segunda-feira, 21 de maio de 2012

UM CONTO INDICADO PELA LUA QUENTE

 

Hoje, eu tinha programado postar um conto da deliciosa Luanna. Como não tenho nenhum conto novo dela, vou publicar um dos seus contos favoritos,de uma relação que peguei no site casa dos contos. Vocês podem conferir o que estou dizendo em http://www.casadoscontos.com.br. Ela está cadastrada lá como Lua Quente.

Pé da sorte
Autor: Kapciosa

acompanhante sao paulo gordinha sexy bbw sua namoradinha particular 24 horas sao paulo sp brasil__73FBC1_1

Ola voltei pra contar sobre meu ultimo encontro.

Sou morena, baixinha e sou gordinha. Isso nunca atrapalhou minha vida sexual.

Outro dia, saindo do trabalho encontrei o Zé**, um amigo do trabalho, ele perguntou se não estava a fim de tomar um chopinho antes de ir pra casa, pois estava uma noite quente, e ainda era cedo (pra ele neh, já disse num conto que moro longe do trabalho, e saio às 23hs). Mas ele disse que depois me levava embora,então topei,e la fomos nós.Aqui na minha cidade tem uma rua que em determinada altura é considerada o point da noite,tem barzinhos dos dois lados da rua por 2 quadras.Então o pessoal fica passando de carro e a pé ....Chegamos em uma das casas que é especialista em carnes,sentamos próximo a um janelão que da vista pra rua e ficamos falando da vida alheia..Tomamos mais um chopp e saímos de la.Ao chegar no estacionamento,torci o pé,e por uma coincidência tinha um médico saindo atrás da gente,ele veio ,examinou e disse que era só por gelo que de manhã estaria somente dolorido.Ótimo neh,pensei.O que uma noite quente tinha me arranjado.Mas meu amigo muito gentil morava a duas quadras de onde a gente tava,falou vamos primeiro la em casa,faço a compressa,se não melhorar te levo no hospital.Falei então ta.Nunca tinha entrado na casa dele,era toda linda,um sofá maravilhoso,enorme,e vermelho..deitei la e esperei ele vir com o bendito gelo.Quando ele voltou,sentou do meu lado,colocou um saco de gelo preso por uma toalha no pé machucado,e fazia massagens no outro.Nossaaaa,nunca tinha percebido como ele tinha mãos macias,e elas começaram a subir,subir...bem de leve,mas persistentemente.Ele foi vindo sem parar de olhar nos olhos até chegar a minha boca,MEU DEUS!!!QUE BEIJOOOO.A próxima coisa que senti foi um pau enorme e duro se esfregando em mim.Ele desamarrou minha blusa,e foi descendo até meus seios,lambendo,mordendo de leve...então ao tentar me virar pra ficar em cima dele gemi,de dor Caralho meu é....Cara foi horrível...Ele todo paciente me levou pro quarto,tirou nossas roupas, e deitou comigo de conchinha.Eu sentindo aquele cacete enorme me cutucando,comecei a rebolar,ai ele disse pra ter calma.E foi passando mão pela minha bucetinha,pelo meu grelinho,beijando minha nuca...foi vindo devagar,e colocando cm por cm,até entrar tudo.Gozei naquele pau lindo.Ai ele me fez ficar de costas, pegou meu pé machucado,apoiou no ombro,e socou tudo até o talo,quando percebia que eu estava perto de gozar ele tirava e ficava passando a cabeça na entrada,me deixando louca.Implorei, e ele atolando tudo ,me beijava pedindo pra rebolar no pau dele.Gozei de novo e de novo assim.Então ele disse que queria meu rabinho,falei que ele era grande...ele foi pedindo com jeitinho e deixei.Nunca tinha feito anal na posição de frango assado.E ele veio devagarzinho,até entrar a cabeça,então veio me dar um beijo e atolou tudo de uma vez,Senti dor.tentei empurrar-lo,mas ele ficou la inteiro dentro do meu cú.Com uma mão segurava meu pé machucado,com a outra começou a bolinar minha buceta,ora meu grelo,ora me penetrava com um dedo e sem perceber comecei a rebolar naquela tora.Só então ele começou a bombar,e gozamos quase juntos.Ele perguntou depois de um tempo se eu queria um banho,aceitei e fomos os dois pro chuveiro,eu manca neh,rsrsrsrs.Ele me ajudou no banho,me secando inclusive.Antes de deitarmos ele trocou os lençóis ,pois estavam molhados de porra e suor.Deitamos nus,e ficamos trocando carinhos até eu adormecer.Acordei e ele tava com o pau duro na minha bunda,me virei na cama e me arrastando fui beijando ele até chegar naquele pedaço de carne pulsante,dei uma lambidinha e abocanhei,suguei,até ele pedir pra para que queria minha buceta de novo.Apoiando o pé em um travesseiro,fiquei de quatro e ele me cobriu como uma égua,não sei mais quantas vezes gozei,até ele explodir dentro de mim de novo.Caímos na cama e assim amanhecemos os dois melados de gozo,eu com o pé inchado e dolorido,mas satisfeitos.

(publicado originalmente em http://www.casadoscontos.com.br/texto/2011054)

sexta-feira, 11 de maio de 2012

Sodomizada através da Internet

 

eu estava apaixonada. Era divino! Nunca me senti tão poderosa, tão autoconfiante. Nada, mas nada mesmo me intimidava. Nem mesmo as perversões sexuais dos humanos. Eu estava bem segura de que experimentaria qualquer coisa, qualquer coisa sem um mínimo de medo. E eu sabia muito bem como obteria prazer escancarado com minha nova atitude em relação a minha sexualidade.
Acreditem ou não, até algumas horas atrás eu tinha sido mulher de um homem só, meu noivo. E então eu conheci Joel. Ele tinha mais do dobro da minha idade e era o superintendente de um grupo industrial, do qual minha firma fazia parte.
Ainda não está bem explicado porque ele interessou-se por mim. Só sei que num papo pela internet, que ele elogiava um trabalho que fiz.
O sacana me seduziu de tal forma que eu cheguei a gozar, esfregando minhas coxas uma na outra. Eu fiquei apertando meus mamilos até um deles sangrar, enquanto via a majestosa virilidade dele disparar espermas em direção a meu rosto.
Até o dia de hoje, bastava eu pensar nos tiros de esperma escorrendo na tela a minha frente, que eu tinha que parar e me masturbar da mesma forma que eu descobri naquele primeiro dia, apertando uma coxa na outra.
Isso tudo aconteceu já no final do expediente, mas tinha alguns “cu de ferro” como eu ainda trabalhando.
Quando cheguei em casa, meu noivo já me esperava, como de costume, para jantarmos. Reunidos na sala, meus pais, minha irmã caçula pentelha e meu noivo e eu, víamos a novela. Imagens coloridas passavam pela minha retina, mas meu raciocínio estava totalmente voltado para o que tinha acontecido horas atrás e a promessa que tinha feito a Joel de “vê-lo” via MSN naquela noite.
Eu ponderava se não era melhor parar por ali mesmo do que arriscar meu futuro casamento com o homem que eu julgava que eu seria somente dele pelo resto da vida.
Mas... aos vinte e dois anos, com um bom emprego, será que eu gostaria de passar o resto de minha vida naquela cidadezinha, assistindo novela todas as noites?
Essa perspectiva era sombria. Joel me mostrou a luz no fim da caverna e eu iria de encontro a ela, ao contrário do personagem da fábula de Platão.
- Amor... amorzinho, acho que vou pra cama mais cedo hoje. Você não se incomoda, né?
- Huum, claro que não. Eu tive um dia cheio também. Se eu pudesse dormiria aqui mesmo!
- Não fala isso! Mamãe pode ouvir! Ela nem imagina que nós... que nós...
- Sei, sei! Está bem, meu amor. Acabando a novela, vou embora. Você pode ir se deitar, se quiser.
- Não, não. Deixa eu aproveitar esse fofinho de você mais um pouco!
Eu fiz biquinho dizendo isso, mas meu noivo apenas sorriu e meu deu uns tapinhas no braço. Era assim, só isso. Quando dava, íamos a um motel e fazíamos papai e mamãe. Eu, mesmo mal administrada, gozava... porque essa era minha natureza.
Quando ele surgiu na tela com aquele sorriso diabólico, os cabelos grisalhos nas temporas me dando uma piscadela, eu tremi toda. Minha xaninha já se melava e involuntariamente eu pressionava minhas coxas uma na outra. Eu aparentava timidez, mas estava tremendamente excitada e nervosa. Joel deve ter percebido, pois não entrou numa de me acalmar pra dar o bote. Ele simplesmente deu o bote.
- Por que ainda está vestida?
Joel era gentil, mas persuasivo. Antes de eu tentar lhe negar qualquer coisa, ele já me dava nova ordem... e eu obedecia. Assim, em questão de minutos, eu estava deitada nua de costas na cama, com a webcam entre as minhas coxas enquanto ele me dizia para onde focar em meu corpo.
- Agora minha putinha, deixa a câmara em cima da cômoda, focalizando a cama. Isso! Assim mesmo! Volte pra lá e fique de quatro!
Através da tela ele me guiou onde eu deveria ficar pra ele ter o melhor ângulo. Naquela hora eu não sabia, mas ele tinha me posicionado num ângulo tal que minha bundona tomava quase toda a tela do laptop dele e somente parte de meu rosto era visto por cima de meu ombro. Ele disse pra eu permanecer o máximo que pudesse com o rosto virado para a câmara.
- Abra as nádegas com uma das mãos, safadinha! Deixa eu ver agora o meu principal ponto de prazer! Você vai me deixar eu enfiar minha língua no teu cusinho, não vai?
Eu respondia que sim, que sim e não me agüentava mais de tanta tesão. Eu tentava me masturbar ao mesmo tempo que puxava uma das bundas para oferecer a visão de meu cusinho, rosa e franzido, para o meu macho virtual. Mas não dava.
- Pára Joel, pára! Não consigo... ficar... quieta! Tenho que... me... me tocar...
- Tocar? Se tocar aonde? Diz! Diz, vaquinha, diz! Onde você quer se tocar!
- Na... na vagina. Na minha vagina.
- Não seja malcriada! Já lhe disse como você deve chamar a nossa vagina. Como é que é?
- Xota! Xotinha. Deixa eu mexer na minha xotinha... por favor!
- Ainda não! Apóia teu rosto e teu busto no colchão. Assim, assim.. perfeito! Agora passa os dedinhos na xaninha. Isso, passa mais... vai passando. Agora pare! Eu disse pra parar, moleca! Pára, se eu não eu desligo o MSN!
- Não, não! Eu paro, eu paro!
E então ele me mandou fazer aquilo que eu jamais imaginaria que teria coragem ou que algum dia eu fosse fazê-lo. Seguindo as ordens dele, fui enfiando o dedo médio no meu cusinho virgem até chegar a segunda falange. Uma sensação esquisita percorreu meu corpo que me fez respirar descompassadamente.
- Agora, princesinha minha, junta as coxas e se masturba. Goze... goze bastante! Muito! Muito! Goze, vá... goze... vá gozando... goze, goze... goze muito... muito...muito! Não pare, não pare! Continue... continue... não pare de gozar. Vá gozando, vá gozando! Não pare, não pare! Assim, assim, safadinha... goze, goze. Me mostre a bunda... a xaninha... o cusinho, que teu noivo nunca vai ter! Teu cusinho agora me pertence, ouviu? Teu cusinho é só meu! E você... vai aprender a gozar me dando cusinho! Vai gozar com o meu pauzão entrando e saindo do teu cusinho!
Sem perceber, eu tinha caído de lado e ficado na posição fetal. Minha xaninha era apertada fortemente pelas minhas coxas. Meu dedo médio tinha companhia de meu dedo anular dentro do cusinho e com a mão livre, eu acariciava, ora um ora outro, os endurecidos mamilos!
- Aaah...aaaggh... goz...goz..gozei... estou... estou... GO... GO... gozaaaaando! Aããããaagh!
Na manhã seguinte, havia uma caixa trazida pelo malote noturno DHL em cima de minha mesa. Joel já tinha me deixado um e-mail. Era pra eu não abri-la em público. Coloquei a caixa dentro da bolsa e fui ao banheiro.
Eu olhava os objetos e lia a cartinha ao mesmo tempo. Não sei como consegui fazer isso! Mas o imenso console de silicone, que dizia ser a réplica exata do órgão dele, foi imediatamente utilizado em minha xotinha, independente se havia autorização ou não para eu usá-lo.
Com metade da réplica da rola de Joel dentro de minha xaninha, eu olhava intrigada para o estranho objeto que parecia uma jóia. Ele tinha a forma de uma pêra média. Parecia ser de aço inoxidável e em cima da parte maior havia uma espécie de guarda chuvinha, mas não curvo e sim plano. Fixado a esta base tinha uma imensa e bem lapidada água-marinha.
“Esta jóia é um Buttplug, ou simplesmente uma rolha anal! Não se intimide. Este é meu modo carinhoso de dizer que estou apaixonado por você... pelo teu corpo! A pedra é uma safira e o corpo de ouro branco. Em qualquer lugar do mundo, só como objeto, ele vale por volta de trezentos mil dólares. Dependendo de quem o usou... valerá muito mais! Note que nossas iniciais estão gravadas na parte mais estreita e rombudinha. Use sua imaginação...” e assim terminava a cartinha.
Levei o Buttplug aos lábios segurando com dois dedos passados por baixo do guarda chuvinha e o polegar pressionando aonde estava a safira, enquanto me masturbava com a réplica de Joel. Tomei coragem e fui lentamente esfregando a parte mais fina do plug ao redor de meu cusinho. E aquela sensação estranha e prazerosa voltou a me dominar!
Levei o Buttplug de volta aos lábios e o deixei bem melado com minha saliva. E sem medo e sem hesitação, ele foi me alargado conforme eu o pressionava até ficar uma pequena parte da haste com a safira do lado de fora do cusinho. Me dei conta que eu estava duplamente penetrada... por dois objetos!
Quando Joel abriu o anexo do e-mail que lhe mandei, a safira, como um raio lazer azul, o cegou figurativamente. De lá, do meio de minha bunda, o olho azul confirmava a minha criatividade, registrada na foto tirada pelo meu celular!

publicado originalmente em http://contoscomevangelicas.blogspot.com.br/2011/05/sodomizada-atraves-da-internet.html

terça-feira, 1 de maio de 2012

GOZANDO COM CLARINHA

 

amadoras brasileiras hipernovas (2)

Conheci Clara numa sala de bate papo,à tarde. Começamos a trocar mensagens,e logo descobrimos muita afinidade.Gostei do seu jeito,ela parecia ser muita simpática e inteligente,fiquei com vontade de ouvir a sua voz.

Perguntei se podia ligar prá ela ,ela disse que naquela hora não podia,porque seu marido estava chegando e tinha muita gente na sala. Perguntou se podia me ligar mais tarde,de madrugada.
Minha mulher estava viajando e eu disse que sim.

De madrugada ela me mandou um torpedo e eu retornei e liguei prá ela . Clara tinha uma voz muito gostosa,suave,meio rouca e estava quase sussurrando,porque não estava sozinha. Morava num sobrado e todo mundo dormia na parte de cima.Ela estava no quarto da empregada,que tava de folga, achava excitante estar ali.

Disse que tinha gostado muito do nosso papo e perguntou o que eu achava da sua voz. Eu disse que tinha adorado a voz dela,suave..gostosa,muito sensual.Ela sorriu,parece ter gostado.

Eu tinha tido pra ela que escrevia contos eróticos ela me perguntou se eu podia ler um conto prá ela. Li dois..Quando acabei de ler ela me disse  :

- que voz bonita você tem, disse Clara.adorei seus contos, to começando a ficar excitada.

- Sua pele é tão macia como sua voz ?,eu disse,já alisando o meu pau
- é,
- imagino seu corpo lindo,macio,seu marido é um cara de sorte
- eu também acho, ele é um gato

- se eu estivesse aí ia passar a mão pelo seu rosto..devagar.
- eu sinto..sua mão gostosa...forte e suave
- passo a mão na sua nuca
- gostoso..estou sentindo pela sua voz
- cabelo gostoso, perfumado.

- não se aproxima assim..
- hum, que delicia..deixa eu cheirar seu pescoço
- ai, nao faz isso, tá encostando muito..to sentindo seu nariz no meu pescoço
- vc gosta ?
- adoro..
- e esses lábios deliciosos ? eu não resisto,não
- ..que tentação..queria me beijar de verdade ?
- queria..sente ..hum...

- .........sinto...me beija de novo..me abraça
- assim ?
- hum, hum...
- te imagino com um beijo delicioso, clara,
- o seu também..sua lingua me invadindo..
- vou passar a mão pelo seu corpo.como está vestida ?
- com uma calça jeans e de camiseta..
- enfio a mão por dentro da camiseta e toco suas costas..seus seios..
- gabriel...estou ficando excitada..
- desço a lingua pelo seu colo, sua barriguinha
- ah..aii

- tira o soutien, clara..quero que tire o soutien e toque seus seios..
- espera...tirei..estou tocando meus seios agora
- imagine meus labios nos seus mamilos...ahh, vc me deixa louco..vc é muito gostosa..
- gostoso é vc..
- estou com tesão por vc..
- eu tb..vemm..
- tira a camiseta..tira...
- não posso...não posso..
- tira, tira imaginando que eu to tirando

- .vou tirar...pronto
- vc é linda..chupo seus seios
- o que vai fazer comigo, gabriel ? me diz !!
- lamber todo o seu corpo,chupar sua bucetinha,morder suas nadegas,sentar vc no meu colo, de frente pra mim..te comer bem gostoso, te colocar de quatro e te encoxar..esfregar meu pau no seu cuzinho..

- ai, gabriel..chupa meus seios...eu adoro
- ai, que peitinho gostoso...ahh
- chupa assim..ai, que loucura..acho que estou ficando louca..morde assim, devagarinho..delicia..delicia..chupa mais..
- clara..
- humm, fala,...
- cade sua mão ?
- o que voce quer dizer ?
- abre o ziper de sua calça,quero que abra..imagina minha lingua na sua virilha
- não posso..não..alguém pode acordar e me ver

- abre..enfia a mãozinha e toca seus pelinhos..só toca os pelinhos,vai clara
- abri, estou tocando, imaginando que é vc
- isso... desce mais,,mais...assim... desce a calça
- nao posso, gabriel, vou ficar pelada...to no quarto da empregada..ja pensou se alguem me ver pelada aqui?

- entao eu tiro....desço ela devagar...acariciando suas pernas
- vc é louco,eu não resisto ,tirei....estou de calcinha
- só ?
- só..me acaricia por cima da calcinha
- acaricio ,clarinha..agora desce a calcinha..passa o dedo levemente nos labios da xaninha..imagina que é minha lingua
- to passando..humm..

- acaricia o grelinho, imaginando minha boca
- estou acariciando...nem acredito, gabriel, estou pelada aqui  me masturbando.. alguém pode me ver...estou adorando vc..
- fala o que vc tá fazendo...fala...
- eu estou aqui arreganhada na cama com dois dedos socadinhos bem fundo na xota imaginando você me comendo.

(Nessa hora Clara colocou o fone perto da boceta ,e eu ouvi o barulhinho da xota molhada sendo socada.)

- to dando uns tapinhas bem no meio dela ,aiii.,(ela dizia bem baixinho...)

- Que delícia que você é, que tesão..isso safada,soca fundo nessa boceta,fode ela pra mim.
- Geme pra mim, Gabriel...
- Aii, tesão..gostosa. eu comecei (eu gemia feito louco,batendo punheta apertando meu pau)
- Molha um dedo e enfia na buceta ,vai ,esfrega o grelinho e geme prá mim....
- Me masturba,Gabriel..fala o que vc quer que eu faça,eu obedeço..

- Isso,isso..cê tá molhada ?
- To molhadinha..molhadinha..
- Lambe os dedinhos com seu melzinho.
_ humm...hum...to lambendo..lambe vc Gabriel..,,humm
- Assim ? delicia...
- Continua,amor...

- Deixa o dedinho bem molhado de saliva e passa a pontinha do dedo no grelinho..inchadinho prá mim...
- Só prá vc,amor,vem beijar,vem lamber,vem me morder...aiii
- Esfrega o dedinho em circulos sobre o grelinho..isso..aii
enfia dois dedos agora dentro dela e fode essa buceta...
fode..fode clarinha..isso, geme pra mim..
- Gabriel,quero vc aqui...quero vc dentro dela..quero sentir teu pau rasgando minha buceta molhadinha
- Tesão..to aqui batendo punheta imaginando vc,

- coloca o telefone perto dele..quero ouvir o barulho da sua mão na pica.. ( coloquei e ela ouviu o barulho molhado do vai e vem. Clara começou a gemer)
- Vem, Gabriel,quero sentir voce enfiando ele todinho na minha bucetinha...
- Safada...vadia..
- Isso, me xinga..me bota de quatro e enterra...

- Cachorra...
- aiii. eu to sentindo,to sentindo seu caralho todo enfiado na minha buceta.. aiiiii...aiiiii...quero beijar voce todinho....enquanto voce rasga a minha buceta com o seu pau....seu cachorro safado, filha da puta....vem.. me fode toda....me fode todaaaa....quero sentir seu pau batendo na minha bunda...

- aiii, eu gemia e me punhetava que nem louco..e xingava ela de cachorra, de vagabunda,de vadia..
- isso, isso..quero sentir seu pau batendo na minha bunda
quando voce estiver me comendo de quatro...e me fudendo,cachorro ...quero voce, Gabriel,meu macho safado....

- Putinha !!!
- Sou mesmo, sou sua putinha...sua cadelinha....sua tarada....aiii, aiii vou gozar no seu pau ....deixando ele todo meladinho com meu gozo...hummmm...seu filha da puta safado
- To te fodendo bem gostoso,to com pau todo na sua buceta..batendo na sua bunda..

- ...eu tô sentindo meu macho...eu tô sentindo o seu caralho todo enfiado na minha buceta.......Me xinga, me xinga,grita..
- SUA PUTA, SUA VAGABUNDA,SUA VADIA..
- Isso,xinga mais,mais alto..
- CACHORRA,VADIA.. PUTINHA..
- vou gozar, vou gozar...(Clara soltou um sussurro de gozo,e disse..to gozando tooog goooozandddooooo...aiiiaiai
Quando ouvi ela gozando, senti que ia gozar também....e disse :- vou gozar na sua buceta molhada....tõ gozando nessa buceeeeetaaaaaa ,cachorra...minha femea, minha delicia...
-..............................................
-....................................................

Depois com a respiração ofegante, ela me disse:
- Gabriel?
- Oi..eu respondi também ofegante..com a mão toda esporrada..
- Gozei gostoso,Gabriel,vc é delicioso..molhei a cama toda da minha empregada..vou ter que trocar os lençóis..vc gozou ?
- Gozei gostoso,vc é deliciosa..
- Humm,queria que fosse na minha boca...
- Safada..
- Vou ter que desligar..adorei vc..

( conto de Gabriel - narcisosantos@hotmail.com)