terça-feira, 5 de abril de 2011

09

 REALIZAÇÃO DE UM GRANDE SONHO.
autor desconhecido

Meu nome é Ana Beatriz (nome real), mas todos me chamam de Bía, tenho 28 anos,casadinha,  sem filhos, 1,70 altura, 54 kilos....adoro malhar, sou híper
exibicionista, aliás meu maridão adora isso e pede que eu abuse nas roupinhas etudo mais, sempre bronzeada, cabelos castanhos, longos e ondulados. 
Nosso casamento tem 5 anos e, ainda, namoramos outros 5, portanto estamos juntos a 10 anos. Desde menina  sou  muito cobiçada, não entendam isso como
convencimento, mas deixando a modéstia de lado sempre fui muito paquerada e sempre me senti muito
desejada pelos homens na escola, trabalho ou nas amizades.....e, claro que  adoro isso. Meu gato (vou chama-lo pelo nome fictício de Marcel), tem 35
anos, muito bonito, inteligente, tarado por mim (e olha que tem que ser muito bom para apagar meu fogo), embora muito macho nunca ligou ao perceber que até seus próprios amigos ficavam excitados com a  minha presença, muito pelo contrário, nestas ocasiões as
nossas trepadas eram mais gostosas que em dias normais. Sabendo que ele adorava me ver gostosa, desejada e admirada, comecei a ficar cada vez  mais abusada nas
brincadeiras de exibicionismo, ou seja, as roupas que eu comprava eram cada vez menores,  saias e vestidinhos curtíssimos, blusas, camisetas ou camisas híper-híper
decotadas, saltos sempre altos. E cada vez mais cuidadosa com a beleza, malhando, me bronzeando, depilando sempre, menos as pernas para poder
descolorir os pêlos (pois meu gato sempre disse que a maioria dos homens adoram  isso).
Enfim, nos barzinhos e boates que freqüentávamos sempre rolava muita excitação.
Vestidinho sempre muito, muito, muito curto e na  maioria das vezes  sem nada por baixo,sempre em cima de belos 10 a 15 cm. de salto. Cruzadas escandalosas
de pernas,adoro quando estou num ambiente que tem escadas vazadas para subir e descer a vontade (só vale se alguns machos estiverem em baixo) . Daí, começamos a liberar mais, ele começou a me deixar dançar com seus amigos e até desconhecidos e eu amava quando percebia que meu parceiro havia descoberto que eu estava sem
nada por baixo, eles não conseguiam disfarçar e eu, cada vez mais coladinha, sentia seus paus quase pulando para fora das calças, ficava ensopadinha de tanto tesão, mas
tentava fingir que nada estava acontecendo. Na maioria das vezes meu gato disfarçava e assistia tudo, quando não, eu narrava com detalhes pra ele e seu tesão era
cada vez maior por mim e pelas cenas. Até que um belo dia, em março deste ano, estávamos curtindo férias em Búzios/RJ, na segunda noite fomos a um barzinho bem
badalado da cidade.
Logo que chegamos, por volta da meia noite, percebi que alguns olhares tarados se fixaram em mim, também pudera, trajava um mini-vestido de alcinhas (acho que era
quase a mesma coisa que não vestir nada) que mal cobria as polpas da  minha bunda e, claro, sem absolutamente nada por baixo (para quem não conhece, a região é
praiana e cabe maiores abusos). De todos os caras que me paqueravam, um me chamou muita atenção, ele era moreno, aparentava mais ou menos 30 anos, alto e forte,
cabelo bem curtos, enfim o cara era um tesão de homem (um pouco parecido com Marcel). Bem, depois da troca de muitos olhares, sempre com o consentimento do
maridão que já estava cheio de más intenções (como eu)  ele chegou em nossa mesa e apresentou-se, seu nome era Roberto, morava na capital e estava passando uma
temporada ali. Começamos a conversar, beber e logo ele me chamou para dançar, bem coladinhos num canto perto da nossa mesa,  ele não resistiu  e foi
descendo as mãos até minha bunda, alisando, apertando, beliscando e depois, sem nenhum pudor ou medo, foi subindo meu vestinho e alojou suas duas mãos em  minha bunda completamente desnuda, eu quase desmaiei de tanto fogo que senti no meio das pernas. O ambiente era aconchegante, meio escurinho, as pessoas estavam
descontraídas, pois a essa altura já eram quase 3 da madruga e  estávamos todos altinhos devido a bebida, e também  o nosso (meu, do Roberto e do meu gato que
olhava tudo) tesão era tão grande que eu nem ligava, pelo contrário, até ficava mais excitada com a possibilidade de estar sendo observada.  Eu sempre fantasiei trepar  com outro homem na frente do meu gato,  mas nesta noite estava com tanto tesão que percebi que meu desejo era trepar não só com um na frente
dele mas, se pudesse, com dois, três, quatro....sei lá. As carícias estavam ficando gostosas  demais e eu já não conseguia mais disfarçar o que queria. Roberto,
entre uma lambida e outra no meu pescoço, disse que    havia um terraço atrás do bar e um jardim que dava  em frente a praia. Sem disfarçar, logo eu e o "novo amiguinho" demos um jeito de passear por lá......meu gato, sorridente, aprovava  e  incentivava tudo e, sem querer incomodar, só espiava. O cara estava louco de
tesão, me levou para entre alguns coqueiros, começou a me agarrar e não demorou para  ficar sem os sapato e logo sem aquele "paninho"  que mal me vestia, Roberto também tirou  toda a sua roupa, fiquei embasbacada com o tamanho do seu pau que com certeza tinha mais de 20 cm ....que loucura,  eu no jardim de um barzinho público e   completamente nua em pêlo. Num dado momento Roberto me virou de costas e me fez apoiar  no tronco
de um daqueles coqueiros, percebemos que éramos observados meu  marido, situação que  nos deixava  cada vez mais loucos.  Roberto ajoelhou-se e começou a me chupar toda, arrebitei bem a bunda, queria dar de todo jeito, não agüentava mais....mas, antes de qualquer coisa mais séria, eu disse a ele que meu maridão estava  louco
pra ver tudo de perto, que a muito tempo fantasiávamos aquilo....era um sonho grande e nada mais justo que meu gato participasse ativamente.  Ele disse pra chamar meu marido pra perto e que seria muito maravilhoso  trepar
comigo na frente dele.  Chamei Marcel que chegou em nossa frente  ofegante de tesão  foi tirando a roupa, mas pediu para continuarmos, pois, inicialmente queria só
assistir o espetáculo que estava começando.  Então, Roberto novamente me virou de costas, me pegou pelas ancas e começou a pincelar o seu monstruoso pau na minha bunda cada vez mais arrebitada e aberta de tanta vontade...eu, segurando naquele tronco do coqueiro, comecei a implorar para ser penetrada,   já estava tão
molhada que o meu liquido escorria pelas pernas. O tesão era tanto, tanto,  que sem me incomodar com
mais nada caí de quatro (posição que mais adoro dar, pois o macho fica com, todas as opções)  naquele chão que era uma mistura de areia e grama, cheguei a encostar
o rosto no chão e desesperadamente implorei: Por favor me foda bastante na frente do meu homem, que a esta altura se masturbava enquanto me fazia carinho e dizia
palavras loucas no meu ouvido, não resistindo mais, com as duas mãos, abri  bem minhas nádegas e minha buceta enquanto  ele sem dó nenhuma foi enfiando toda aquela
rola maravilhosa em mim, não acreditei ao sentir mais de 20 cm entrando e saindo de mim....pedia mais, mais, mais: Isso enfia tudo, tudo....arregaça  sua cadela na frente do seu corno que está adorando.....enquanto ele metia, falava coisas que me deixava ainda mais alucinada: É isso que quer né minha putinha gostosa...a cadela está no cio, né?, então leva  bastante rola piranha, vagabunda, meu
grande tesão...você é muito gostosa para um homem só.... Comecei a chupar o pau do meu marido que via tudo e pedia: Rebola bastante na rola dele minha  putinha, eu sei que você sempre sonhou com isso, então rebola mais....Vai Roberto, ela não é uma delícia, todos os meus amigos gostariam de estar no seu lugar, então meta bastante nesta vadia gostosa, dê uns tapinhas na  bunda que ela adora. Nessa altura dos acontecimentos  eu já havia gozado duas ou três vezes naquele monumento de pau, foi quando Roberto tirou seu pau de dentro de mim, mandou eu continuar de quatro e pediu que meu gato deitasse por baixo de mim, sentei na rola do meu
marido e, empinando bem o rabo em direção do Roberto, comecei a cavalgar como uma louca desvairada só de pensar naquilo que estava para acontecer, e foi aí
que o meu maior sonho  tornou-se realidade. Roberto voltou   a pincelar aquela vara enorme  em mim,
só que desta vez  na minha bunda, bem no meu cuzinho, era tudo que eu queria,  foi demais, quase perdi os sentidos de tesão e chorando de prazer implorei: Enfia logo essa rola maravilhosa no meu cú tarado,  me foda toda, me arromba toda, coloca tudo, tudo, tudo...iiiiisso tuuuuudo..... e fui sentido aquela rola  descomunal me
arrombando toda até sentir suas bolas bater em mim, nada mais incrível para uma mulher sentir duas belas rolas se encontrando lá dentro..... e olhando para o
maridão que estava me fodendo  a buceta e, também,  urrava de prazer, eu disse:
Você não queria ver sua cadela trepar com outro macho meu amor?...então veja como sou poderosa, como sou vadia e gostosa, um macho pra mim é pouco minha vida, te amo muito, aliás eu me sentia a super mulher,  controlando e possuindo aquelas duas belas rolas, no meio dessa loucura toda eu disse que adoraria se
tivesse  uma terceira pica para colocar na boca e, para meu espanto e encanto, 
meu gato disse:Vamos providenciar isso  Roberto, você não acha que ela merece?.....Roberto disse que isso não era problema, pois um grande amigo dele chegaria no dia
seguinte.......no meio desse diálogo de sonhos senti aqueles dois machos jorrarem um monte de  porra dentro de mim, era tanto líquido  que escorria
pelas minhas pernas. Depois disso ainda trepamos mais.....eles invertiam as posições, em seguida
Marcel queria comer meu cú já lambuzado de porra, enquanto Roberto, pela segunda vez , dilacerava minha linda xaninha,  que naquele momento já estava bem aberta.
Chegaram a colocar, de uma só vez,  seus paus em minha boca até   gozarem  juntos na minha cara. Me senti uma verdadeira puta realizada e ainda tive a promessa de um
terceiro macho nos próximos dias e noites. Voltamos para o hotel completamente exaustos, eu toda melada de porra e cheia de areia pelo corpo.
Chegamos tomamos um belo banho e, dessa vez, só com o meu marido, desmaiei. No outro dia nos encontramos na praia do Forno (em algumas partes ela é deserta),
Roberto cumpriu sua palavra e trouxe o seu amigo (e que belo amigo) que acabara de chegar, seu nome é Rafael. Ficamos mais uma semana em Búzios,  nunca trepei tanto em minha vida como nestes 9 dias,  durante todos estes dias,  literalmente,  dormia com os três, mudamos de hotel para não dar muito na cara e já chegamos no outro
endereço como se fossemos quatro grandes e velhos amigos. "Amigos" que me fodiam o dia inteiro e em
todos os lugares. Acordava sendo currada por um, ia tomar banho e dava para outro,nos passeios pelas praias desertas ou os três me fodiam ou um de cada vez, no carro enquanto um metia, eu chupava outro e batia punheta para o terceiro .
Enfim  outra hora escrevo sobre estes outros maravilhosos dias. Espero ter conseguido expressar
toda a  minha alegria de ter passado por isso. Desde então  aconteceram outras aventuras aqui em Sampa, mas nunca foi como nestas férias maravilhosas de Búzios.
Férias que jamais vou esquecer, pois sexualmente nunca fui tão feliz em minha vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Conte sua fantasia