sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Eu, Beto e minha prima gostosa

gifs_speed_037

Autor: Lua Quente

Oi pessoas, estou aqui mais uma vez para contar sobre minhas aventuras. Sou a Luana, 25 anos, morena, 1,65 de altura 59 kg bem distribuídos. Tenho o corpo sarado, mas o que chama a atenção em meu corpo são meus seios fartos e minhas pernas bem torneadas. Quando terminei o segundo grau decidi mudar-me para a capital do Estado onde residia. Aproveitei que uma prima minha já morava na cidade e então vim morar com ela. Começamos a dividir um apartamento na cidade. Minha prima é loira, cabelos lisos, longos, olhos muito sexys e um corpo bem gostoso. Ela não é sarada, faz mais o estilo boazuda. Uma bunda farta e os seios bem firmes, ela têm as pernas grossas e mãos bem delicadas. Ele gosta de usar roupas coladas que valorizam seu corpo. Sempre que saiamos juntas chamamos a atenção dos marmanchos de plantão.
Meus colegas de faculdade resolveram fazer uma festa, eu não queria ir sozinha então decidi convidar minha linda prima Priscila. Nós preparamos o dia todo fomos ao cabeleireiro, escolhemos uma roupa bem sexy e fomos. Chegamos à festa que estava acontecendo numa casa bem bonita. Entramos, cumprimentamos meus colegas e apresentei minha prima. Percebi que os caras da festa não conseguiam tirar os olhos do bundão da Priscila.
Depois de algum tempo na festa tomando umas bebidinhas, fomos ficando mais animadas, dançando, essas coisas. Beto um colega de turma com quem eu já tinha tido uma transa bem gostosa – procurem pelo conto “Enrabada no trabalho de campo” – aproximou-se de mim e me deu um abraço bem gostoso e um beijo molhado cheio de desejo, isso já foi suficiente para ascender meu tesão. Ficamos nos beijando e nos agarrando por uns instantes na frente de todos, até que a coisa foi esquentando mais seriamente e ele me disse:
-Vamos lá pra cima, tem uma vista linda que eu quero te mostrar.
Prontamente aceitei o convite e fomos para o andar de cima da casa, entramos num quarto bonito, com uma cama grande e uma varanda de onde se podia ver a cidade ao longe. Ele me segurou por trás e começou a beijar meu pescoço, ia me apertando contra o seu corpo, me mordendo as costas e deslizando suas mãos. Apertava meus seios com força, arranhava minha barriga e tentava apertar minha xaninha, que há essa hora já estava molhadinha. Eu passava minhas mãos nos cabelos macios dele e gemia gostoso, alcançava a calça daquele marmancho e podia sentir o pau dele endurecido dentro da calça.
De supetão ele me jogou sobre a cama e num movimento certeiro ele subiu em cima de mim. Nossa sentir seu cheiro de homem, seus beijos e seu peso sobre mim me deixava louca. Ele então levantou minha blusa e meus seios pularam para as mãos dele. Ele mamava como um bezerro faminto, como se não houvesse nada mais gostoso no mundo. Ele me mordia e puxava os biquinhos depois soltava e dava uma lambida. Eu só conseguia olhar e gemer gostoso para ele.
Estávamos tão envolvidos naquela sacanagem gostosa que nem percebemos a porta do quarto se abrindo, quando dei por mim percebi um vulto que nos observava através da cortina. Levei um susto de uma só vez empurrei o Beto, que também se assustou com brusco movimento.
-Porra, quem está ai? Isso não tem graça!
Eu gritei e para minha surpresa minha prima saiu de trás das cortinas, ela veio toda sexy e me olhando nos olhos disse:
-Não tem graça? Então vamos fazer isso ficar mais interessante.
Fiquei meio espantada e na hora até um pouco tímida. Ela toda saliente veio caminhando em minha direção, e foi logo beijando minha boca e apertando meus seios.
-Vamos fazer essa mocinha gozar bem gostoso para nós dois.
Quando ela falou isso para o Beto, decidi me entregar e ver no que ia dar aquela loucura. Beto resolveu trancar a porta do quarto e quando voltou para a cama nós já estávamos nos agarrando.
Beijávamos-nos com muito tesão. Eu chupava a língua da Priscila e mordia seus lábios carnudos. Nos lambiamos como duas gatas no cio. Beto sentado ao nosso lado observava tudo sem piscar. Ele foi tirando sua roupa e se tocando, parecia não acreditar que estava vendo aquilo. Quando percebi ele já estava deitado batendo uma punheta bem safada e gemendo de tesão, vendo que eu mamava descontroladamente os seios generosos, rosados e tesudos de minha priminha gostosa.
Deitei-me na cama e Priscila lentamente subiu a sainha que eu usava, minha xaninha já estava muito molhadinha e ela foi caindo de boca. Foi dando-me umas mordidinhas deliciosas por cima da calcinha, lambendo minha virilha, beliscando minhas coxas, nunca tinha tido um oral tão delicado e gostoso como aquele. Eu rebolava em sua boquinha macia e ela falando umas sacanagens gostosas que me deixavam mais louca:
-Que bucetinha bonitinha, lisinha. Hummm... Carnuda e cheirosa, quero me esfregar nela toda.
Ela me chupava cada vez mais forte, abria meus grandes lábios com as mãos e castigava meu grelinho. Fiz um sinal para o Beto e ele se posicionou de um jeito que podia ver ela me chupando e eu podia fazer um boquete bem gostoso nele. Sentia aquela língua gostosa fudendo minha xoxota ao mesmo tempo em que sentia a pica do Beto pulsar na minha boca. Tirei a blusa de Priscila e fiquei apertando aquelas tetinhas delicadas. Tirei a calcinha dela e fiquei brincando com seu grelinho, sua bucetinha estava bem molhadinha, comecei a fude-la com meus dedos e via aquele caldinho suculento escorrer minha boca encheu d’água não resisti e cai de boca naquela xaninha rosadinha que tinha uma pelugem delicada loirinha. Nunca tinha sentindo o gosto de outra bucetinha, ela tinha um gosto ótimo. Fui abrindo e chupando aquela bucetinha e senti ela se contorcer toda na minha língua e gozar muito. Lambi tudo, agora era eu quem gozava.
Deitamos Beto, subi nele e fui escorregando em seu pau duro como pedra, cavalgava gostoso e olhava para ela que esfregava a buceta na cara dele. Enquanto rebolava num pau grosso e cabeçudo beijava Priscila e sentia-a massagear meus seios. Não demorou muito gozei como uma puta. Me sentei e assisti Beto meter gostoso no cuzinho da Priscila, ela urrava como uma cadela no cio sentido aquele mastro preencher sua bundinha. Eu olhava aquilo enquanto tocava uma siririca gostosa. Levantei-me e fui ao encontro do casal, beijava a boca de Beto e esfregava o grelinho da Priscila e ela esfregava o meu. Num rompante de tesão gozamos os três envoltos num clima de muita putaria, o ar tinha um cheiro de sexo que nos deixava inebriados. Nos beijamos como uma promessa de cumplicidade do prazer que sentimos juntos e com o desejo daquilo se repetir brevemente.
Quem gostou comente e quem não gostou também, se quiser conversar é personalluanat@yahoo.com.br.
(
http://www.casadoscontos.com.br/texto/201105376)

-

gifs_speed_051

Fudendo com o amigo do marido
Autor: Loiragata

Oi gente! Esse é meu primeiro conto aqui! Apesar de muito nova, já tive algumas experiências que resolvi dividir com vocês. Não sei se vou conseguir agradar a todos mas espero que gostem!
Vou usar o nome de Alexia, hoje tenho 20 anos, sou loira, 1,73 de altura, corpão, pernas grossas de muita academia, 115 de bumbum, olhos castanhos e seios beeeem fartos.
Essa história conteceu comigo no fim de 2009, quando eu tinha 18 anos.
Fui casada com o Gustavo, por quase 2 anos com quem tenho um filho. Mas nos últimos meses de casamento as coisas não andavam muito boas. Como moramos num bairro pequeno em que todos se conhecem, começarama surgir fofocas de que ele me traia. Sempre fui uma esposa muito tranquila e dedicada e muito fogosa, numa noite, 3 vezes não me satisfaziam e ele sempre deu conta do recado com muito gosto, mas com toda a confusão, eu perdi todo o tesão por ele.
O melhor amigo dele, Fernando, era também o meu melhor amigo, pra quem eu contava absolutamente tudo. Numa conversa pelo msn, contei ao Fernando que eu não transava com o meu marido já fazia pra lá de uns 8 dias. O Fernando riu de mim pois sabia que eu não aguentaria muito tempo e me perguntou se ele poderia me "ajudar". Eu nunca fui de me apaixonar muito rápido e sabia que ia ser só mesmo uma foda e mais nada. Topei!
Alguns dias depois ele me ligou, e disse que estava na hora da gente marcar. Eu já não estava mais me aguentando, já não era fodida a mais de sei lá quantos dias e o Fernando era o cara perfeito pra acabar com a minha seca. Ele é um moreno de 1,80 de altura, braços não muito fortes mas de costas largas e um pau GG (GRANDE E GROSSO) que meu DEUS!!!! E é aquilo, é como dizem, toda loirinha se amarra num negão...
Como eu não podia sair muito, já que meu marido estava de férias e eu não tinha com que deixar meu filho, eu disse que teria que ser uma rapidinha, ali mesmo, na minha casa.
Meu marido sempre gostou de juntar os amigos no FDS pra assar uma carne e tomar uma gelada e Fernando sempre estava lá. Mas um detalhe que eu não contei era que o Fernando tinha namorada, e que ela sempre estava com ele, mas nada que nos impedisse, afinal, eu era casada com o melhor amigo dele, rs.
Acaba a bebedeira e a comida, pra lá de uma da manhã, o Fernando foi levar a namorada em casa e o combinado é que ele voltaria as 2 depois que o Gustavo dormisse, pois sempre que ele bebia, ele dormia depois. E assim foi. As duas em ponto o Fernando parou a moto pouco depois da minha casa e me ligou avisando que chegara. Como minha casa é de dois andares e os quartos ficam no andar de cima, eu desci, mas preferi não arriscar e tranquei a porta do meu quarto por fora.
Quando abri a porta da sala, o Fernando já veio me agarrando. Eu usava uma sainha balonê e uma tomara que caia que logo caiu quando o Fê caiu de boca nos meus peitões... ele levantou a minha saia e não teve dificuldade alguma em enfiar dois dedos na minha bucetinha que já tava piscando e pingando de desejo por aquele moreno safado. Ficamos por ali mesmo, em pé ao lado da porta... eu tava louca de desejo de enfiar aquela pica GG na minha boca e chupar loucamente como nao fazia a dias. Tirei blusa dele de uma vez só e fui abaixando, beijando todo aquele peitoral másculo e bronzeado, quando olhei todo aquele volume, não resisti e abri a bermuda de uma só vez e comecei a chupar aquele pau bem gostoso, hora chupava só a cabecinha, ora ele inteiro punhetando ritmicamente a todo instante, sem parar. Ele começou a gemer alto demais e segurava firme meu cabelo loiro e me fazia engolir aquela pica enorme que quase me fazia engasgar. Eu tive que parar pq ele já gemeia alto demais e poderia acordar o Gustavo ou o meu filho.
Eu já estava explodindo de tesão, ele com dois dedinhos na minha buceta, fazendo movimentos circulares que me enlouqueciam até que eu não aguntei e falei: - Me fode logo porra! Ele só me respondeu: - Esperei muito por isso minha vadia, vou aproveitar ao máximo. Ele me pegou e me colocou sentada no encosto do sofá, arrancou minha calcinha e começou a lamber minha buceta enxarcada. Eu comecei a gemer muito alto e ele tapou a minha boca com uma mão e a outra ele apertava forte a minha coxa que já ficava vermelha. Eu gemia e me contorcia até que gozei na boca dele e ele chupou tudinho como se fosse a coisa mais gostosa do mundo.
Foi a gozada mais gostosa da minha vida, eu precisava muito daquilo. Ele parou e começou a enfiar todo aquele pau na minha buceta, enfiava forte e eu cravava os dedos nas costas dele com força dizendo: - Mete meu safadão mete gostoso na tua loirinha safada. Ele bombava com muita força e fazia muito barulho mas pude ouvir meu marido forçando a maçaneta da porta no andar de cima, puxei a blusa pra cima e a saia pra baixo rapidamente e abri a porta pro Fê ir. Ele me deu um beijo rápido e disse que eu tava devendo a ele, por que ele não havia gozado.
Eu subi as escadas correndo e abri a porta, como meu marido tava bebâdo nem perguntou porquê a porta tava trancada, só me chamou pra dormir. Tomei um banho rápido e deitei pensando na próxima vez que eu iria fazer o moreno gostoso do Fê gozar... mas isso fica pra outro conto!
Detalhe: a camisa do Fê ficou na sala e meu marido achou no dia seguinte eu disse que ele devia ter esquecido depois da cachaça rsrsrs
É meu primeiro conto, espero que tenham gostado! Comentem, deixem suas opiniões e críticas e eu prometo melhorar! Não é uma história inventada! Beijos(
http://www.casadoscontos.com.br/texto/201107106)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Conte sua fantasia