quarta-feira, 18 de abril de 2012

Fim de semana tranzando gostoso. Parte 1 (10/09-sábado)

MARIH2


Autor: Marih Assanhada

Olá pessoal! Estou aqui para contar a vocês como foi meu fim de semana com o meu namorado.

Quem leu meus contos anteriores já faz uma idéia de como eu sou e o que venho relatando aqui no site, então não será necessário nenhum tipo de apresentação ok!

No sábado à tarde fui para a casa do meu namorado, ele mora no interior do estado (eu moro na Bahia), e daqui de Salvador para onde ele mora demora mais ou menos 2 horas. Chegando à rodoviária peguei um moto taxi para ir para a casa dele, chegando lá encontro minha sogra e minha cunhada saindo juntas para ir ao mercado. Isso era por volta das 17 hs30min. Já me veio um monte de sacanagem na cabeça.

Entrei e ele estava sozinho assistindo TV no sofá. Abracei o meu amor, dei o presente que tinha levado para ele, nos beijamos e conversamos um pouco coisas do tipo: “como você está?” Não demorou 5 minutos ele já estava me dando beijos cheios de paixão, me pegou pela cintura, me colocou encima dele e falou no meu ouvido: “Vamos tranzar agora?” – Na hora me deu uma mistura de medo com desejo.

Eu – Sua mãe e irmã podem chegar a qualquer momento.
Ele – Que nada! Elas vão demorar.
Eu – E o seu pai?
Ele – Ele tá no jogo, só vem à noite.
Eu – Não sei não amor...

Começamos a nos beijar de novo até que ele me segura pelos braços e diz:
Ele – Me chupa!
Eu – Pede de novo.
Ele – Me chupa, minha gostosa. Eu sei que você quer. Você falou nisso a semana toda por telefone. Me chupa agora.
Eu – Então manda! Você sabe que eu faço tudo que você mandar.
Ele – Me chupa agora sua safada.

Eu fui descendo, escorregando pelo corpo dele, abri a bermuda dele e comecei a alisar aquele pau lindo da cabeçona vermelha.
Ele – Chupa logo! Agora!

E é claro que e obedeci ao meu dono. Comecei chupando aquela cabeça vermelhinha e inchada, dei mordidinhas, lambidas, deixando ele louco. Ele ficou se contorcendo todo, me apertando os ombros e falando:
Ele – Vai gostosa, me chupa, chupa gostoso. Aii.. que delicia. Safadinha, você queria isso não foi? Eu sei que sim. Todo dia você me ligando e mandando mensagem só me cobrando isso. Agora aguenta vai. Você me fez prometer que eu não ia bater punheta a semana toda só porque você queria beber toda a minha gala. Agora chupa tudo. Chupa que eu vou gozar nessa sua boquinha gostosa. Aii que gostoso.

Nisso ele empurrava a minha cabeça para engolir ainda mais a sua pica e eu assim fazia.Por várias vezes quase engasguei mas fazia tudo que meu bebezão mandava.
Ele – chupa minhas bolas vai, chupa tudo. Coloca tudo na boquinha minha delicia.

Eu chupava com tanta vontade, fazendo tudo que ele queria, mas não aguentava mais esperar eu queria que ele gozasse logo. Eu precisava daquela porra quente na minha boquinha. Eu chupava ele com vontade, olhava para ele com cara de puta e passava a pica dele no meu rosto lambendo tudo.
Eu – Goza! Quero beber tudo. Goza bem gostoso na minha boca vai.

Então ele empurrou a minha cabeça com força contra seu pau e gozou. Eu consegui sentir a base do pau dele pulsando, mas não conseguia sentir o gostinho da sua gala pois nem passou pela minha boca, a pica dele estava tão enfiada na minha garganta que a gala passou direto e eu nem pude sentir seu gostinho.

Depois que ele gozou, eu fique dando lambidinhas de leve na cabeça do pau dele e isso fez com que seu gozo demorasse mais. Ele só relaxou quando eu parei.

Quando terminei ficando dando lambidas e mordidas no pescoço dele com voracidade fazendo ele gemer alto e me arranhar as costas por debaixo da blusa. Eu estava com uma batinha e uma bermuda daquelas legue, e a cor era tipo uniforme do exercito (rajado).

Tirei a minha blusa e bermuda, ficando somente de calcinha e sutiã e tirei a blusa dele deixando ele só com a bermuda aberta. Comecei a beijar, lamber e mordiscar todo o seu corpo. Ele fica louco quando faço isso. Lambia sua virinha e dava mordidas bem fortes. Ele tesava o corpo todo se contorcendo de tesão. Quase que instantaneamente eu senti a pica dele endurecendo novamente. Ele me segurava de uma forma que meus seios ficavam esfregando na pica dele e eu o via  revirando os olhos quando fazia isso.

Eu tinha falado com, ele durante a semana no celular, que havia encontrado algumas camisinhas de minha irmã na gaveta dela e estaria levando para nós usarmos juntos. Ele perguntou logo:

Ele – Você trouxe as camisinhas que disse que ia trazer?
Eu – Aham!
Ele – Vai pegar então que eu quero usar agora.

Na mesma hora eu obedeci. Futuquei na minha mochila e encontrei. Eu tinha levado cinco camisinhas dentre elas uma era sabor menta. Peguei uma simples, mas dessa vez não deixei que ele colocasse, eu mesma coloquei a camisinha nele, usando a boca além das mãos. Tirei a blusa e cueca dele e minha calcinha, ficando de sutiã.

Eu – O que você quer agora?
Ele - Quero te comer.
Eu – De que jeito?
Ele – Em cima de mim.

Eu subi nele novamente e já fui enfiando aquele pau na minha buceta. Encaixei a cabeça do pau na portinha da minha buceta, olhei para ele e disse:

Eu – Aii.. que dor gostosa.
Ele – É né sua safada!? É assim que você gosta? – e começou a me arranhar nas costas bem gostoso.
Eu – Mete ela toda tá... quero essa pica todinha na minha buceta.

Ele segurou minha cintura com força e meio que me empurrou para baixo. Meu Deus que delicia heim! O pau dele entrou com tudo na minha buceta.

Eu – Aaiii amooor... Desse jeito você vai me arrombar toda.
Ele – Ta gostoso, tá? Quer mais?
Eu – Ta uma delicia. Mete mais mete.

Ele me tirou do seu pau me puxando para cima e depois me empurrou contra o seu pau com toda a força novamente. Eu fui ao céu e voltei. Essa foi a minha primeira gozada. Deixei muitas marcas nos ombros dele de tanto que afundei minhas unhas.

Nessa hora eu comecei a cavalgar em cima dele. Rebolava, cavalgava, sempre alternando. Até que ele avisou que ia gozar e eu disse:

Eu – Não gostoso, agora não, deixa eu fuder mais um pouquinho. - Ele me agarrou pela cintura.
Ele – Não dá! Você é muito gostosa. Não consigo controlar.

Então acelerei na cavalgada e rebolava ao mesmo tempo até conseguir gozar junto com ele.

Ficamos nos abraçando durante uns poucos segundos, levantei, vesti minha roupa e pedi para que ele vestisse logo a dele também pois poderia chegar alguém.

Dito e certo. Após nos vestimos, chegou sua mãe, irmã e a minha irmã também, que estava na casa do namorado dela, que como vocês já sabem é primo do meu.

Passando o dia, saímos, conversamos, jantamos fora, namoramos, nos divertirmos até que chegou a hora de dormir. Mas aí é outra estória que vou deixar para contar depois para vocês.

Já está tarde o conto está enorme e meu fim de semana foi longo e maravilhoso. Valeu por tudo ai galera. Não esqueçam os comentários. Quem tiver dicas para que eu possa pôr em prática com meu namorado é só falar ok. xxoo ( beijos e abraços)

(Publicado originalmente em http://www.casadoscontos.com.br/texto/201109355)

quinta-feira, 5 de abril de 2012

Cedendo gostoso pro macho do chat

a01

Lua Quente

Olá podem me chamar de Luana. Tenho 25 anos e sou casada há 4 anos. Não é pra me gabar, mas sou bem bonita, morena 1,64 de altura 59 kg bem distribuídos. Malho bastante, então consegui manter um corpo bem legal. Os seios bem firmes e o bumbum bem durinho. Eu e meu marido sempre tivemos um bom relacionamento. Mas meu marido é meio conservador em alguns casos, nos dávamos, mas eu sentia que faltava algo mais.

Um dia conversando na internet descobri que tinha muita vontade de fazer anal, mas queria buscar um homem diferente que estivesse disposto a me satisfazer sem maiores compromissos. Depois de teclar com alguns caras, achei um que me despertou bastante desejo, vou chama-lo de Rodrigo. Durante nossa conversa no chat eu e Rodrigo revelamos algumas de nossas fantasias e para minha alegria ele tinha também o fetiche de fazer sexo anal com uma mulher desconhecida e de preferência casada. Era tudo que eu buscava.

Trocamos nossos telefones e um dia liguei para o Rodrigo e marcamos um encontro. Fomos a um restaurante aqui na minha cidade tomamos um bom vinho e decidimos ir ao cinema, mal ele sabia que tudo isso fazia de um delicioso plano que eu havia traçado. Escolhemos um cinema vazio desses que só passam filmes cult. Sentamo-nos na ultima fileira, a sala estava vazia, no máximo umas 15 pessoas. Eu usava um vestido estampadinho de flores no modelo frente única e na altura do joelho, por baixo coloquei uma calcinha bem pequena de renda branca, estava com os cabelos soltos. Rodrigo estava de bermuda e camiseta.

Antes do filme começar ficamos olhando-nos fazendo uma cara de safados, de quem estava doido pra fazer algo bem gostoso e provocante. Mal a sala ficou no escuro total e o filme começou, nós já nos beijávamos deliciosamente. Ele passou a mão sobre meu pescoço e ficava alisando meu seio e me beijando bem gostoso chupando minha língua com força. Ai que delicia. Eu alisava as coxas dele dando beliscões de leve. De repente ele abaixou a cabeça e começou a chupar meu peitinho com muita gula, fiquei maluca, só tinha forças para acariciar os cabelos dele. Ele com muita maestria foi levantando meu vestido e pedindo pra eu ir abrindo as pernas, enquanto ele alcançava minha bucetinha com a mão. A essa altura eu já estava toda molhadinha, minhas pernas tremiam de tanto tesão. Ele abria minha xoxota com as mãos e mergulhava seus dedos esfregando meu grelinho com força e forçando a entradinha da minha bucetinha. Eu não podia acreditar que aquilo estava tão bom. Quando fui tentar bater uma pra ele, Rodrigo tirou a mão da minha bucetinha espalhou meu caldinho que estava nos dedos dele na minha boca e foi me falando:

- Fica quietinha, agora eu quero te fazer gozar, porque depois vou colocar você pra chupar meu pau até minha porra quente inundar essa boca gostosa.

Nossa quando ele falou isso fiquei mais tesuda ainda e nos beijamos loucamente. Ele foi esfregando minha bucetinha até que gozei gostoso na mão dele. Ele me beijou mais uma vez e depois foi lambendo os dedos me dizendo que eu tinha um gosto muito bom.

Nem esperamos o filme terminar e saímos do cinema, entramos no meu carro e convidei ele pra ir a minha casa, disse a ele que meu marido estava viajando. Chegando lá ele me disse que gostaria de tomar um banho, pois fazia muito calor naquele dia. Concordei com ele, então preparei um delicioso banho de banheira, coloquei umas essências bem gostosas e uma espuma bem relaxante. Fui até a sala e o chamei. Quando ele chegou ao banheiro se espantou, mas achou a ideia boa. Eu me aproximei dele e cuidadosamente fui tirando cada peça de roupa dele, deixando-o totalmente nu. Então ele se deitou na banheira. Eu fiquei somente de calcinha e comecei com uma esponja a esfregar cuidadosamente o corpo dele. Fui passando no rosto, no pescoço, nos braços, na barriga, no tórax até que alcancei seu pau, que era enorme e bem grosso, uma verdadeira tora de prazer. Ele estava duro e então comecei a acaricia-lo, batendo uma punheta pra ele. Apertava o saco dele com cuidado e ficava acariciando a cabecinha olhando bem nos olhos dele e vendo-o tremendo de tesão. Dai aproveitando que tenho um ótimo fôlego, mergulhei minha cabeça e comecei a chupa-lo vigorosamente. Ele gemia alto e me chamava de cachorra, de puta safada, e quanto mais ele gemia mais eu chupava, dando apenas intervalos para recobrar meu fôlego. Nossa que pau gostoso de chupar, ele enchia toda a minha boca alcançando até minha garganta. Chupei as bolas dele enquanto arranhava sua barriga, fui fazendo um movimento com a língua e ele foi socando cada vez mais o pau na minha boca, até que numa explosão ele gozou forte, a porra foi entrando pela minha garganta e fui tentado engolir tudo pra não deixar nada escapar.

Depois desse gozo saímos do banheiro e ele foi se animando novamente, me deitou na cama e foi chupando minha bucetinha com vontade. Enfiava a língua na entrada dele e dava uma cuspidinha bem safada, fiquei molhadinha e meu caldinho começou a escorrer até chegar na portinha do meu cú.

-Que cuzinho lindinho, vou comer ele agora bem gostoso.

Ele foi lambendo meu cuzinho e fudendo minha buceta com os dedos, espalhando meu caldinho pra entrada do meu cú. De repente ele começou a enfiar um dedo no meu cuzinho, que foi lentamente se abrindo pra ele. Nossa eu estava com muito tesão, estava doida pra sentir ele no meu cú. Meu tesão era bem maior que meu medo de sentir dor. Ele me colocou de quatro e foi introduzindo lentamente dois dedinhos, meu cuzinho foi se abrindo e ele ficando cada vez mais excitado. Até o momento em que lentamente ele segurou seu pau e foi penetrando ele lentamente no meu cú. Fui sentindo aquele mastro me rasgando, era um misto de prazer e de dor, ele foi metendo devagar, cada pedacinho do pau que entrava ele parava e dava uma estocadinha. Até que entrou tudo, ele ficou uns 15 segundos parado com o pau dentro de mim e apertando com força meus seios. Nossa eu só conseguia gemer de tesao.

-Ai que delicia, quero que você foda meu cú bem gostoso.

- Fica tranquila, minha putinha vai ter o cuzinho bem arrombado, vai gozar bem gostoso.

Ai ele tirou o pau e meteu ele novamente só que dessa vez com toda força. Foi dando umas estocadas gostosas e quanto mais ele bombava, mais eu rebolava gostoso naquela pica deliciosa do Rodrigo. Eu ia gemendo gostoso, chamando ele te safado, de gostoso.

Pra me fazer gozar bem gostoso no anal, ele se deitou e me colocou por cima, de costas pra ele, assim eu fui cavalgando gostoso no pau dele e ao mesmo tempo tocando uma siririca bem gostosa. Ficamos nessa putaria bem gostosa até que não aguentei mais e gozei como uma putinha bem safada que sou. Ele bombou mais umas vezes e gozou bem gostoso dentro do meu cuzinho, eu podia sentir o pau dele pulsar dentro de mim e a porra quentinha invadir o meu rabo suculento. Depois dessa transa eu e ele nos despedimos, mas logicamente que marcamos outros encontros, e eu agora me tornei a putinha dele, sempre que nos vemos transamos bem gostoso, mas essas eu conto depois. Se gostaram comentem e se não gostarem comentem também.

Bjs e bom sexo!!!!!!!