segunda-feira, 6 de junho de 2011

VARIOS CONTOS E UM VIDEO COM MUITO TESÃO

CONTOS DE AUTORES DESCONHECIDOS

1

Homens e mulheres, gozem comigo, sintam comigo o que e tesao, como e bom gozar, sentir sexo dentro de sexo, gozar devia ser o lema de todas as bandeiras de todos os paises, gozar, trepar, meter, foder...sei la o que quiserem que seja, mas gozem.......
Eu tinha 14 aninhos, cheinha, uma bundinha que ate eu gostava demais dela. Eu sempre tive tesao pelo meu corpo e minha bundinha era a coisinha mais linda do meu corpinho em formaçao, conforme ate muita gente falava.
Aprendi a gozar com 10 ou 11 anos, quando roçava minha buceta nos cantinhos da cama, nos travesseiros, ate ir crescendo e conhecendo melhor meu corpinho, e ja tocar meu grelinho, sentir meu ponto G, com uma cenourinha, ou algum tubo de shampoo. Eu mesma lamentei quando tirei meu cabacinho, com 12 aninhos. Acordei uma manha com a bucetinha todinha molhada, estava sem calcinha, tinha tirado a noite, e acariciava meu cuzinho com meus dedinhos, e adorava meu cherinho, o da gente e gostoso, sabem o que quero di zer. Enfiava um dedinho na minha bucetinha e tirava ele molhadinho e lambia, meu proprio melzinho, meu leitinho. Aquele dia estava mesmo afim de sentir uma coisa diferente. Fui pra cozinha, bebi agua, abri a geladeira e fui fussando pra achar uma cenourinha, nao tinha. Achei uma linguiça defumada enorme, pra mim era. No formato de um pinto, quando vi a linguiça, meu cuzinho ate piscou. Acho que tinham comprado um dia antes. Estava gelada, tirei ela e aqueci na agua morna, enquanto busquei nas coisas do meu irmao uma camisinha, eu sabia que ele tinha. Apanhei a linguiça, a camisinha e fui pro banheiro, peguei um espelho menor, coloquei na pia, tirei minha calcinha. Coloquei a camisinha na linguiça, coube quase todinha, lambusei minha bucetinha com saliva, chupei um pouco pra molhar melhor de saliva o meu amante e coloquei na minha grutinha. Pelo espelho eu via por baixo o volume daquela linguiça preenchendo minha bucetinha e abrindo os grandes labios, como se fosse um pinto. Eu sa bia de pinto e buceta de tanto ver filmes pornos dos meus pais e do meu irmao. Aquela cena me deixou mais excitada ainda, e afundei a linguiça dentro da minha buceta, tirando ali meu cabacinho, chorei muito quando vi sangue e lembrei que era assim mesmo, e enfiei ela quase toda dentro de mim, doeu mas senti um orgasmo sensacional, gozei gostoso mesmo. Essas brincadeiras ficaram mais intensas e cansativas e cada dia mais meu tesao aflorava meu corpo, eu mesma me atormentava acariciando meus seios meu grelinho minha bucetinha e meu cuzinho.
Pra ir na escola as vezes eu usava um "conect" pra quem nao sabe o conect e um dispositivo de plastico pequeno, que voce coloca na bucetinha, enfia dentro, e uma outra parte roça seu grelinho. Voce de calça comprida, andando de bike ou de moto, goza gostoso e ninguem percebe. Eu colocava, usava uma calcinha bem apertada, e quando voltava estava encharcada. Entao nos meus 14 aninhos, com alguns pelinhos na buceta e peitinhos despontando para o ceu, eu queria sexo. Nossa escola era muito grande e tinha espaços distantes. O teatro era muito abandonado e quase ninguem ia la. Um dia um garoto no pateo disse bem nos meus ouvidos - gatinha, como eu queria gozar na sua bundinha., nem dentro, apenas na bundinha, so alojar meu pinto nela e gozar. Olhei pra ele dei um sorriso, e o chamei de lado. - Vai no teatro a hora que terminar o recreio. Ele confirmou e logo em seguida tocou o sinal, eu corri para o teatro, e ele veio logo em seguida. Me agarrou, levantou minha saia, pegou seu pintinho, devia ter 15 anos, e colocou no meio da minha bunda e gozou me lambuzando todinha, peguei ele ainda durinho e enfiei no meu cuzinho, mas ele amoleceu e saiu logo. Ele nao poderia ficar, tinha prova, eu tambem. Marcamos pra depois das aulas. Terminada as aulas, corri pra la, ele ja estava prontinho e de pinto durinho embaixo das calças. Abaixei minha calcinha, e dei minha bundinha pra ele, seu pinto entrou facil, e ele gozou la dentro em 2 minut os, nem me deu tempo pra gozar. Saiu se arrumou e foi embora. Fiquei meia chateada e coma buceta na mao. Ia saindo quando alguem escondido me segurou pelos meus braços, e me arrastou pro fundo do teatro. Esatva escuro e nao deu pra ver quem era, era um homem com certeza pela força, e quando me jogou num monte de cortinas velhas, me arrancou a calcinha, me segurou, pensei em gritar, e ele colocou dentro de mim um pinto fora de serie, era tamanho GG., aquilo me fez calar e sentir, mesmo sabendo que ia ser arromabda, ele me fodeu e rasgou, gozou la dentro de mim e saiu sem dizer nada, e eu sem saber quem era. Puxa vida fui estuprada !!pensei., que nada tava bom demais., so doia e ardia um pouco, mas eu gostei, e depois gozei tambem.
Eu tinha um tesao incrivel, e na sala de aula cansava de abrir as pernas e mostrar a minha calcinha para o professor de Historia, um gato, que eu sabia gostava de garotinhas novas como eu. Numa dessas provocaçoes ele me segurou na sala e quando todo mun do foi embora, fez eu chupar seu pau, gozando na minha boca e prometeu me arroimbar a bunda qualquer dia desses.
Eu ri, e mandei ele se foder. Ele deu um tapa forte e disse vou comer sim esse cuzinho, logo, logo.
Um dia recebi um bilhetinho assim., - Ka, va ate o banheiro e entre no primeiro, na hora da aula. O banheiro estava vazio, entrei e fui direto no primeiro, o professor de historia estava la dentro. Segurou minha boca pra nao gritar e devagar foi tirando, fazendo sinal de pssiiiu., Levantou minha saia, baixou a calcinha, passou uma coisa gelatinosa no meu cuzinho e apontou seu pau e enfiou quase tudo de uma vez no meu rabinho, e me fodeu, fodeu, mais de 10 minutos, algumas garotas entraram no banheiro, e sairam enquanto ele me fodia e arromabava meu rabo, como tinha prometido, eu gemi de dor, mas adorei. A aula seguinte seria a dele, tirei a calcinha e com meu cuzinho dolrido fui pra aula dele e sentei na primeira fileira. Toda vez que olhava abria minhas pernas e m ostrava minha buceta pra ele. Minha colega do lado, falou, olha aquilo menina o prof. ta de pau duro e começava a dar risada.
Final da aula todo mundo saiu ele me segurou mais um pouquinho era a ultima aula. Quando todos sairam ele me levou no cantinho da sala , e me fodeu em cima da carteira, afundou seu pinto la dentro, gozou e me fez gozar tambem.
Sai de la naquele dia com cu e buceta arrombada, mas tinha gostado e tinha gozado varias vezes tambem.
Passava ja uns 15 dias disso tudo, eu ja estava no cio de novo. Num sabado, fui ate a escola pra ver um torneio de futebol. Tinha muita gente, eu comecei a procurar alguem conhecido, achei minha turminha, e entre uma procuradinha e outra, flertei um garoto, Rodrigo, uns 17 18 anos., Moreno, forte, pela idade, tinha umas coxas grossas. Me dei a ele em olhar e logo ele veio chegando perto e puxou conversa. De perto ele era mais gostoso ainda., Me abri todinha pra ele, e entre um papo e outro olhava no volume das suas calças, ele percebeu., ficou quieto, e aos poucos fomos nos afastando do grupo. Subimos correndo ate a ultima sala de aula no ultimo andar (terceiro. Ele me abraçou na sala, me beijou, fez eu me ajoelhar e tirou o monstro pra fora, gente aquilo era um pinto de verdade, grande, grosso, na hora fiquei ate com receio. Pus o que deu na boca, ele quase me afogou quando gozou, e me fez engolir tudo. Confesso nao gostava muito disso. Depois de 2 minutos seu pau ja em prontidao, me sentou sobre uma carteira, tirou minha calcinha, deu uma boa chupada nela antes e atolou seu pau, todinho, cm po cm., dentro dauqela coitadinha. E gozou depois de 5 minutos e depois de eu ter gozado mais 2 vezes. Ele queria comer minha bundinha, mas ali eu nao deixei, marquei com ele e a noite eu fui ate a casa dele, entrei pelos fundos, ele morava perto de mim., e na casinha da empregada dei a ele o resto das preguinhas que tinha no meu cuzinho. E ai dessa vez me senti mulher e totalmente preenchida por um homem. De pois vieram, mais namorados e adultos, fodi com amigos do meu pai, homens mais velhos, adoro homens mais velhos, e fodi ate a pouco tempo atras, ate que tive que fazer uma cirurgia e parei um pouco. Mas gozar ainda e o melhor remedio para stress e coraçao, com toda a certeza.

2.  FUDIDA PELA FíSICA

Bem, estou aqui pra contar um lance que ocorreu de verdade comigo. Sou morena,15 anos, 1,60, 60k (sou gostosinha), olhos negros e brilhantes, cabelos encaracolados,pernas roliças e coxas tentadoras, boquinha carnuda, rostinho de menina sapeca(uma ninfetinha!). Tudo aconteceu no mês de agosto. Sempre fui péssima em Física e procurando recuperar as minhas notas, minha mãe contratou um professor particular para me dar uma aulinhas de reforço. No início achei um saco perder minhas tardes de quinta e sexta tendo aulas mas logo eu descobri como poderia ser divertido. O meu professor se chamava Carlos e era muito gostoso,logo nos tornamos grandes amigos, ele tinha 29 anos , fazia faculdade e era super bem casado com um morenão de dar inveja, era moreno, 1,75,corpinho trabalhado, muito lindo!!. As aulas aconteciam na casa dele pois ele tinha outros alunos.Tudo corria as mil maravilhas até que numa dessas sextas feiras de aula, recebi a notícia que havia passado na un idade de Física e super feliz fui correndo para a casa de Carlos, contar a novidade.Bati na porta mas ninguém atendeu, até que comecei a ouvir uns gemidos de dentro da casa e percebi que ele estava transando com a mulher, Glória, fiquei excitada ao ouvir aquilo pois imaginava como seria gostoso se tivesse na cama com aquele homem.Resolvi esperar e depois de meia hora, tornei a bater na porta.Ele me recebeu meio sem graça pois estava só com um shortinho folgado sem cueca ( que eu logo percebi!), me deu um boa tarde que foi logo interrompido com adeus de Glória que ia trabalhar. Ele me ofereceu um copo de suco e me pediu pra que eu sentasse.Eu estava com um shortinho de helanca branco, uma blusinha coladinha tipo moda praia. Ñ demorou muito ele voltou da cozinha com um olhar diferente e me disse que eu estava linda naquela dia e aproveitando a deixa contei a novidade, que imediatamente foi seguida de um abraço forte e apertado, onde senti o cheiro de macho daquele corpo desejado.Ele co ntinuou abraçado comigo e acariciou de leve meu bumbum e pressionando meu corpo contra seu pau, que senti esta durinho. Tentei me afastar mais ele era mais forte.Carlos beijou minha boca, de um jeito que nunca havia sido beijada, me deixando encharcada de tesão e me levandoa à loucura, e me disse ao ouvido que a muito tempo me desejava e que me queria em seus braços.Fiquei desnorteada.Carlos começou a acariciar minha bunda, costas, pernas e me encostou na parede,gemendo ao meu ouvido , dizendo que eu iria aprender a melhor coisa da minha vida.Eu ñ aguentava mais de tesão, e o acariciava tb.Ele levantou minha blusa e passou a chupar meus seios com muita disposição deixando-os petrificados.Ai, como era gostoso ter aquele homem me chupando toda!!Ñ demorou muito e segurei a pica dele com vontade, fazendo muitos carinhos, principalmente na cabecinha,cuja reação foi um aperto ainda maior, e o rasgo do meu short.Tirei o short dele e me espantei quando vi aquela rolona na minha frente.Ele m e colocou em cima da mesa de centro da sala , arrancou minha calcinha e abriu minhas pernas, começando a chupar minha bucetinha com voracidade, parando algumas vezes para melar a mão com o liquido do seu penis e passar na minha grutinha, voltando a chupar com mais intensidade.Fui ao delirio com aquele chupão, no grelinho e gozei, gritando feito uma vaca no cio!Ele então me obrigou a bater um boquete nele, fazendo eu chupar sua manjuba freneticamente(o que eu adorei fazer)durante uns 3 minutos, forçando minha cabeça entre suas pernas, me fazendo perder ate o folego.Ele gozou na minha boca me fazendo engolir sua porra, contra a minha vontade.Depois me disse que havia transando com a mulher dele a poucos minutos pensando que estava me comendo, e eu numa atitude inesperada gemi em seu ouvido: Então me fode bem gostoso, arromba minha xoxota, enfia esse cassete, que eu quero sair daqui bem trepada, picudo! Carlos ficou louquinho, me beijou novamente e me atirou no sofá, abrindo minh as pernas e enfiando um dedinho , massageando a entrada daquele picona, depois deu umas pinceladas com a rola na entrada da xoxota e passou a forcar a penetraçào.Começou a enfiar devagar, mais quando disse que ñ estava doendo, ele prontamente enfiou com toda força e iniciou um vai-e-vem rápido e delicioso, urrando de prazer e apertando meus seios em suas mãos tão agéis.Ele me fudeu uns 10 minutos, até que gozou dentro da minha vagina, junto comigo e dizendo: Ai que buceta boa meu deus, que trepada,isso puta, arregaça essa desgraça pro meu caralho entrar, safada, geme puta, me da essa buceta, aiaiaiaiai!!! Eu me excitava ainda mais com aquelas palavras...Ficamos juntos, descansando durante um tempo, ate que o pau dele ficou duro de novo.Ele me levantou e me levou pra cozinha, onde pegou a manteiga na geladeira e passou no meu cuzinho, ainda virgem, mais sedento de pica,me deu um machucador de temperos e me fez apoiar na pia.Ele ordenou que eu enfiasse o machucador na minha xoxot a, enquanto ele ia comer meu rabo.Eu obedeci.Doeu um pouco mais foi uma sensação muito deliciosa, ser penetrada pelos dois buracos.Carlos , literalmente gritava, urrava, gemia de prazer atrás de mim, me deixando mais excitada ainda,me xingava de puta, cadela, galinha, bucetuda, e me comia alucinadamente.Ai que trepada!!!Depois de gozar, ja rouca, desfaleci na pia e fui arcodada com um carinhoso beijo do homem que fez sentir a mulher mais feliz do mundo naquele dia.Estava doendo e sangrando, mais estava realizada.Carlos vestiu-se e me vestiu tb, a casa exalava sexo, era tudo mundo erótico.Ele me levou até a porta , me deu outro beijo, revitalizante e me disse: Você fode mais que minha mulher.Essa foi a melhor trepada da minha vida.Quero comer sua buceta todo dia e te ensinar mil coisas novas, minha ninfetinha tesuda. Fui ao delirio com essa afirmação e fui embora, sabendo como era bom estudar Física e como ela seria importante na minha vida. Depois desse dia, Carlos e eu sempre arranjos um jeito de dar uma fodida gostosa como a daquela sexta, e já chegamos a trepar no banheiro da casa dele com a mulher dele na cozinha!! Espero que gostem do meu conto e que experimentem essa sensação de ser bem fudida e descabaçada.Valeu!! Se quiserem teclar comigo, meu e-mail é: putinhaninfeta@zipmail.com.br

3.

AMIGO DO MEU PAI


Eu tinha 15 anos quando aconteceu.
estava em depressão,meus pais brigando, daí fui com um amigo da familia de muitos anos para uma casa de veraneio que temos. Como Marcos me viu crescer, sempre frequentou nossa casa, ninguém tinha visto nenhum problema de irmos sozinhos.
Ele com 36 anos.
ja no terceiro dia, de tarde, senti uma curiosidade enorme por ver o corpo dele, e quando tomava banho, olhei pela fechadura. via o sabão escorrendo ate chegar no penis dele...senti uma vontade incontrolável de pegar.
À noite, eu não suportava mais de tesão. Vesti uma camisola bem curtinha que tinha, com uma calcinha branca por baixo. Deitei de bruços no sofá, e deixei o cinzeiro cair no chão da sala. Tinha apenas como iluminação a luz de fora da casa. Quando ele veio assustado ver, se deparou comigo naquele estado. eu fingindo dormir, pude escutar a respiração ofegante dele, que aos poucos ia se aproximando. Eu com os olhos entre abertos e cabe los cobrindo o rosto, me valhi da pouca luz e fui percebendo que ele lutava contra o tesão. Mas eu queimadinha de praia, cheirosinha e virgem; era demais pra um simples mortal.
Ele aproximou o rosto da minha bunda, o que me deu pavor, senti ele respirar e roçar o nariz na minha xotinha. Estava bem empinada.
Eu "dormindo" fui permitindo. Ele bem de leve passava a mão nas minha coxas até que seu dedo roçou de leve bem na calcinha, fazendo massagens circulares. Eu não aguentei de medo e fingi estar quase acordando, esperando que com isso, ele fosse parar. Que nada! Quando me virei de barriga pra cima, minha camisola desceu e um de meus seios ficou visivel. tenho os seios pequenos e de biquinhos rosadinhos. Eu senti tanta vergonha que olhava pra ele quase que confessando ter deixado propositalmente que ele me tocasse até ali. Ele me pegou no colo, e me levou pra cama. Eu não dizia uma palavra, ele tirou a roupa, disse ter percebido que eu olhava pela fechadura enquanto ele tom ava banho. Ficou nu, seu penis estava duro, tinha bastante pelos por todo o corpo. Deitou-se ao meu lado na cama e me beijou na boca. eu mordia sua lingua, batia meus dentes com o dele, nunca tinha beijado na boca.
Senti tanto medo que ficava imovel na cama, deixando ele continuar; às vezes saia um "para" bem fraquinho e timido que logo era calado com o riso dele e a lambida que dava no meu rosto. Tirou minha calcinha e logo em seguida botou a cabeça entre minhas pernas. Eu comecei a fechar as pernas mas suas mãos as separaram e ele enfiou a lingua na minha xotinha de modo que eu me contorcia em desespero.A lingua dele ia entrando ate que de repente, ele me mandou parar, estava bravo. Disse que se eu não quisesse não teria provocado tanto.
Ele se deitou sobre meu corpo, era pesado pra mim, minhas pernas ate doiam por estarem mais separadas do que eu suportava. Ele enfiou um dos dedos na minha vagina, depois lambeu. Segurou meus pulsos com uma so mão e a outra foi guiando a cabecinha do penis dele ate entrar na minha xotinha. Eu dos gemidos passei pro choro. Que dor insuportável! Foi um sofrimento sentir o penis dele me rasgando. Ele começou bem devagar, dizendo coisas taradas em meu ouvido. Eu so chorava, mas ele sabia que eu queria passar por aquilo. Ele forçou até enfiar tudo, senti o saco dele encostar na minha bundinha. Ele gemia muito, chegou uma hora em que seu gemidos aumentaram e ele foi parando... a dor era tanta que nem senti que gozava dentro de mim.
Ele tirou o penis e eu sangrava. meu choro estava cada vez mais intenso. Ele foi me acariciando os cabelos, voltando a ser o homem doce que era. Sentou-se na cama... me fez deitar a cabeça em seu colo, e quando eu pensei ter acabado, com uma queimação insuportavel entre as pernas, ele enfiou o penis na minha boca. Que gosto horrivel! Mas me fez ir chupando, me chamava de cadelinha.
"_ Vai, chupa minha cadelinha. Limpa aqui o pau do seu homem"
Assim fiquei até sentir um jato gro sso na minha boca, quente, sendo obrigada a engolir tudo e escutar ele quase hurrando na cama, aquilo latejando na minha boca.
Confesso que na primeira noite foi horrivel, mas no dia seguinte, quando acordei do lado dele, senti vontade de passar por tudo outra vez.

4

perdi a virgindade com um pedreiro

Olá, meu nome é Amanda, hoje eu estou com 19 anos, tenho cabelo castanho claro, olhos verdes, pele queimadinha do sol com marquinha do bikini, seios médios, durinhos, e uma bunda muito gostosa. Malho já há algum tempo por isso tenho um corpo legal. Adoro sexo e descobri isso quando tinha 12 aninhos.

Eu era virgem até então, mas já havia beijado muitos garotos porém nada de sexo. Até que um dia acordei com uma vontade tremenda de transar. Minha aula iria começar daki uma hora. Aproveitei pra ir ao quarto de minha irmãzinha e coloquei uma sainha dela que era bem curtinha, e que mal cobria a minha deliciosa bundinha. Vesti uma camiseta justa sem sutiã, e assim fui para a escola. Na rua já comecei a notar alguns olhares masculinos "gulosos" para cima de mim e isso foi me deixando cada vez mais exitada. Como era de manha não havia muitas pessoas nas ruas que passei, estava há uns 15 minutos da escola, quando passei em frente a uma construção. Ouvi um assobio e uma voz forte dizendo:-Mas que princesinha mais gostosinha.

Olhei pra construção em busca de quem tinha dito isso. Era um negro forte de uns 40 anos. Parei, e com uma cara bem safadinha e para ele disse: - Gostou é?

Então respondeu:-Adoraria te comer todinha.

Eu disse:- então serei toda sua. faça bom proveito.

Entrei na construção, e ele me leveu ao andar de cima. Só tinha ele lá. Me disse que o resto do pessoal chegava só mais tarde. Eu perguntei se ele queria esperar, e ele me disse que não gostaria de me dividir por enquanto com mais ninguem.

Nisso ele abaixo as calças e pos para fora uma enorme pica, com mais de 20 cm e grossa. Fiquei espantada com o tamanho, mas não quis saber, cai de boca comecei a chupar akela rola enorme. Centímetro por centímeto, passava a lingua, batia punheta e chupava com gosto. Olhava pra cara dele enquanto lambia e acabei deixando-a toda melada. Ele passava a sua mão áspera no meu rosto e cabelo. Depois de uns 10 minutos chupando aquela delicia, ele me disse:- agora ta na hora de fuder.

Nessa hora eu tremi, pensei em desistir mas ele já foi tirando a minha calcinha, que estava toda molhadinha. Sem tirar a sainha, tirou a calcinha e a camiseta e me colocou de quatro, eu disse que era virgem e que era pra ir devagar. Ele me deu um tapa na minha bundinha e riu. Disse que eu tinha sorte de transar pela primeira vez com um caralho de verdade.

Botou a cabecinha na minha bucetinha virgem e foi tentando efiar. Era muito apertada e não estava indo. Aí de uma vez ele meteu a rola toda na xaninha e eu dei um berro de dor. Com isso ele comeceu o vai e vem. Cada vez mais forte, enfiando tudo e tirando depois. Eu gemia alto, aquele negro estava me dando muito prazer, era bom demais. Passava a mão na minha bunda, me dava tapas, e me chamava patricinha vadia. Passava as suas mãos pelos meus peitinhos. Eu rebolava gostoso pra ele. Sentia suas bolas encostarem em mim e sua barriga bater firme na minha bunda. Disse pra comer a putinha q ele tinha desvirgindado. Ele riu e depois de me fuder gostoso de quatro, tirou a pica enorme e me deu pra chupar de novo gozando na minha cara. Lambi toda aquela porra e dei uns beijinhos em seu grande mastro.

Com a bucetinha toda dolorida, ele mandou me vestir, pois dali a pouco iria começar a vir gente e talvez seu patrão tb viria aquela hora, e poderia dar problema. Mas disse que se eu quisesse voltar era só aparecer naquele mesmo horario para fazermos novas posições. Me despedi e disse quem sabe outro dia eu volte. E fui pra minha aula.


5

Professor sodomizando a ninfetinha

Elisa se contorcia toda, sentindo aquela coluna de carne ardente, deslizando lentamente pra cima e pra baixo, sem sair de dentro de seu cuzinho aveludado!! O desconforto inicial de sentir seu anus se expandindo e engulindo aquela torona até ficar totalmente preenchida por ela, estava acabando, e agora lentamente Elisa começava a rebolar ao comando que Bruno, seu professor quarentão!! Bruno sussurrava em seu ouvidinho como era gostoso sentir sua rola ser enluvada pelo tubinho anal dela!! Bruno pára de empurrar seu imenso cacete pra dentro do cuzinho de Elisa e lhe pede pra que ela faça o movimento de vai-e-vem!!Elisa delira com aquelas ordens em seu ouvido ao mesmo tempo que treme toda quando Bruno, depois de beijar-lhe a nuca, crava docemente seus dentes na curva do pescoço com o ombro de Elisa!!Em extase ela ainda lhe pede que morda com mais força e ao ser atendida automaticamente aperta seu anelzinho anal ao redor da pica de Bruno!! Ele começa a ter os prim eiros espasmos do gozo que está pra vir. Elisa tem um dos braços jogado para trás com a mãozinha enfiada por entre os cabelos grisalhos de Bruno enquanto a outra mãozinha dedilha sofregadamente a xaninha miúda de lábios cor de rosa!! Agora Elisa domina toda operação. A femea que dando o rabo, domina seu macho com movimentos sincopados da respiração dele. Ou seja: Elisa sente a rola de Bruno desesperadamente procurar total aconchego em seu cuzinho, e então ela quase pára os movimentos, lentamente rebola, aperta o esfínceter em redor do penis e suavemente vai deixando quase toda rolona sair de sua boquinha anal!! Bruno agora se contorce de prazer ao mesmo tempo que se descontrola e quer porque quer, seu pauzão, seu ser, todinho abrigado internamente no anus de Elisa!! Ela torce o máximo que pode sua cabeça, procurando com a boca a língua de Bruno. Ele corresponde ao beijo deixando-a, de ínico engolir e depois, vorazmente, lhe chupar o máximo daquele músculo pra dentro de sua boquinh a faminta enquanto em sintonia, Elisa conscientemente, vai engolindo com o cuzinho, toda a extensão da torona de Bruno, até suas belas e carnudas nádegas encostarem em sua virilha!! Então Bruno explode com toda sua exuberancia de quarentão machudo, dando seguidas estocadas no macio, mas firme, trazeiro de Elisa, impondo agora toda a sua força masculina, imobilizando-a, apertando-lhe as coxas, os seios, a barriguinha, fazendo dupla com a mãozinha dela na xoxotinha e por fim lhe puxando os cabelos e dando grandes urros!! Elisa está fora de sí. Ela não sabe descrever as sensações que lhe percorrem o corpo todo nem as respostas que seu anus e sua xaninha dão ao enchimento que a rolona de Bruno lhe faz!! Elisa agora deixa de ser a dominadora pra se tornar a femea faminta de gozo, de extase físico, espiritual, forte viril, enfim: satisfação puramente bestial em todo sentido da palavra!! E ela está tendo agora com aquele imenso homem peludo que lhe aperta tanto por trás que chega a l he faltar respiração!! E parece que a apinéia detona seu gozo como um chafariz de um belo jardim!! Elisa desmaia.Elisa é a cópia fiel da atriz Isabel Filardis, porém com mais bunda. É uma deusa em perfeição física e exoticamente, por ser mulata, Elisa tem as gengivas, a língua, os lábios, os imensos mamilos, a xaninha e o lindo cuzinho de um rosa, pode-se dizer, hipnotesante!! Sua beleza natural já é estonteante, imaginem o que Bruno sentiu, quando além de sua beleza ele descobriu esses tesouros rosadinhos!! Elisa, um encanto de pessoa,havia recentemente ingressado na faculdade e dava aula para crianças na comunidade onde morava com os pais, ferverosos evangélicos, assim como o noivo, um jovem pastor do conglomerado de igrejas que seu pai era líder. Elisa estava com dezessete aninhos e seu noivo nove anos mais velho. O noivado deles tinha sido celebrado naquela tarde com toda a pompa de um casamento e seis horas depois Elisa estava sendo sodomizada por Bruno!! Com quase 45 anos , Bruno era professor universitário e fazia parte de um grupo que adotava os menos favorecidos de uma comunidade, possibilitando a igualdade de classes. Ele tinha se tornado o tutor academico de Elisa e de mais alguns, desde quando ela tinha quinze aninhos. Enfim, Bruno era um amigão, mais acima de tudo um pai, mas um exigente educador. Elisa sentia-se maravilhada por ter aquele seu herói, como seu pai espiritual!! Todos sabemos o efeito de pessoas mais velhas, quando são simpáticos e comprensivos com os jovens, o quê que acontece, portanto não precisarei descrever tudo o que Elisa sentia por Bruno que veio a culminar com ela passar a ser sua femea anal!! Três meses antes, Elisa procurou Bruno em seu escritório pra discutir sobre um trabalho o qual ela era chefe do grupo. Bruno estava atendendo outros alunos e como Elisa já frequentava a casa de seu filho, como baby-sitter aos sábados, Bruno e Elisa se entederam para eles se encontrarem na casa de sua nora, Cátia. Por aqueles maravi lhosos acidentes em nossas vidas, nem Cátia nem seu filho estavam lá. Seu filho estava trabalhando e Cátia tinha levado a filhinha, Kelly de dois aninhos, para uma festinha. Resumindo, toda a emoção e tezão acumulados há dois anos, explodiu com o leve esbarrão que Elisa deu em Bruno ao abrir a porta da geladeira!! Bruno se recriminava enquanto ovalava os cheios e rosados lábios de Elisa ensinando-lhe a beijar!! Elisa em pouco tempo se adaptou as técnicas libidinosas do amor!! Ela própria lhe pedia que lhe ensinasse, que lhe mostrasse mais e mais!! Bruno achava que era muito arriscado por estarem alí na casa de seu filho e nora!! Achava também que estava passando dos limites com aquela virgem e estonteante ninfeta!! Nisso, a estonteante ninfeta abre a blusa, arriando o sutian, e exibe aqueles bojudos seios de cor achocolatado com os imensos mamilos escalartemente rosados!! Bruno saboreava aquele mixto de chocolate com morango desejando ter duas bocas ou mais!! Aí ele pensou:"se eu t ivesse mais uma boca, esta estaria agora na xotinha de Elisa!!" Bom, ele teve que se contetar com a unica boca que tinha, portanto desceu ao poço dos prazeres!!Bruno perdeu a respiração por instantes quando viu os grande lábios rosados naquela xotinha semi-depilada!! Antes de deflorá-la com a língua, Bruno ainda teve consciencia de querer saber como seria o cuzinho da sua aluninha preferida!!Ajoelhando na beira do sofá, Bruno a virou de bruços. As carnes da bunda de Elisa deram um leve tremor enquanto ela se virava, deliciando Bruno com aquela explendida visão e já adivinhando que aquela bunda já era sua!! Não houve surpresa, mas o contentamento de se esperar o belo!! Lá estava o solzinho!!Na extremidade perto das preguinhas, a pele se tornava mais clara até ficar totalmente rosa por toda volta do cuzinho. E num gesto de amável brutalidade, Bruno afastou o mais que podia as duas bandas da estupenda bunda de Elisa, até o anelzinho se expandir, mostrando mais rosa lá pra dentro!! O r osto de Elisa por um tempo se contorceu de dor com aquele afastamento de suas nádegas e o breve expandimento de seu anus e reflexivamente ela o contraiu!! Bruno delirou com aquilo e pediu que ela fizesse de novo no que foi logo atendido, repetido e repetido!! Bruno se embasbacava todo, enquanto Elisa olhando-o por cima dos ombros sorria marotamente, contraindo e descontraindo seu rosado anelzinho anal!! Bruno então prestou sua mais ardente homenagem ao cuzinho de Elisa. Beijou-o e chupou-o feito louco desvairado, sossegando quando sentiu que parte da ponta de sua língua coçava as paredes internas do anus de Elisa, que no momento estava urrando quase histericamente!! Mas não foi nesse dia que ela foi possuída analmente. Bruno proviu dois orgasmos em Elisa, que foram os primeiros na vida dela feitos por uma boca masculina!! Após um breve descanso, Elisa ardente como era queria que Bruno lhe mostrasse mais de sexo. Ele já estava se masturbando a algum tempo, mas Elisa não tinha notado até aquele momento. Assim que Bruno escutou Elisa pedindo por mais, ele sem esperar ela se levantar, subiu pelo corpo moreno daquela admirável adolescente, e equilibrando-se com os joelhos dobrados pelos lados do torso de Elisa, de forma que parecia que ele estava sentado no busto dela, ele posicionou sua grossa vergona entre os esplendidos seios daquela deusa morena e ordenou que ela apertasse ambos seios em volta de sua pulsante virilidade!! Elisa por um instante assustou-se com os movimentos de bruno vindo pra cima dela, mas logo compreendeu o espírito da coisa, e agora a vemos sorrindo sensualmente e olhando fixamente o viril rosto de bruno, passando a linguinha pelos carnudos lábios, enquanto segurando os imensos seios pelos lados, massageia toda a extensão da pica de seu amado!! Bruno não precisou mais de um minuto pra sentir o esperma explodindo em direção a cabeçorra e sadicamente, mas com ternura, ele leva seu corpo mais pra frente e ante ao olhar surpreso de Elisa, ele empurra a imensa glande arroxeada em direção aos lábios dela!! Elisa, num átimo, logo entende o que Bruno quer, ovala os superbos lábios em volta da glande, chupando-a como um sorvete!! Bruno quer mais, pegando sua rolona pela base, ele a suavemente força mais para dentro da boquinha de Elisa ao mesmo tempo que a natureza o impede de se segurar mais, enviando jatos e jatos de abrasantes espermas para o interior da boca e da garganta de Elisa, que sem saber da torrente imensa de semen que Bruno lhe fazia engolir se sente sufocada e por fim engasga!! Bruno arrepende-se de sua brutalidade e enquanto urra de prazer pede que ela lhe perdoe e retira seu pauzão da boquinha de Elisa, que agora derrama algumas lágrimas!! Pra surpresa de Bruno, Elisa se recupera rapidamente do susto e do sufocamento e enquanto jatos de esperma ainda explodem de sua pica, Elisa ajeita novamente a rola de Bruno entre seus maravilhosos seios e deixa aquele experiente homem quarentaõ se desmanchar em gozo entre s eus seios!!


6

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Conte sua fantasia