sábado, 28 de janeiro de 2012

Novas experiências 3

ama8

Marih Assanhada

 Olá pessoal! Vou continuar relatando as minhas experiências sexuais com meu namorado.

Minha apresentação permanece a mesma pois eu não mudei então:

“Eu tenho 20 anos,moro em salvador-ba, tenho 1,55 de altura, peso 49 kg, sou morena, cabelo curto e encaracolado, tenho uma tatuagem enorme nas costas e o meu corpo é realmente muito atraente, pode parecer magra mas a minha médica costuma dizer que eu sou uma falsa magra pois tenho pernas grossas, principalmente a panturrilha, bunda bem redondinha e avantajada, somente os meus seios é que são pequenos (até demais pro meu gosto).”

O que vou relatar aqui é a primeira transa propriamente dita de meu namorado e eu. Vamos lá!

Estava chovendo então dessa vez não deu para ficarmos do lado de fora da casa de meu cunhado, então ficamos na garagem sendo amassados pelo carro. Meu cunhado que não é nada besta já deixou o carro aberto, então vocês imaginam o que aconteceu não é?!

Estávamos lá nos agarrando, nos esfregando e tava tudo tão bom. Eu realmente me esfregava nele. O encostava no carro, ele abria as pernas pois como eu sou baixinha seu pau fica na minha cintura, e eu me esfregava gostoso no pau dele. Eu abri a bermuda dele e comecei a chupá-lo daquele jeito bem gostoso e com muita vontade, dessa vez ele não me puxou e nem falou que ia gosar como vez da outra vez, ele só deixou rolar e eu percebi que ele ia gosar quando senti uma veia pulsando no seu pau e aí a porra jorrando na minha boca. Veio tão forte que eu me engasguei mas me controlei e continuei sugando tudo e bebendo tudinho. Ele se deliciou e quando eu terminei e levantei ele perguntou:

Ele – o que aconteceu? Você ia vomitar? Tava enjoada?

Eu – não! Foi que veio com tudo e eu me engasguei, só isso. Mas como sempre tava muito gostoso.

Ai ele me deu um selinho e começou a me acariciar com as mãos. Eu estava de saia (depois da primeira vez que ele me masturbou eu me acostumei a ficar de saia com ele ou então com shorts bem folgados) ele levantou uma perna minha e colocou a mão na minha buceta. Eu me arreganhei toda pra ele e ele tirou a minha calcinha do caminho, colocando ela de ladinho. Meteu um dedo, como eu estava toda lubrificada do tesão que foi chupar seu pau ele meteu logo o segundo dedo e começou a socar na minha bucetinha. Eu ficava louca e começava a falar no seu ouvido:

Eu – vai amor.. mete mais mete, vai que ta gostoso. Eu quero mais.

Ai ele meteu outro dedo e eu pensei, é agora!! Eu fiquei rebolando que nem louca na sua mão e roçando a minha outra perna no seu pau que já estava duro denodo. Quando passou uma mulher do outro lado da rua e ele se assustou, já ia tirando a mão quando eu peguei seu braço e empurrei os seus dedos denovo pra dentro da minha buceta. Ele ficou parado então falei no ouvido dele:

Eu – não tira! Se você tirar eu mato você! Eu quero gosar e você vai fazer isso agora.

Ele so fez balançar a cabeça dizendo que sim e socou os dedos com mais força na minha buceta. Tava tão gostoso que eu não agüentei muito tempo. Comecei a morder o ombro dele e gemer baixinho, me contorcendo toda de tanto prazer e gozei denovo com ele me masturbando. Ele ficou mais louco de tesão ainda e me empurrou na parede e me propondo:

Ele – vamos entrar no carro?

Eu – tá louco? Não dá certo! Vc é muito grande.

De fato ele é alto e musculoso e já não cabia direito sentado no carro quanto mais deitado. E agente já tinha tentado fazer isso uma vez depois de uma festa e não deu muito certo. Ele nem conseguiu tirar a calça. Mas aí ele insistiu e disse:

Ele – eu já pensei em tudo, vai dar certo é só você querer. Você quer não quer?

Como resistir a uma voz gostosa dessas e um corpo maravilhoso meu deus!!!???

Eu – sim eu quero! Vamos logo antes que eu desista.

Ele abriu a porta de trás do carro e pediu que eu entrasse. Entrei e já fui ficando meio sem graça e percebi que ele também estava, mas me pediu para eu sentar nele e eu obedeci. Encaixou certinho. Como eu sou pequenininha minha cabeça ficou rente no teto do carro o que nem me incomodava porque a maior parte do tempo eu ficava mordendo o ombro dele, o peito, o braço, então ficava coma cabeça curvada.

Ele se largou todo no banco segurando apenas minha cintura bem de leve, largou a cabeça para trás e fechou os olhos. Eu percebi o recado e então comecei logo. Bem devagarzinho massageando com a minha bucetinha o pau dele ainda coberto pela bermuda. Eu fui me excitando e então comecei a fazer isso com mais força e a cavalgar do seu colo e ele que até então estava quieto de olhos fechados começou a gemer com vontade e falar coisas que eu mal entendia. Ai ele disse pra eu esperar um pouco que ele ia colocar a camisinha. Ele tirou a bermuda, a cueca e pegou a camisinha que estava no bolso da bermuda. Eu já tinha tirado minha saia então só fiz tirar a blusa e ele se encarregou de tirar minha calcinha Box preta.

Ele ia me chupar mas eu não deixei e empurrei ele pra sentar de novo ele obedeceu rapidinho e eu logo subi nele. Fiquei me esfregando no seu pau nós dois totalmente nus e ele falou com uma voz quase que chorossa:

Ele – deixa eu colo car.. aaai.. a camisinha.. logo .. aiiaaii

E levantou a mão com a camisinha para mim. Mas eu estava gostando tanto de ver ele daquele jeito que abaixei seu braço e disse “espera, só mais um pouquinho. Deixa eu senti ele assim só mais um pouquinho.”

Ai ele assentiu com a cabeça e eu continuei me esfregando nele bem gostoso, ia devagar, depois rebolava com força e deixando ele louco. Mas o que eu não esperava é que eu fosse ficar tão louca quanto o estava deixando e bateu logo a vontade de sentir aquele pau gostoso dentro de mim, metendo da minha buceta. Mandei ele colocar a camisinha e ele o fez.

Como já falei em outro conto, minha buceta é bem apertadinha então é realmente difícil meter nele, sem minha ajuda homem nenhum consegue fazer isso. Ele tentou por si só mas o pau dele escorregou e foi parar na portinha do meu cuzinho. Ele se contorceu e relaxou quando eu peguei seu pau e coloquei no buraquinho da minha buceta. Enfiei a cabeça sentindo bastante dor e então cravei minhas unhas nele e fui descendo devagar. Ele tava suando, ele virava a cabeça pra trás, fechava os olhos e dizia:

Ele – vai amor.. me arranha! Me morde gostosa. Me morde logo vão. Mais forte.

E eu ia obedecendo ate conseguir relaxar e o pau dele foi entrando devagar na minha buceta. Quando eu senti que ele tinha entrado todo comecei a rebolar pra ficar mais confortável e ai comecei a sentir uma dor mais gostosa, mais excitante e ele começou a me apertar. Eu sabia que ele já ia gosar de tanto que eu provoquei ele e por minha bucetinha ser tão apertardinha que eu nem precisava fazer nada que ele já estava gostando e fazendo cara de que ia gosar. Então me empenhei em me satisfazer e fui rebolando até parar de sentir dor e comecei a cavalgar nele. Ele me apertava e se segurava pra não gosar e eu gemia baixinho no seu ouvido, urrava com vontade quando sentia dor mas tava tão gostoso que não demorou.

Eu comecei a sentir uma sensação maravilhosa me percorrendo o corpo e sentindo vontade de rir. Ai senti a pica dele pulsando dentro da minha buceta e sabia que ele tava gosando quando eu comecei a cavalgar mais forte e logo gosei também. Ainda fiquei rebolando na pica dele ate me satirsfazer totalmente. Então levantei só o suficiente pra tirar o pau dele da minha buceta e poder tirar a camisinha. Eu mesma tirei e amarrei e coloquei no canto.

Ficamos assim durante uns minutos só nos beijando. Quando eu resolvi me vesti pois estava ficando com sono. Enquanto nós nos vestíamos ele brincava comigo me acariciando e quando eu fui ver ele já tava de pau duro denovo. Ai eu fiz assim:

Eu – Amor.. você me deixa com gostinho de quero mais.

Ele – você quer? Eu já to preparado. E trouxe mais camisinha. É só você falar. – e riu

Pegou o pau com a mão me mostrando aquela maravilha toda dura com a cabeça já latejando e rindo pra mim. Eu quase caia de boca naquele caralho de novo, mas estava realmente cansada e pedi para ele ir embora que eu queria dormir. Nos despedimos e ele foi para a casa dele, eu entrei, tomei meu banho e fui pra cama. Dessa vez sem escovar os dentes pois queria guardar ao máximo o seu gosto da minha boca já que eu ia embora no dia seguinte pela manhã.

Depois disso não tivemos outras “ experiências” AINDA porque não tivemos oportunidade. Só ficamos nos esfregando de agarração. É só beijar ele que eu já fico toda meladinha. Mas estamos planejando algo bem gostoso pra próxima vez. Eu contei para ele uma fantasia que eu tenho e ele me contou a dele que é me comer de quatro. Então eu prometi a ele que se ele realizasse a minha primeiro eu realizaria a dele e do jeito que ele quisesse. Ele ficou louquinho e topou na hora.

Então aguardem que aí vem mais.

Aguardo os comentários de vocês. Obrigada e bjux

Sexo, Masturbação, Oral, Heterossexual ,conto de marih

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Conte sua fantasia