sexta-feira, 15 de abril de 2011

MEU MARIDO E EU

rosediniz2004@bol.com.br by Rose Diniz

Resolvi contar para voces uma experiencia que tivemos, meu marido e eu , a alguns anos atras, quando estávamos iniciando nossas loucuras sexuais. Meu marido naquela época trabalhava em uma empresa multinacional e deveria participar de uma convenção no Rio Grande do Sul ( a propósito sou gaucha) onde estariam presentes os executivos de diversos estados brasileiros, como também de outros países, sendo ele o único enviado daqui de São Paulo. Vimos nessa viagem a possibilidade de colocarmos em prática algumas de nossas fantasias. Como a empresa não permitia que os executivos levassem suas esposas ou acompanhantes decidimos ligar para o Hotel e ver se estavam aceitando reservas, fingindo não sabermos da convenção. Recebendo um ok do Hotel fiz minha reserva. Meu marido viajaria em avião fretado pela empresa na quinta-feira a noite, então fomos juntos para o aeroporto e eu embarquei num voo comercial uma hora antes do vôo dele. Cheguei em Porto Alegre, peguei um taxi e rumei para o Hotel. Muito bom estar de volta a terra natal! já nem me lembrava como os homens gauchos são afoitos em termos de sexo. No aeroporto fui tão assediada que logo estava louquinha de tesão. É claro que a estas alturas eu já havia dado asas a minhas fantasias e atravessando o saguão do aeroporto rebolava provocativamente com a real intensão de atrair os olhares de todos os homens que lá estavam. Usava um conjunto de saia e blusa brancos. A saia tinha um comprimento normal não era curta, mas tinha um favorável e enorme ziper na frente que abria de baixo para cima até a altura da cintura e é claro que eu havia deixado aberto até uma altura que pudesse deixar a mostra minhas coxas grossas e maravilhosas. A blusa bem justa e com decote bem avantajado permitia que meus seios ficassem bem expostos. Evidentemente que usava sandálias de saltos bem altos de amarrar nos tornozelos. Para ser sincera estava um tesão e homem nenhum ño dever de suas faculdades mentais deixaria uma loira linda e gostosa como eu estava, passar sem come-la com os olhos. Meu marido, no aeroporto em São Paulo ,ficou tão excitado quando eu voltei do banheiro com o ziper bem mais aberto que saira de casa que imediatamente teve uma ereção precisando disfarçar carregando sua bagagem de mão na frente do corpo. Fui conduzida ao meu apartamento no terceiro andar. Tinha mais ou menos uma hora até que meu marido chegasse juntamente com todos os outros participantes da convenção. Desfiz minha mala, tomei um whisky com gelo, retoquei a maquiagem passei um batom bem vermelho e desci para o bar do Hotel no andar térreo junto a recepção. Minha chegada foi acompanhada de muitos olhares, pois no bar, estavam alguns hóspedes e alguns dos executivos que trabalham no estado do Rio Grande do Sul que já haviam chegado. Escolhi um lugar bem visível pois queria que meu marido me visse assim que chegasse, então sentei-me com as pernas cruzadas deixando minhas coxas bem a mostra, como adoro fazer. Fiz meu pedido e fiquei bebendo meu whisky satisfeita por ver que qualquer homem daqueles adoraria ter um caso comigo, como nos meus velhos tempos de solteira podia escolher quem eu quisesse.. Foram chegando cada vez mais pessoas, haviam algumas mulheres que também usavam o crachá da empresa, mas eram em numero bem reduzido comparadas com a quantidade de homens no local. Levantei e me dirigi ao banheiro, com a intensão apenas de chamar a atenção daqueles que haviam perdido minha entrada trinfal no ambiente e com o propósito de me exibir evidentemente. Retornei logo em seguida e rebolando me dirigi para meu lugar cruzando provocativamente minhas pernas ,deixando que minha saia levantasse mais que o necessário, e possibilitando uma visão da minha calcinha para aqueles que me acompanharam com o olhar até minha mesa. Adoro fazer isso... Eu já havia pedido mais um whisky quando meu marido chegou e quando nossos olhares se cruzaram reparei que ele estava com muito tesão de me ver sentada daquele jeito com as coxas bem a mostra e atraindo em minha direção os olhares da maioria dos homens que acabavam de chegar. Percebi que alguns comentavam entre eles sobre mim, e eu fingia nada perceber. Meu marido subiu para o apartamento dele, então esperei mais um pouco e subi para o meu, liguei para o celular dele e passei o numero do meu quarto. Rapidamente ele subiu para meu andar e nos abraçamos cheios de cumplicidade e tesão, e ele me chamando de safadinha beijou-me deliciosamente passando as mãos pelas minhas coxas tocou em minha calcinha que a estas alturas estava muito molhada. Depois deste amasso gostoso já estavamos ambos excitadissimos e foi necessário nos afastarmos porque caso contrário iriamos gozar ali mesmo em pé na porta do apartamento. Foram necessários alguns minutos para ele se recompor pois seu cacete muito duro latejava de desejos por mim. Ele foi se trocar para o jantar que seria servido dali a pouco, combinamos de nos encontrar no salão, mas que não ficariamos juntos pois não desejavamos que ninguem soubesse que éramos casados para não afastar os admiradores e futuros pretendentes. Decidi permanecer com o mesmo conjunto que viajara por ser sensual e de fácil acesso, apenas optei por tirar a calcinha e prender os cabelos , deixando meu pescoço e nuca a mostra,sugerindo um desejo de serem beijados e acariciados. Adoro beijos nesta região, fico toda arrepiadinha e meus bicos enormes ficam logo rígidos e salientes na roupa. Caprichei na maquiagem, mais um pouco de perfume e então resolvi dar mais um tempinho antes de descer, tomei mais uma dose de whisky e ao me olhar no espelho aprovei o visual que vi. Estava maravilhosa e com certeza faria ainda mais sucesso. Quando entrei no salão estava muito cheio e o garçon me acompanhou a uma mesa pequena e mais reservada próxima do bar. Não preciso dizer que atraí todos os olhares de homens e também das mulheres que estavam no local. Demorou um pouco para eu ver meu marido que estava numa mesa com mais tres homens. Ele me comeu com os olhos e fez um gesto de aprovação. Percebi que os outros tres homens que estavam com ele comentaram alguma coisa entre eles quando me viram. Somente me dirigi para o buffet montado no centro do restaurante quando vi que meu marido e seus acompanhantes se dirigiram para lá. Comecei a me servir pelo lado oposto ao que estava o meu marido e é claro que ao me abaixar para me servir eu exagerava no movimento com o propósito de deixar meus seios bem a mostra não só para ele como também para os outros homens. Tenho certeza que ele estava curtindo muito presenciando minhas cenas de exibicionismo explicito. Voltei para minha mesa com aquele andar de quem sabe que está fazendo sucesso e provocando a cobiça da ala masculina. Terminei rapidamente meu jantar, afinal eu não viajei de tão longe para ficar comendo, queria outras atividades. Sai para o terraço e não demorou muito para que meu marido viesse ao meu encontro. Fingimos estar nos conhecendo naquele momento (muito excitante por sinal esta brincadeirinha) e então voltamos juntos para a mesa que ele estava ocupando para tomarmos um cafezinho. Ele me apresentou com outro nome para os tres caras que estavam com ele. Fiquei sabendo que cada um viera de um lugar diferente e depois de algumas conversas de apresentação inicial eu me levantei e disse que precisava dar uns telefonemas e então meu marido se apresseou em me convidar para acompanhá-los mais tarde em um drinque Agradeci e me dirigi para o terraço. Fingindo olhar para baixo me debrucei mais que o necessário para que todos pudessem ver que eu estava sem calcinha arrebitando bem minha bundinha. Reparei que um loiro alto, tesudo que não tirava os olhos de mim e querendo incentivá-lo a se aproximar eu sorri para ele, que imediatamente aceitou o convite e se aproximou e depois das conversas iniciais co nvidou-me para tomar alguma coisa no piano bar. Era um ambiente bem mais aconchegante e com menos iluminação, então sentamos em um lugar bem sossegado e ele logo estava todo animado, segurou minha mão, me elogiou e depois de me abraçar beijou-me na boca. Fui ficando com muito tesão. A possibilidade de meu marido estar vendo me deixava muito excitada, além do mais o cara tinha 1,90 de altura e logo ficou visível que tudo nele era grande. Ve-lo com ereção era muito motivador e depois do segundo beijão de lingua que me deu eu não resisti e passei a mão naquele volume que se formara em suas calças . Fui ficando louca de tesão, havia me segurado o máximo e agora eu queria sexo, suas mãos passeavam por minhas coxas, e agora já bem mais atrevido subiu a mão até minha xaninha e ao ver que eu estava totalmente nua por baixo da saia não perdeu tempo e pude sentir seus dedos passeando p ela minha bucetinha meladinha de tesão. Eu estava muito curiosa de ver aquele membro enorme e ent ão abri sua calça para libertar aquele gigante de cabeça grande. Fiquei masturbando-o por baixo da mesa enquanto ele me enfiava seus dedos arrancando-me arrepios de prazer. Gozei com os dedos dele e ele não demorou para encher minha mão de porra quente. Agora já estava aumentando o numero de pessoas neste ambiente, disfarçadamente limpei minha mão no lenço que ele me emprestou terminei minha bebida e resolvi procurar meu marido. Ele me acompanhaou até a porta do terraço e depois pediu licença para ir cumprimentar alguns amigos, meu marido me vendo se aproximou de mim e me chamando de cadelinha safada (como gosto) perguntou-me o que eu andara aprontando, então eu o puxei para um canto mais escuro e conduzi a mão dele para a abertura da minha saia e mandei que ele passasse seus dedos por minha bucetinha, agora muito mais melada. Estava tão encharcada do meu liquido quente que ele deve ter imaginado que era po rra de algum cara. Ficou tão excitado que me convidou para subirmos para o apartamento, mas eu me afastando disse que era muito cedo e que bem mais tarde eu o encontraria para o drinque junto com os amigos dele na boate. Dei mais umas voltas me exibindo e decidi subir e colocar uma roupa especial para ir encontrá-lo na boate. A estas alturas eu já estava bem altinha de tanto whisky que havia tomado, fui para o apartamento passei pelo chuveiro para me acalmar e não resistindo a água quente que caia pelo meu corpo me masturbei gostoso no chuveiro pensando naquele membro enorme que havia masturbado no piano bar, querendo sentir tudo aquilo na minha bundinha, até então só do meu marido. Coloquei um vestido agarrado no corpo que marcava todas as minhas urvas, curto e decotado. Sinceramente estava parecendo uma garota de programa, mas pouco me importava estava realizando mais uma de nossas fantasias e afinal de contas ninguem me conhecia naquele local. Usei um scarpim de saltos bem altos, soltei os cabelos e é lógico que bebi mais um pouco para me encher de coragem de sair vestida daquele jeito.Devo ter demorado em torno de uma hora e imaginei que meu marido pudesse estar preocupado então desci. Não preciso falar q que recebi cantadas de tudo que foi jeito, e os rapazes da recepção devem ter ficados todos de pau duro quando fui entregar minha chave porque até gaguejaram quando falei com eles. Entrei na boate e me dirigi ao bar e pedi uma bebida ficando alí até me acostumar com o escuro. Vi meu marido sentado num sofá conversando com uns caras e mais duas moças que os acompanhavam. Então peguei meu copo e me dirigi para lá... Ele quase teve um troço quando me viu vestida daquele jeito e quando se levantou para me deixar passar pude perceber que ele estava em ponto de bala, pronto foi suficiente para me deixar toda excitada e passei por ele esfregando minha bunda naquele pintão que tanto adoro. O cara que ficou sentado do meu lado direito também não estava conseguindo disfarçar o tesão e meio sem graça cruzou rapidamente as pernas. Feitas as apresentações pude perceber que todos ali já estavam bem altos de tanta bebida e que a conversa já corria bem descontraida. Então convidei meu marido para dançar. Fomos para a pista de dança e aproveitamos a ocasião para nos esfregar um pouco, dando um showzinho para os amigos dele que não tiravam os olhos de nós e principalmente de minha bundinha gostosa e minhas pernas deliciosas. Voltamos para a mesa e ai eu aproveitei para dar mais uma provocadinha no carra que estava sentado do meu lado direito e fingindo ter sido sem querer me apoiei nas pernas dele na hora de sentar. O cara me comia com os olhos e eu não perdia uma oportunidade de me exibir, cruzava as pernas deixando minhas coxas bem a mostra, me abaixava mais que o necessário para exibir bem meus seios no decote, então meu marido percebendo que o cara estava muito interessado disse que iria ao banheiro, e eu puxei conversa com ele, me insinuando toda, afinal ninguem sabia que eu e meu marido eramos casados, e logo ele já estava todo animado me tocando quando falava comigo. Quando meu marido voltou o cara me convidou para dançar e quando passei pelo meu marido agarrei o pinto dele disfarçadamente para provocá-lo ainda mais. O cara já estava muito animado, e suas mãos passeavam por minhas costas chegando quase na minha bunda, e foi me puxando para junto dele aos poucos e logo eu podia sentir seu membro latejando junto a mim, e sua respiração ofegante na minha orelha e pescoço. Quando decidi que queria ir sentar o cara me acompanhou até a mesa e foi para o banheiro, acredito que se masturbar, pois não conseguia mais disfarçar o tesão. Na mesa estavam meu marido e mais um cara, as outras pessoas haviam ido dançar ou haviam ido embora, ao me sentar do lado do meu marido ele me deu um beijo de lingua de tirar o folego enquanto suas mãos passeavam por meu corpo, deixando o cara que ficara com ele de boca aberta e cheio de tesão, então ele me oferecendo feito uma puta perguntou se o cara também queria ir dançar comigo, ao que ele respondeu que preferia vir sentar ao meu lado, e assim fez e foi logo passando suas mãos pelas minhas pernas enquanto meu marido todo animado me beijava. Era impossível permanecer na boate, os animos estavam bem altos e então meu marido perguntou se queríamos subir e tomar mais um aperitivo no apartamento, é claro que nosso amigo aceitou imediatamente. Eu estava com tanto tesão e tanta vontade de transar com dois machos tesudos por mim que não estava mais nem preocupando com qual seria, queria sexo, muito sexo. Quando estávamos saindo da boate encontrei com o cara de 1,90 de cacete enorme que eu havia masturbado no piano bar, então dando oi para ele lhe dei um beijo e percebi que ele teve outra ereção quando me viu vestida daquele jeito, ainda muito mais gostosa do que estava antes, e é claro que aquela vontade de ser enrabada por aquele pinto enorme tomou conta de mim, mas meu marido e o amigo me aguardavam na porta do elevador, então falei para o cara que nos encontrariamos no dia seguinte... Subimos os tres e ao entrarmos no apartamento nos agarramos foi loucos., e o primeiro a enfiar seu pinto em mim foi meu marido que latejava de tesão, arrancando de mim gemidos de prazer. Nosso amigo tratou logo de se liverar das roupas e acabou me surpreendendo com um pinto bem avantajado o que me deu logo vontade de abocanhar. Chupava nosso amigo enquanto meu marido metia com vontade em minha bucetinha, dai eles resolveram enverter as situações e foi a vez de nosso amigo vir enfiar em minha bucetinha enquanto meu marido me oferecia seu pintão para eu chupar. Estava uma delícia mas eu queria mesmo era ser comida por traz, queria dar meu cuzinho e pedi para meu marido vir meter em mim enquanto nosso amigo chupava minha bucetinha. Quando senti meu marido enfiando tudo na minha bundinha eu gemi de prazer e de dor porque ele me arrombou de uma vez só e daí eu comecei a rebolar como cadela no cio e gozei quanse imediatamente, seguida por meu marido que não aguentava mais segurar. Nosso amigo então quis se deliciar na minha bundinha arrombada , colocou uma camisinha e enfiou todo seu pinto de uma só vez no meu cuzinho cheio de porra do meu marido., me fazendo estremecer de tanto prazer. Ao ver esta cena meu marido rapidamente se recuperou e de pinto duro novamente, se enfiou por baixo de mim e me ofereceu aquele mastro para eu cavalgar. E assim comida pelos dois sentindo dois membros pulsantes dentro de mim gozei alucinadamente com orgasmos múltiplos, enquanto um esporrava na minha buceta e outro no meu rabo. Uma sensação maravilhosa da dupla Penetração. E assim totalmente satisfeita,desmaiei, bem mais tarde quando acordei meu marido dormia do meu lado e nosso amigo já tinha ido embora, voltei a dormir e só acordei a uma hora da tarde, meu marido havia descido para a sala de conferencias onde deveriam estar todos da convenção, então pedi um café no quarto e logo me vi pensando ,desejando e cobiçando aquele cacete enorme do loiro de 1,90, queria mesmo ser enrrabada por ele, decidi descer e ver como estavam as coisas e talvez quem sabe encontra-lo e marcar alguma coisa para mais tarde....

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Conte sua fantasia