quarta-feira, 17 de outubro de 2012

A SURPRESA QUE KÁTIA TINHA PRA MIM


conto de Gabriel 

Conheci Kátia numa sala de bate papo.Me chamou a atenção o nick que ela usava: KeroDesabafar(m)...Por coincidência,naquele dia eu também estava precisando desabafar com alguém...Era uma menina muito inteligente,e parece que gostou de 'conversar' comigo..

Ficamos por algumas horas teclando no chat, depois eu a chamei para o MSN,ela topou. 

Quase no fim do papo ela me contou que era casada,mas carente,que amava muito o seu marido,mas que ele quase não lhe dava atenção,Katia dizia que ele trabalhava bastante,e à noite,ainda passava na casa da mãe dele e ficava até tarde lá..Disse que a mãe dele interferia bastante no casamento deles..

Prá piorar ela me disse que estava desempregada,porisso muito chateada..Tinha dois filhos que adorava..Mas que sentia muita falta de sexo,porque há algum tempo o seu marido estava com ejaculação precoce e ela não estava sentindo prazer..Kátia me disse ainda que tinha feito tudo para ajudá-lo,mas que ele era super orgulhoso e ela não estava sabendo o que fazer..Eu lhe dei alguns conselhos,mas percebi que a unica coisa que eu podia fazer no momento era deixá-la desabafar..

Ficamos mais um tempo conversando, depois disso ela disse que teria que sair, Combinamos um novo papo para o dia seguinte..

De desabafos em desabafos,partimos para as confidências,até que eu já sentia falta quando ela não podia estar on line.

Ficamos por alguns dias conversando só pelo msn,até que eu disse a ela que queria muito ouvir a sua voz. Ela aceitou com a condição de ela ligar,como número desconhecido,porque não queria ser identificada.

Sua voz era deliciosa,suave,meio rouca e baixa,firme e sedutora,e me deixou excitado .No dia seguinte,quando a gente falou pelo MSN eu disse que tinha adorado a voz dela e ela falou que também tinha gostado da minha.

Mandei algumas fotos minhas pra ela, quis marcar um encontro pra conhece-la pessoalmente,mas ela não aceitou. Insisti por alguns dias e ela não aceitou .Pedi uma foto dela,mas ela disse que não podia enviar.

Depois disso,ela sumiu.Não respondeu mais meus emails,nem me ligou mais e desapareceu do MSN.Fiquei bastante chateado.

Acho que se passaram umas 3 semanas,eu não parava de pensar nela,embora nem soubesse como ela era. 

A primeira surpresa que recebi de Kátia,foi que,de repente, recebi um telefonema dela,dizendo gostaria de me encontrar,disse que tinha uma surpresa prá mim.

Ela marcou num shopping no centro da cidade,num horário estranho: 9 horas da manhã. Ela explicou que os filhos tinham saído para uma excursão na escola e ela só os pegaria às 6 da tarde. 
Quis usar essas horas vagas para me conhecer e me fazer uma surpresa. Ela já me conhecia por fotos,mas eu ainda não a conhecia. Conhece-la foi em si uma outra grata surpresa: Kátia era gordinha , linda, farta, gostosissima , de seios enormes e apetitosos ,tinha uma bunda grande e  roliça....Era uma dessas gordinhas acinturadas,de ancas bem grandes..Eu adorei.E ela estava linda, com um vestido curto que deixava os joelhos gordinhos à mostra.

Ficamos passeando no shopping e conversando por um longo tempo.
Rimos,tomamos sorvete,olhamos vitrines.Ela era fascinante,eu estava louco pra transar com ela,mas não me insinuei,nem ela..

Algum tempo depois,ela me olhou e me disse que estava pronta para me mostrar a esperada surpresa.

A surpresa estava no apartamento da irmã dela que morava ali perto. Fomos a pé,eu estava curioso e ela sorria,se divertindo com minha curiosidade. 

Logo que entramos,notei que não tinha ninguém no apartamento.
Ela fechou a porta e me perguntou :'quer a sua surpresa agora?'.
Eu sorri e disse: 'quero,sim,estou curioso'.

Em resposta,Kátia pegou no meu rosto e beijou a minha boca com paixão...Eu a olhei e beijei novamente agora longamente, e apertei a sua bundona .Ela apertava minha nuca e isso me arrepiou. Foram beijos loucos , enquanto ela esfregava  meu pau, por cima da roupa. Eu já estava sem folego,chupando  sua língua com furor.. ela virou-se de costas pra mim, esfregando a bunda no meu pau.. pude sentir a maciez de sua bunda..

 Ela se esfregou em mim.. se arrebitando, subindo e descendo, me deixando louco.. apertei seus seios, esfreguei-os , ela virou o rosto para mais um beijo . Eu amassava os seios,esfregando por cima da roupa.

Fiquei um tempão encoxando ela,me esfregando naquela bunda. Mordi a sua orelha, lambi sua nuca,puxei-a pela cintura para encoxá-la melhor. Ela começou a suspirar . Desci com as mãos pelas suas pernas, levantando seu vestido,com ela ainda de costas pra mim . 
Afastei sua calcinha e comecei  a enfiar os dedos bem devagarinho até entrar em sua buceta , e comecei a tocar uma siririca bem devagarinho e afundando meus dedos dentro daquela xoxota quente e meleda ,enquanto falava um monte de bobagem no ouvido dela. Kátia estava se contorcendo toda e eu enfiando cada vez a mais meus dedos para dentro de sua racha 

Eu enfiava, tirava, enfiei meus dedos na sua boca e ela sugou se deliciando com seu proprio gosto ..Eu esfregava a buceta,apertava seu grelo com força, dava pancadinhas e enfiava os dedos....logo estava com uma mão quase toda dentro da xoxota ..tirava e dava pra ela chupar...Ela começou a gemer,doida de tesão eu também estava com muito tesão,ela estava quase gozando nos meus dedos,então se virou,nos beijamos, tiramos nossas roupas e ela se colocou de quatro,

Beijei e mordi sua bunda e deslizei a língua pelas suas nádegas, 

Lambi seu cuzinho, enfiei a língua bem lá dentro .
Ela começou a se masturbar, se rebolando. Ao sentir a minha língua, suspendeu mais um pouco a bunda. Em determinado momento abriu bem a bundinha,separando as nádegas com as mãos.

Encostei a cabeça do pau no seu anelzinho,ela gemeu.."Vai",ela disse..Eu empurrei devagar.,   puxei-a pela cintura de encontro ao meu pau e empurrei a cabecinha.  Ao sentir o impacto , ela gritou..:Bati em suas nádegas e forcei mais.Urrei de prazer,que cuzinho gostoso !!!.Gemendo, ela tateava sua xoxotinha, .. Puxei-a pelo cabelo e bati novamente em sua bunda. Ela gemia, ..Seus dedos faziam carícias agressivas no seu grelinho, eu forçava mais um pouco enquanto mordia suas costas e apertava seus seios.. 

Ela se contraia, .. Forcei mais um pouco. Kátia  me olhou e gemeu 

 Fui pondo devagar, lambendo e beijando suas costas, com as mãos acariciando seus seios.. Aii,aiii, aiii, ela gemia ..   Enterrei mais fundo e com força. Mais rápido vi o cuzinho dela engolir meu caralho , eu comecei a estocar mais rapidamente e ela gemeu mais alto. 

Puxei-a pelo cabelo ,e urrei, enquanto meu pau rasgava sua carne macia. Ela aumentava o movimento de seus dedos esfregando sua buceta, Eu puxava seus cabelos e estocava selvagemente, ela se movia no mesmo ritmo que eu.. Eu já estava com o pau todo metido na sua bunda, com as bolas do saco batendo em suas nádegas.. mas queria entrar mais e mais..

Ficamos um tempo,assim, com ela de quatro e e eu ajoelhado comendo seu rabo. Depois ela me pediu prá sentar no sofá e se esfregando, sentou-se no meu pau , enterrando lentamente o cu no meu caralho . Kátia começou a se esfregar e a rebolar no meu pau de um jeito tão safado que e eu não aguentei e anunciei que ia gozar. Ao ouvir aquilo ela esfregou a buceta mais rápido , estremeceu e gozou quando eu esporrei bem dentro dela, apertando-a pela cintura, me contorcendo , xingando ela de tudo que é nome . A cada jato de esporra eu apertava mais e mais a cintura dela. Ela não me deixou tirar e gozou de novo,na siririca,com a minha pica ainda enterrada,gemendo.. 

Depois disso, deitamos cansados e ela me perguntou se eu havia gostado da surpresa.'Adorei' eu disse.'Eu também', ela disse. 'foi melhor do que eu tinha imaginado'

Então nos beijamos,conversamos,tomamos banho juntos e já com tesão novamente,chupei seus seios,sua buceta e finalmente comi sua bucetinha.

Ficamos juntos até a hora de ela pegar as crianças.Nos tornamos amantes e ficamos juntos por uns dois anos,onde sempre Kátia adorava dar seu rabinho pra mim. 

segunda-feira, 8 de outubro de 2012

ELAS E ELE

conto de Beattrice

138082 Olhou no relógio, passava das 21h, uma hora antes do combinado. A porta entreaberta parecia um convite.

Ok! Havia um acordo de jamais interferir nos relacionamentos dela, ou ela nos relacionamentos dele a menos que ambos tivessem optado por isso, mas… Não havia nenhuma restrição quanto observá-la. Apenas teria que fazê-lo discretamente e com certeza ela não se incomodaria com isso.

Do lado de fora, pela fresta da porta, ele pôde ver seus pés pendendo da cama. Aqueles pés que salivava ao lembrar dela esfregando-o em sua face. Ouvia os sorrisos, os sussurros… Ela estava com uma menina.

O som daquela intimidade acontecendo fazia sua mente voar. Afinal, daquele ponto sua visão da cena era péssima, no entanto, quem diz que a mente é a principal zona erógena do ser humano, está completamente certo. Cada gemido da companheira dela, cada barulho do roçar dos corpos, do farfalhar dos lençóis, o excitava mais e mais.

Precisou liberar o pau para melhor masturbar-se, sentou no chão, recostou-se à parede, estava teso e totalmente melado. Imaginá-las ali se pegando, é óbvio que atiçava seu desejo de saciá-las com sua pica, a vontade de pegá-las de jeito e mostrar que duas bucetas até se roçam, mas um pau é que preenche com vontade, mas… A conhecia bem demais para saber que o prazer dela com uma mulher era completamente diferente do prazer que sentia com ele.

Certa vez, para atiçá-lo durante uma viagem dele, ela fez sexo com uma amiga diante da webcam ligada, em tempo real, só para ele ver. A simples lembrança o enlouquecia, morria de tesão ao ver aquela boca que com tanta vontade abocanhava e mamava seu pau, matando a sede na buceta depilada da amiga,que gemia e rebolava de prazer. No entanto, nada se compara ao que estava acontecendo ali, diante dos seus olhos, bem pertinho. E o melhor, furtivamente, escondido, o proibido tem sabor de quero mais…

Se masturbava freneticamente de olhos fechados, concentrando-se nos sons que elas emitiam, quando não aguentou e gozou! Gemeu alto, o som do seu gozo ecoou pelo apartamento em silêncio e, é claro que chamou a atenção dela, que se aproximou com as mãos na cintura e olhar reprovador.

Ainda em êxtase, sorriu, tendo sido pego em flagrante. E ela também sorriu em retribuição. “Olha, temos platéia, venha ver!”, disse alto e a amiga se aproximou, coberta com o lençol.

Imediatamente viu que não era a mesma da web cam, o que o deixou com mais tesão.  Impossível não perceber que esta era bastante jovem. Cabelos vermelhos, tipo mignon, tatuagens, piergings… Um visual bastante alternativo. Como podia aquela mulher tão discreta seduzir tantas e tão diferentes pessoas? Ele, principalmente.

Ela lhe estendeu a mão, e sem dizer nada o conduziu ao quarto. Mudamente o despiu, dando cada peça que tirava para a menina tatuada, que dobrava as peças com cuidado e pousava sobre a cômoda. Intencionalmente, a gravata foi a última peça a ser tirada, e por ela ele foi puxado e conduzido até uma cadeira que tinha no quarto. A mesma cadeira que ela adorava sentar em seu colo para que ele comesse o seu cu.

Ela o fez sentar tirou a gravata e amarrou suas mãos para trás. Era curiosa a sua calma, enquanto ele respirava ofegante, o pau endurecendo mais uma vez, enquanto a menina observava.

Aqueles seios fartos, nus, a centímetros de sua face, eventualmente roçavam em seu corpo provocando um arrepio. O pau ele já não comandava mais. A ereção estava tão intensa que eventualmente pulsava, dando estocadas ao vento, sem nenhum domínio. Ela não falava, ele não perguntava  e a menina muito menos. Era um silêncio tenso e tesante, em todos os sentidos.

Devidamente amarrado, ela então pegou a menina que ainda tinha  o lençol passado sobre o corpo, colocou-a diante dele e tirou o lençol, deixando-o cair.

Que tesão, os seios eram mínimos, mas arredondados.. As tatuagens cobriam o corpo, os piercings não se detinham à face, mas também mamilos. O pau pulsava tanto, mas tanto que parecia querer estourar, explodir em gozo.

Ela acariciou a menina diante dos olhos dele, os mamilos estavam rijos, tesos, como o pau dele. Ela fechou os olhos enquanto era acariciada, pôde perceber quando contraiu as coxas, estava visivelmente excitada com a situação. Ela também percebeu isso e ali, de pé, por trás dela, com a mão esquerda segurou seu pescoço, enquanto com a direita masturbava-a. Colando seu corpo ao dela e dizendo-lhe safadezas bem baixinho ao pé do ouvido.

Sem deixar de me olhar nos olhos, enfiava o polegar na boca da menina que, de olhos fechados, chupava enquanto recebia a carícia delicadamente rápida no clitóris. Não demorou o gozo, ela inclinou o corpo pra frente, sendo amparada pela mão firme, enquanto enfiava fundo seus dedos nela. Que logo depois foi pousada na cama com as pernas abertas, em uma posição perfeita para que ele pudesse ver o suco que escorria pelas pernas dela.

Ela então se ajoelhou diante dela, olhou pra trás, no fundo dos seus olhos e sorriu antes de arreganhá-la ainda mais e passar a língua do cu á buceta, bebendo cada gota do gozo, diante dele. Estimulando-a uma vez mais ao orgasmo, dessa vez tão intenso que a menina gemeu alto, quase desfalecendo de prazer na cama.

Nesse momento, algo inusitado aconteceu com ele, que amarrado, sem nenhuma estimulação, ejaculou em um gozo intenso, era como se a boca que bebia a menina o mamasse também. Como se ela pudesse ser duas, ou ele e a menina um só, não sabia explicar.

Percebendo isso, ela deixou  a menina na cama e partiu para ele, mamando de maneira sôfrega o seu pau. Chupando e lambendo cada gota que jorrou dele como uma fonte natural de prazer.   E uma vez tendo chupado e bebido ela e depois ele, ela sorrindo se aproximou, pegando com as mãos o seu rosto e beijando sua boca de forma intensa e apaixonada.

Definitivamente, aquela mulher era diferente de todas, sequer era capaz de imaginar o que viria depois…

roubado do blog A Vida Secreta    
www.avidasecreta.com.br