incômodo, em vez de bom. Opte por qualidade, em vez de quantidade.

    Deep throat: tá achando que qualquer mulher vai engolir seu pau numa boa, sem nem engasgar, igual as atrizes pornôs? Esqueça. Essa técnica é complexa e exige treino. Não force a barra com sua mulher, ou você pode acabar todo sujo... Se quiser, a Revista Sexlog fez um tutorial para você mostrar pra ela.

    Elasticidade total: se os atores pornôs são mestres no controle ejaculatório, as atrizes são prós na arte do malabarismo corporal. Elas ficam por muito tempo em posições extremamente incômodas para qualquer mulher, mas já estão acostumadas e treinam para isso. Se você quiser testar alguma posição nova com a gata, vá com delicadeza e não valorize demais caso ela não consiga permanecer do jeito que você queria.

    Anal de boa: se você já fez anal com sua mulher, deve saber que nem sempre o processo é tão simples e indolor quanto os filmes mostram. Lembre-se de que há cortes que não mostram toda a ação, e também do fato de haver a preparação da atriz antes do filme, com vibradores e lubrificantes que alargam as pregas anais e facilitam a entrada do pênis.

    Nenhuma delicadeza: é comum ver os homens chupando sem dó uma mulher e ela fazendo cara de quem está gostando, dando tapinhas no clitóris e pedindo mais. Na vida real, as coisas são menos intensas e a fricção ao clitóris feminino precisa ser mais delicada, pois a região é muito sensível. As mulheres também exageram quando lidam com o pênis e tudo isso faz parte da encenação.

    Perigo: muitas situações mostradas nos filmes são bastante improváveis na vida real, sendo algo que não acontecerá para a maioria das pessoas. É um recurso que mexe com a fantasia do expectador, mas isso não significa que você deve forçar a barra para fazer sexo perigoso com sua parceira, a não ser que haja uma oportunidade e os dois sintam prazer com a aventura.

    Elas topam tudo: outra tara masculina é gozar no rosto ou em partes visíveis do corpo da mulher, em vez de dentro dela. Nem tente imitar isso em casa, a não ser que ela peça ou que você pergunte se tudo bem antes mesmo de começarem a transa. Muitas mulheres têm nojo ou sentem-se mal com isso, há outras que gostam. Se ela nunca tiver demonstrado isso, só perguntando para saber. O mesmo vale para a ejaculação na boca dela, durante o boquete. Você precisa respeitá-la e entender se ela não quiser isso. Durante o boquete, se estiver muito bom e ficar difícil segurar, avise-a e deixe que ela decida o que fazer a seguir.

Saiba mais em http://revista.sexlog.com.br/sexpert/top-10/mitos-do-porno

roubado do site Revista Sexlog - http://revista.sexlog.com.br/

terça-feira, 15 de janeiro de 2013

A Melhor Foda De Todas Parte 1

bethykiss@live.com

Quando eu tinha 19 anos, trabalhava em uma empresa de Tecnologia de Processamento de Dados. Entre planilhas, arquivos e cadastramentos, meu chefe havia me passado uma nova função, levar documentos e solicitações para a sala do gerente e aguardar até que o mesmo leia e assine, eu adorei minha nova função, pois sempre o achei muito gato. Seu nome era Enzo, moreno alto e bronzeado, devia medir uns 1,90 pra mais, me sentia muito baixinha perto daquele homem. Seu cabelo era curto preto e cacheado, seus traços eram bem fortes, rosto formato mais quadrado, corpo bem desenhado, mas o tipo de físico que sempre malhou e que faz uns 2 anos que não malha, sempre com roupas sociais, de vez em quando um blazer negro que o deixava muito delicioso. Já no primeiro dia que fui até a sala dele, bati e entrei e fui recebida com um lindo sorriso. Eu usava uma calça jeans bem colada, uma bota salto 10 cm e uma blusinha branca meio transparente que se abotoava na frente, eu deixava 3 botões abertos na altura dos seios, assim o decote em V era bem profundo e de vez em quando dava pra ver meu sutiã rendado branco, usava um batom vinho que ressaltava minha pele branquinha. Entrando em sua sala notei que Enzo havia notado meu decote e adorei isso, entreguei os papeis em sua mão e dei o recado, enquanto ele lia e assinava os papeis, não conseguia parar de olhar pra suas mãos, eram bem grandes, dedos bem grossos eu só ficava imaginando o quanto seria delicioso senti-los me penetrando, e o tamanho de seu pau, deveria ser enorme, uma vez que seu corpo e sua mão são tão grandes, sua esposa que era uma mulher de sorte, MUITA SORTE! Então ouvi algo que não entendi no momento, mais sai de meus pensamentos pra prestar atenção no que ele dizia, e a conversa foi mais ou menos assim:
- Me desculpe, o que você disse? Perguntei a ele.
-Eu gostaria de ver as planilhas dessa empresa, mas e você no que estava pensando?
-Nada mesmo, você quer elas impressas ou pelo email?
-Na verdade gostaria de saber no que estava pensando.
Nesse momento fui sentindo minhas bochechas queimando e tinha certeza de estavam bem rosadas, não tava acreditando que ele estava querendo saber, sempre o achei tão sério. – Não é nada, na verdade nem tenho intimidade com você pra dizer isso.
Ele deu um sorriso e se levantou, caminhou até a porta me olhando por traz e a fechou. Meu coração começou a bater mais forte e La vem aquele friozinho na barriga. Encostou na porta cruzou os braços e me olhando disse: - Anda, fala?
Achei que seria interessante ver no que ia dar e falei:
- Bom é que, eu olhava suas mãos e estava pensando no quanto são grandes e ..., parei um tempo respirando fundo e com muita vergonha. Ele olhou pra suas mãos e disse – E?, olhando em meus olhos .
- ... eu imaginei que você deve ter tudo bem proporcional, é isso. Deve ser enorme!
Ele deu um sorriso, pegou em minha mão trazendo pra perto dele e perguntou se eu queria sentir e é claro que eu quis, o danadinho já estava se sobressaltando na calça social. Passei a mão em todo o comprimento, estava durinho e devia medir uns 21 cm pra mais, ai que vontade de engolir aquele cacete. Enquanto eu alisava seu pau e batia uma pra ele por cima da calça, ele cuidava de meu decote, sentia sua respiração ficando ofegante e não agüentamos e começamos a nos beijar. Beijo molhado, suave e devorador ao mesmo tempo. Então perguntei se podia sentir o gosto que seu pau tinha, ele de prontidão já foi abrindo a calça e colocando aquele monumento pra fora, eu me agachei e já fui lambendo ele todinho, tudo tinha que ser muito rápido pois alguém podia chegar á qualquer momento. Eu lambuzava aquele pau todinho então me preparei pra engolir, passei a língua na cabecinha e brinquei um tempo ali, fazia que ia colocar na boca e tirava, quanto deixei que meus lábios o envolvesse e entrasse em minha boca, Enzo soltou um delicioso gemido, chupei muito aquela cabeça passando a língua entrando e saindo, sentia que ia explodir na minha boca. Fui deixando entrar e sempre chupando, até que estava quase inteiro em minha boca, batia na garganta e ainda faltava um pouco. Mas eu queria tudo, fui chupando e forçando pra entrar, hora eu tirava tudo e mordiscava seu comprimento e sugava suas bolas, depois tentava enfiar tudo na boca, ele gemia baixinho, se contorcia e respirava ofegante. Notei que pelo tamanho e grossura de seu pau e o como gemia, estava prontinho pra gozar, relaxei bem mais a garganta e consegui engolir seu pau inteirinho, ele me segurou firme na cabeça e empurrou mais ainda e pro meu espanto ele gozou de imediato, sentia seu leite quentinho escorrendo em minha garganta, não podia pensar muito, apenas relaxar ou ia me engasgar com a quantidade, ele foi relaxando e eu comecei a engasgar, affh! Foi um tal de tossir, até que ele me deu água e melhorou, nunca tinha engolido um cacete tão grande e por inteiro.
Ele disse que minha boca era deliciosa e me pediu pra vir de saia no dia seguinte, e eu, é claro que obedeceria.
Adorei chupar aquele pau e depois conto como foi o dia seguinte em “ A melhor foda de todas! 2° Parte ”

roubado do blog Doce Líbido
http://docelibido.blogspot.com.br

 Melhor Foda De Todas Parte 2

bethykiss@live.com

... continuando... no dia seguinte me produzi toda, bucetinha toda raspadinha, lisinha, oleozinho de pitanga em todo o corpo após o banho, vesti uma langerie branca rendada, saia social curta preta, blusinha vinho de abotoar na frente bem decotada e uma sandália preta salto 9cm com tiras até o tornozelo . Logo que cheguei, meu telefone já foi tocando, atendi e era o Enzo me dizendo que eu estava deliciosa naquela sainha, disse que tinha batido punheta pra mim á noite e que estava louquinho pra sentir o gosto de minha bucetinha. Durante o dia nós nos esbarrávamos pela empresa e ele sempre me comendo com os olhos, e eu, sempre dava um jeitinho de esfregar meu trazeiro nele, provocando de todas as formas que podia. Lá pras 3hs da tarde, fui levar mais papéis pra ele assinar, chegando lá, entrei, fechei a porta, ele estava sentado atrás da mesa, coloquei os papeis sobre a mesa e parei ao seu lado, senti sua mão subindo em minha coxa e tocando minha bucetinha, fui ficando toda molhadinha, ele levantou me ergueu e me colocou sobre a mesa tirando minha calcinha, abriu minhas pernas e me beijando colocou um dedo na minha bucetinha e me penetrava e massageava meu grilinho, me fazendo gemer de tesão. Colocou meus seios pra fora e tratou de mamar neles, eu batia uma punheta pra ele sobre a calça. Então o telefone tocou interrompendo aquele momento delicioso. Continuou me penetrando com os dedos e com a outra mão, atendeu o telefone. Era sua secretária avisando que o presidente da empresa havia chegado pra uma reuniãozinha. Ficamos um tanto desapontados. Desci da mesa e fui me arrumando, olhei pra Enzo e ele estava lambendo seu dedo e disse que meu gosto era delicioso, que minha calcinha ficaria com ele e que só me devolveria após o serviço. Então combinamos de nos encontrar no estacionamento. Quando sai, o André, chefe do CPD estava na porta de sua sala me olhando, já fui imaginando se ele tinha ouvido algo, ele sorria pra mim e me disse, -Adorei sua saia, ficou linda em você. Dei um sorriso safado pra ele. Nós sempre tivemos intimidade com palavras e muitos amigos em comum, ousadia fazia parte de nosso dia á dia, eu mesma já me masturbei várias noites pensando nas besteiras que ele me falava. E depois, não podem me culpar de nada, eu estava muito excita naquele momento e estar sem calcinha me deixou com mais tesão. Entrei em sua sala e conversando e rindo muito, ele se sentou e perguntou se eu queria me sentar em seu colo, ele sempre dizia isso e eu levava na brincadeira, mas dessa vez olhei sério em seus olhos e resolvi me sentar. Foi lindo ver sua expressão de espanto por eu ter aceitado, me sentei de costas pra ele e já fui sentindo seu pau crescendo no meu traseiro, colocou suas mãos em minha coxa e foi subindo minha saia ao mesmo tempo que mordiscava minha orelhinha, quando sentiu que eu estava sem calcinha, seu pau quase rasgou a calça de tão duro que ficou, soltou um gemido e disse – Sua vadia gostosa. Então foi me alisando e me penetrando com seus dedos, ele segurava meus seios e me apertava, ao mesmo tempo nos beijávamos, nossas línguas de encontro se tocando, eu rebolava no seu pau num vai e vem sentindo seus dedos me invadindo bem gostoso. Ficamos um tempo assim até que gozei e melei toda sua mão, que já foi pra sua boca e ele disse que sempre quis provar que gosto eu tinha e disse que sou deliciosa como doce. Eu já me sentindo um pouquinho satisfeita, tratei de me arrumar e sair rapidinho dali. Bom , nem preciso dizer que quando voltei pra minha mesa, tratei de me sentar bem indiscretamente, cruzava as pernas de um modo bem sensual, fazendo com que meus colegas notassem que estava sem calcinha, foi delicioso velos com tanto tesão, um deles chegou a levantar com o pau durinho veio em minha direção e disse que tava indo me homenagear no banheiro. Achei tudo aquilo muito divertido.

http://docelibido.blogspot.com.br/2011/06/professor-safado.html

roubado do blog Doce Líbido
http://docelibido.blogspot.com.br

domingo, 6 de janeiro de 2013

MASTURBAÇÃO FEMININA

Chris Rubi


Resolvi mudar um pouco o rumo dos assuntos desse blog, alias o rumo não, porque pra esses assuntos existe um rumo só, mas quero compartilhar um pouco do que sei e aprender um pouco com vocês do que ainda não sei.

Vou falar hoje sobre masturbação feminina, preconceitos ainda a cercam.Mas praticada a sós ou a dois, é apenas o primeiro aprendizado sobre nosso corpo,como complemento de um relacionamento sexual saudável.

O auto-erotismo é ótimo para aliviar as tensões do dia-a-dia, sem contar que quem se masturba, geralmente, tem mais facilidade para chegar ao orgasmo no sexo a dois. A maioria das mulheres bem resolvidas sexualmente conhece a prática da masturbação.

No passado o ato de masturbar-se era considerado doença, entretanto estudos mais recentes apontam que, ao contrário do que se acreditava, a masturbação pode promover a saúde.Reduz sintomas do estresse, como a insônia, e atenua os desconfortos da tensão pré-menstrual, como cólicas, sensibilidade nos seios e
instabilidade emocional.Como uma atividade física ou uma dança, o sexo precisa ser praticado para se aperfeiçoar.

E a masturbação pode ser um bom exercício para que se atinja esse ponto de equilíbrio. Praticada a dois, funciona até como preliminar para alimentar as fantasias, aumentar o desejo e complementar o ato em si.Se você não sabe nada sobre este assunto, não se envergonhe.Muitas não sabem, porque a masturbação é assunto proibido entre algumas mulheres. Não que não se masturbem. Algumas simplesmente não confessam,por vergonha.

Por falar nisso, muitos homens reagem muito mal à situação de ter uma mulher se masturbando ali ao lado dele. É que isto faz muito mal para certos egos, sabe?.Mas era bom eles ficarem sabendo que seus fabulosos pênis não são em absoluto a única fonte de prazer das mulheres. Muito pelo contrário. Na hora do sexo solitário, a maioria das mulheres não faz rodeios: goza mesmo é pela estimulação do clitóris.

Existem técnicas de masturbação que podem levar algumas mulheres ao orgasmo. 

Estimulação clitoriana com as mãos

* Massageando: coloque o clitóris entre o polegar e o indicador e "gentilmente"massageie-o. Você pode começar devagar e ir aumentando gradualmente avelocidade e pressão conforme sua sensação de prazer.

* Massagem circular: se você está com pressa, essa pode ser a técnica recomendada. Utilize os dedos indicadores e do meio de qualquer mão e coloque-os sobre o clitóris. Comece a massagear fazendo movimentos circulares alterando a velocidade e pressão ao seu gosto. Se desejar mudar um pouco a sensação, coloque um pouco de gel lubrificante nas pontas dos dedos.

* Tapinhas com a ponta do dedo: essa técnica é um pouco diferente e não funciona igualmente para todas a mulheres. Algumas poderão sentir prazer,quanto que outras não irão gostar( que é meu caso rsrs).Use os dedos de uma das mãos e puxe os lábios vaginais para trás, expondo o clitóris. Com a outra mão, comece a dar leves tapinhas com a ponta do dedo indicador em cima do clitóris variando a velocidade.

* Combinação: essa técnica combina a estimulação do clitóris com a penetração utilizando ambas as mãos. Com os dedos de uma das mãos, estimule o clitóris da maneira que mais lhe agrada. Com a outra mão, utilize um, dois ou três dedos e insira-os na vagina simulando uma penetração.

Estimulação utilizando água

Não jogue jatos fortes de água diretamente em sua vagina, pois pode ser potencialmente perigoso.

* Na banheira: você irá precisar de uma banheira onde irá deitar-se e deixar a água do chuveiro ou da torneira cair sobre o clitóris. Comece com pouca água e vá aumentando a pressão conforme seu gosto. Não se esqueça de medir a temperatura da água antes.

* O jato do bidê é famoso. É quase um animalzinho de estimação. Nesse caso,senta em cima do jato e estimula o clitóris. Dependendo da força, dá para ter orgasmos muito intensos em apenas dois minutos.

* Chuveirinho: uma outra variação para aquelas mulheres que não tem acesso á uma banheira. Utilize o chuveirinho e concentre-o no clitóris.

Estimulação com vibradores

Vibradores são ótimos para estimulação clitoriana, pois você pode controlar a velocidade da vibração facilmente. A pressão aplicada com eles também é fundamental. Pode esfregá-los na parte de dentro de suas coxas, nos lábios vaginais e até mesmo em seus seios. A masturbação não precisa estar confinada apenas na área clitoriana.

Mas um meio que os homens geralmente não conhecem é o travesseiro. Ele é muito útil para pressionar o clitóris. Você pode facilmente entender este prazer ao se lembrar do que sente ao fazer uma pressão sobre o pênis. na falta de travesseiro, serve qualquer outro objeto que exerça pressão, como a quina de uma mesa.

Como usar o travesseiro? Deitada, com ele entre as pernas, pressionado de encontro ao colchão. Ou de lado, mexendo os quadris. Há também as variações: de joelhos ou de pé.
As mulheres que têm coxas grossas conseguem estimular o clitóris cruzando as pernas com força. Existem milhares de outros acessórios destinados totalmente ao prazer da mulher.

A fantasia e a criatividade, aliados à segurança e à higiene podem fazer com que você tenha momentos muito prazerosos sozinha ou acompanhada.

Você gostaria de ajudar sua mulher a gozar? Não ofereça um travesseiro, porque ela não vai aceitar. Vibradores são aceitos, mas os homens insistem em querer usá-lo como um pênis. Se você quiser mesmo ajudar, coloque-o sobre o clitóris dela.

Ou melhor, pergunte do que ela mais gosta.

POSTADO POR CRIS RUBI
Roubado do blog A arte de fazer bem feito
http://aartedefazerbemfeito.blogspot.com.br/

Read more:
http://aartedefazerbemfeito.blogspot.com/search?updated-max=2009-04-21T12:01:00-07:00&max-results=7&start=21&by-date=false#ixzz2DT5ZKnkc