quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

CONTOS LÉSBICOS

 

A Calcinha de Carol

Oi, meu nome é Gabriela ,tenho 19 anos e sou de Curitiba, faço facu de Medicina. Estou escrevendo pq recentemente aconteceu algo comigo que mexeu muito com minha cabeça. Sempre me achei uma garota normal, tive vários namorados mas em relação a sexo sempre fui meio atrasada, tive a minha primeira e única relação completa ano passado com um pedreiro aqui em casa, não foi o que se pode chamar de 1 vez. Na minha sala tem uma garota que é muito minha amiga, Lara, nos conhecemos na facu mas parece que já somos velhas conhecidas. Nesse pouco mais de um ano de amizade já passamos bastante tempo juntas, mas recentemente começamos a ficar muito ligadas mesmo, de uma freqüentar a casa da outra quase que diariamente. Foi quando comecei a freqüentar sua casa que conheci mais intimamente a irmã de Lara, Ana Carolina, ela tem 17 anos e faz cursinho pra medicina também, ela é uma daquelas garotas que nascem com a sorte de chamar a atenção de todos os garotos, desde o primário, cabelos pretos bem lisos e olhos puxados e azuis, realmente ela chama a atenção, ainda por cima tem um corpo perfeito sem nem malhar. Desde o inicio a gente se deu super bem, ela é uma garota bastante extrovertida, logo que a gente se conheceu já brincava comigo como se fosse amiga intima. Uma coisa que logo me chamou a atenção em Carol foi que ela não tinha vergonha de contar nada, falava sua vida pessoal numa boa quando estávamos todas juntas, certa vez a gente conversava sobre sexo e ela, que havia perdido a virgindade a pouco tempo com o namorado, nos contou que na semana anterior estava fazendo sexo oral em seu namorado quando ele sem avisar gozou em sua boca, ela contou um monte de detalhes como se isso fosse a coisa mais natural do mundo, outra coisa que ela fazia bastante era trocar de roupa na minha frente, normalmente quando ela chegava do vôlei a noite eu estava em sua casa, ela entrava no quarto , tirava a roupa e ia
Tomar banho, no começo eu ficava meio constrangida mas depois fui me acostumando, me acostumando tanto que fui ficando meio curiosa, não sei bem o que é, mas sempre que ela se trocava me dava curiosidade de ver seu corpo, não entendia porque, não sei se por comparação ou outra coisa, só sei que quando a irmã dela não estava no quarto eu olhava cada vez mais descaradamente. Uma vez eu estava no quarto esperando Lara tomar banho quando ela chegou, como sempre ela já foi tirando a roupa e ficou só com a camiseta do time, quando ela foi pegar uma meia que estava no chão ela se abaixou e ficou de quatro , bem na minha frente, eu tive uma sensação tão estranha quando olhei aquela cena, deu pra ver tudo mesmo, até seu anus, uns pelinhos bem ralinho em volta dos lábios, me deu um frio na barriga que naquele dia fiquei até preocupada. Fiquei com aquele negocio martelando na minha cabeça dias inteiros, não conseguia tirar aquela cena da minha cabeça. Alguns dias depois, quando estava lá de novo, não via a hora dela chegar pra ver seu corpinho novamente, mas nesse dia fui com uma idéia mais audaz, queria sentir o cheiro da sua vagina. Essa idéia pra falar a verdade não me atraia muito, mas curiosidade era muito grande. Assim que ela tirou a roupa e deixou a calcinha em cima da cama fiquei só esperando uma oportunidade da Lara sair e eu fazer aquilo, como ela não se mexia pedi a ela que buscasse um álbum de fotos que estava dentro do carro dela, quando ela se levantou estava livre pra fazer aquilo, achava que estava fazendo uma loucura, cheirar uma calcinha, mas quis ir em frente pra ver como era. Peguei a calcinha com um pouco de medo que alguém aparecesse e abri um pouquinho, senti que ela estava um pouquinha molhada de suor nos cantinhos, e tinha uma manchinha bem no meio também, com o coração disparado levei até o meu nariz, pela primeira vez senti o cheiro de uma outra vagina que não fosse a minha, não sabia se sentia nojo ou tesão, o cheiro estava bem forte mas não cheirava mal, muito pelo contrario, era um cheiro até que gostoso, nessa hora eu já estava molhadinha mas ainda não sabia, resolvi ir mais além e sentir o gosto daquilo, sem pensar muito dei uma lambidinha bem em cima daquela manchinha, senti um gostinho salgado eu me deu um pouco de nojo, lambi mais uma vez e coloquei a calcinha de volta na cama, antes que Lara chegasse ainda tive outra idéia, esfregar a calcinha na minha vagina, levantei minha saia e abaixei minha calcinha, foi aí que vi como fiquei excitada, eu tenho lubrificação muito fácil, e naquela hora minha calcinha estava toda molhada, fiquei até com medo de molhar muito a calcinha dela e só dei uma passadinha bem na entradinha da minha vagina, molhou um pouquinho bem em cima da manchinha. Coloquei a calcinha virada pra baixo pra disfarçar e esperei Lara chegar com o coração na mão, o que era aquilo que eu tinha acabado de fazer, cheirar e lamber a calcinha da irmã da minha amiga, foi uma loucura mas foi uma experiência totalmente nova, não sei o que quer dizer. Depois disso ela está na minha cabeça até agora, não acho que sou lésbica porque tenho vontade de transar com homem também, mas acho que tenho uma curiosidade muito grande de sentir o corpo de uma mulher, tentei achar alguma menina numa sala de bate papo pra conversar sobre isso mas não consegui. Semana que vem eu vou dormir na casa dela, vai ter uma festa de um primo dela lá, vai bastante gente e depois nós três vamos dormir juntas no mesmo quarto porque vai ter uns parentes delas que são de fora, não paro de pensar no que pode acontecer e como devo agir, pra falar a verdade não sei nem o que quero...
Se acontecer alguma coisa vou escrever, mas se alguém já tiver tido alguma sensação assim talvez possa me dar umas dicas.
Até mais.
garesy@bol.com.br

-
Que bucetinha deliciosa da minha amiga....

Primeiro deixa me apresentar meu nome e Daniella, tenho 27 anos e moro nos Estados Unidos, tenho 1 e 71 de alt, 68 klg, e tenho olhos e cabelos castanhos claros, uma bunda grande coxas grossas,os seio medios de biquinho rosadinho bem claro,e sou bem sexy e tenho labios carnudos. Tudo aconteceu antes de vir pra ca com minha melhor amiga Camilla e minha prima Monica,desde que conheci a minha amiga Camilla fiquei de olho, nela ao que nao havia tido uma experiencia com nenhuma mulher ate entao,so uns beijos que dava em minha prima que nossas amigas pedian pra ver,mas nao havia rolado nada nunca.Eu sempre dormia com a Camilla e aproveitava sempre pra acariciar a bundinha dela que era um espetaculo grande linda durinha ela e o sonho de qualquer homem,tem umas pernas maravilhosas nada de barriga e o cabelo liso ate na cintura um castanho bem claro paresce com a cor dos olhos cor de mel e linda uns peitos meio grandes nao exagerados, e com o bico inesquecivel parescia uns morangos.ela e gata mesmo.Eu sei que ela delirava com meus carinhos mas nada dizia mas se ela nao quizesse me diria,para!Mas fingia que estava dormindo.Mas pra chegar onde eu quero,estavamos as tres de bobeira na minha casa a minha amiga Camilla a Monica e eu,deixa dizer como e a Monica e baixinha ,cabelos encaracolados nos ombros,um corpo atletico ela joga futebol,uns peitoes grandes e duros e os biquinhos marrons ela e bem morena e tinha a bunda grande dura e enpinadinha, era a mas baixinha mas e um tesao,eu nao era louca por ela mas acho ela bonita minha loucura era minha amiga era uma tesudinha.Entao a minha prima Monica disse porque nao vamos a comprar cerveja eu disse ok! compramos e fomos tomar na piscina e como eu morava numa cobertura no Brasil tinha uma piscina em cima e pra la fomos bebemos bem mas nada de cair mas ficamos falando uma quantidade de besteiras, e aparesceu a minha outra prima irma da Monica, a Michelle pra chamar a gente pra ir pro ap do meu irmao que era no mesmo predio que que eu morava mas no 5 andar, entao fomos era pq o namorado dela estava la e ela queria zuar descemos bebemos mas e minha prima michelle, saiu a comprar cigarro com o namorado entao minha prima disse porque nao aproveitamos e tomamos um banho aproveitamos pois estavan todos na casa de meu tio em Araruama e minha mae e o pessoal da minha casa tambem foram, entao entramos no banheiro quando as vi, tirando a roupa e desta vez meti bem o olho na bucetinha da minha priminha era a coisa mas bonita parecia que tinha sido pintadinha era linda os cabelinhos aparadinhos nada de muito cabelo era muito pequenina a testinha linda,e a da minha amiga era grandinha aparada e como tinha que ser deliciosa, eu fiquei de boca aberta elas disseram vem tb.eu tirei minha roupa e entrei as tres no box, apertadinhas rindo muito brincando na brincadeira minha prima manda um beijo na boca da Camilla que nao se negou eu fiquei olhando e disse ,minha oportunidade, minha prima me agarrou e me beijou tb e queria me beijar o tempo todo, pois nossa amiga beijava mal tadinha,mas era certo.entao minha prima dei um beijo nela e assim ficamos mas minha outra prima chegou e tivemos que sair ela bateu no banho e mandou que limpassemos a bagunca a molhadeira que fizemos,e pediu pra minha prima Monica dormir la com ela porque nao queria ficar sozinha eu nao quiz ficar pois minhas intencoes eran outras e chamei a Camilla pra subir,a Monica ficou puta com a irma porque ela nao queria dormir la,mas tudo bem foi melhor assim,Chegando no meu ap,eu disse vamos terminar bem o banho,entao nos metemos a banhar de novo eu lavei o cabelo dela, encostava meios seios no dela dizia que adorava ela e abracava ela ate que me atrevi a beijei de novo,acariciando as costas delas peguei o sabao comecei a esfregar o corpinho dela todo e ela disse ai nao deixa que eu lavo, minha cara foi ao chao achei que nada ia rolar,alen dos beijos mas terminas nos enrolamos nas tolhas e fomos ao quarto, fechei a cortina pro vizinho nao olhar nada la da piscina dele,,e ja estava procurando uma roupa pra ela quando ela pendurou a tolha na cabeceira da cama e sentou peladinha na minha cama eu fiquei louca e cheguei perto dela e disse nao aguento mas ,vc me deixa louca deixa eu te chupar,ela ficou quieta e deitou eu sentei na cama e comecei a beija o pescoco dela passei a linguinha no ouvido e fui beijando o umbiguinho foi um delicia e subia acariciava o cabelo, ela com os olhinhos fechados de vergonha nem se movia,mas que linda visao eu tinha aquele mulherao toda gostosa na minha cama,e comecei a chupar os peitinhos dela, enquanto eu chupava um,apertava o outro biquinho,e assim cai de boca naquele peitinho e desci minha mao sem parar de mamar naquele peito tesudo e comecei a acariciar os pelinhos da bucetinha dela e pedi a ela pra abrir as pernas um pouco e comecei a tocar o clitoris dela a bucetinha dela era uma loucura e o clitoris eu sentia inchadinho de tesao e meti um dedinho ela tava toda babadinha e meti mas um e quando vi ja tava fudendo ela com tres dedos,ela rebolava e abriu mas auqelas pernas e me chupava meu peitinhos e pedia nao para nao para era uma loucura,senti quando ela veio e a bucetinha abria e fechava era maravilhoso,eu depois a sentei na beiradinha da minha cama e e ajoelhei no chao abri as pernas dela,que xoxotinha deliciosa,era um sonho era muito cheirosa e inchadinha,que delicia comecei a chupar o clitoris dela era maravilhoso ela apertava minha cabeca queia que eu entrasse nela,eu a chupava apertando os biquinhos do peito dela ela rebolava na minha boca e enfiei minha linguinha naquela bucetinha cheia do leitinho dela mesmo que eu ja havia feito ela gozar ela tava muito molhada mesmo,eu continuei chupando aquela xoxota com prazer e chupava o clitoris e enfiava o dedo dentro do buraquinho depois eu chupava o buraquinho e tocava ao mesmo tempo o clitoris ate que ela veio de novo e caiu cansada de gozar mas eu levantei um pouco as pernas dela e comecei a lamber o cuzinho e e enfiei um dedo no cu e outro na buceta e movia bem rapido ela dizia ai nao aguento puta vai esta bom demais,me chupa mas quero gozar mas vaca ,cadela,ouvindo isso fiquei mas louca ainda cotinuei a fuder o cu mas enfie a lingua na frente no buraco e ela veio que veio,foi maravilhoso o grito dela,me deixou fascinada e mas louca por ela.deitei na cama abri minha pernas e elaa dela nos encostamos a buceta na buceta aberta e comecamos a esfregarnos e foi uma sensacao de delirio eu sentinha o pelinho dela em mim e rebolavamos e era muito bom eu nao aguentei e logo gozei, descansamos um pouco eu fui na cozinha peguei gelo e comecei a passar gelinho no corpinho dela quente ela nao aguentava e coloquei o gelo na bucetinha dela,e esfreguei no grelinho ela gritava e dizia que ela sentia como que era uma dor mas que tava gostoso e chupei ela de novo,mas eu queria ela em cima de mim e mandei ela sentar na minha cara e chupei ela mas e mas e ela gemia e rebolava e apertava as tetas dela a carinha dela mordendo os labios, era linda e gozou na minha boca,que ja tinha gosto do melzinho dela,e eu tomava com gosto e aconteceu algo que eu nao esperava eu queria so eu fuder ela, era meu sonho mas ela abriu minhas pernas e abriu meus labios e enfiou a ligua na minha bucetinha e chupou muito gostoso e enfiava o dedo no buraquinho e me senti realizada eu gritava gemia me abria mas e acariciava aquele cabelo lindo,e segurava a cabeca dela na minha buceta mas ela me fez gozar e subiu pros meus peitinhos me tocava no grelinho e enfiou o dedo em mim e nao aguentei de tanto tesao,e quando gozei de novo,ela se sentou de frente pra mim e disse e isso que vc queria ,olha minha bucetinha bem e olha como eu me tocava pensando em voce,e comecou a se mastubar era uma visao de verdade linda eu adorei ve-la se tocando e como ela fazia lambia o dedinho e metia la e enfiava dentro dela molhava com a saliva dela e passava no clitoris ela veio gostoso,adorei estar com ela depois nos beijamos nos abracamos fomo tomar banho e lavei a xoxotinha dela com sabaozinho e toquei mas siririca pra ela no chuveiro e transei com ela a noite toda mamei muito naquela buceta e teve outras vezes e claro comi minha prima,mas e uma outra historia ,vcs devem estar se perguntando e o gelo,este se derretou...valeu gente pela oportunidade de contar esta transa minha que era um sonho que se tormou realidade ate a proxima entao,,, beijao, pra todos. e agora deixa eu me dar uma tocadinha porque fiquei molhadinha so de lembrar estas e varias oytras que contarei pra vcs. bye bye

-
Virei a putinha
da empregadinha

Minha historia comecou quando eu tinha 17 anos e morava no Brasil. pois a orlando, USA Ja faz 7 anos, eu morava em Niteroi Meu nome e Daniella e tenho 1 e 71 de alt, 68 klg, olhos e cabelos castanhos claros,tenho as coxas grossas, a bunda grande e empinadinha e uma bucetinha quentinha e bem depilada dos ladinhos e a boca carnudinha e sou bem sexy, e estou sempre molhadinha, Agora eu sou casada ja tenho duas filhas mas ainda adora um sexo, tenho 27 anos e meu marido que nao e Brasileiro e um fracasso na cama atualmente antes nao mas egora nao sinto nada com ele, vivo recordando minhas putarias no Brasil e me masturbo todas as noites do lado dele,nem ligo, mas a minha historiafoi quando eu tinha os 17 anos e nunca sai da minha cabeca pois virei putinha da empregadinha,minha mae estava a procura de uma nova empregada pois ela havia mandando embora uma e estavamos a procura,entao um dia que eu estava embaixo na portaria do predio conversando com o porteiro vejo passar a uma menina feiosa que havia conhecido em uma festa na casa na casa de uma amiga da minha mae ela havia ido acompnhando a patroa dela e estava brincando com umas criancas nesta festa,eu nem dei tanta ideia assim pois estava trocando ideia com um gatinho sobrinho da amiga de minha mae,e demos uns beijos mas nao vem ao caso quando a vi passar e a chamei ei menina lembra de mim e ela atravessou a rua e veio no predio o porteiro abriu pra ela e ela disse claro na festa de ....eu perguntei se ela estava trabalhando ela disse que nao entao eu consegui por ela pra tabalhar em minha casa,ela era alta bastante uns 1 e 80 de alt era magra mas nao esqueleto estava bem o corpo dela so nao tinha muita bunda e as pernas eram muito longas e finas era feinha e tinha o cabelo bem mal tratado,mas eu nao estava atraz de uma namorada nem amante so queria uma empregada,com o tempo nos tornamos grandes amigas,eu morava numa cobertura tinham quatro quartos ja meus irmaos eram casados eu dormia sozinha,minha cama tunha outra de puxar embaixo e acabou que eu pedia pra ela dormir la comigo pra me fazer companhia,ela topava e minha mae nao esquentava pois ela gostava que eu tivesse amigas e nao ficasse muito sozinha,mas depois de umas tantas noites,eu uma noite fui tomar banho eu sempre gostei de dormir com roupas de dormir eu fui tomar banho e coloquei uma camisolinha nem era sexy era da monica,e so de calcinha sem sutia nao costumo dormir de sutia,pois sempre gosto de me dar umas tocadinhas e apertar meus biquinhos,acabei de tomar banho eela foi tomar o dela,e depois veio pro quarto ligamos a teve, conversamos e eu dormi, la pras tantas sinto uma coisa molhadinha no biquinho do meu peito eu gelei eu falei e agora,nossa que faco!Mas me deu um escalafrio me arrepiei toda era a bica de minha amiga que chuava meus peitinhos e passava a linguinha entao eu escutei ela dizer desculpa-me amiga eu morro de tesao por vc e era louca pra fazer isso,eu dei um salto ela ficou sem graca e parou eu nao disse nada guardei meus peitinhos e fingi que estava dormindo,pra ver qual era a dela eu senti uma enorme vontade de ser chupada por ela alias era a primeira vez que uma mulher iria me chupar,para provar eu por debaixo do meu edredon enfiei bem a calcinha no meu cu,e virei de bundinha pra cima e me destapei pois com a teve ligada ela poderia aprecia bem minha bundinha,e sentia que ela estava como louca a senti gemer acho que ela estava tocando uma olhando pro meu corpo,e de sacanagem virei de frente e me fiz a dormida e abri as pernas e ela nao aguentou e foi alisando de levinho meu corpo pela camisola e levantou a camisola todinha deixando meus peitinhos de fora e os biquinhos estavam arrepiadinhos ela mamava e apertava os biquinhos e descia com a lingua e beijava minha barriga lambia mordia e enfiou a lingua no meu umbigo,me enchia de tesao eu queria suspirar gemer mas me segurei,ela comecou a alisar minha xoxota por cima da calcinha eu queria logo que ela metesse o dedo e quando ouvi ela dizer e melhor eu parar por aqui e me deu ate uma coisa,mas ela continuou ainda bem,e foi lambendo de novo meus peitinhos e colocou o dedinho dentro da minha calcinha e tocou no meu clitoris e massageava ele com os dedo e era maravilhoso depois enfiou a mao toda detro de minha calcinha e acariciou meus pelinhos e comecou a apertar meu grelinho e nao agueitei ecomece a mexer no dedinho dela,ela disse eu sabia que voce estava acordada e que estava adorando mas eu estou aqui epra te dar tesao e ver vc vc gozar feito uma vadia e vc vai ser minha puta de hj em diante.Na hora ouvindo isso eu mas mexia e delirava e ela comecou a susurrar no meu ouvido a passar a linguinha e beijar meu pescoco e nos beijamos ela chupava minha lingua e lambia minha cara era uma delicia eu tava molhadinha, ela enfiou um dedo dois dedos e comecou a me fuder com eles bem forte e eu rebolava e dizia pra ela meter mas dedos e comer mas forte ela enfiou mas um eu gozei bem gostoso nos dedoes dela que ela tinha uns dedos otimos.e depois ela me,mandou deitar virada pra ela na beira da cama e abrir bem as pernas que ela queria apreciar bem a minha xoxotinha eu me abri bem a ela disse que buceta linda e gostosa e esta toda babadinha vou chupar sua babinha todinha e me lambeu me chupou e passava a lingua no meu grelo e descia no buraco, e me lambia la dentro e continuava no grelo e enfiava o dedo dentro da minha buceta e continuava chupando depois desceu um pouco e lambeu meu cu,e tirou o dedo da minha buceta e chupava os dedos dela tb e enfiou no meu cu e depois ficou mamando meu grelinho eu gpzei na boca dela senti minha babinha sair quentinha e ela chupando pensei que ela fosse parar mas ela me mandou ficar de quatro e comecou a enfiar a lingua no meu cuzinho e pava os dedinhos no grelinho ao mesmo tempo e depois comecou a fuder meu cu com os dedos e doia muito pois eu os tinha bem apertado ela enfiava com forca e eu me tocava na xoxotinha minha e era uma delicia,e gozei de novo e ela pediu meu dedo e os chupou e deitei e ela veio lamber meus pentelhinhos e alisarlos,e disse pera ai putinha que eu volto como ela estava vestida foi na cozinha e trouxe uma cenoura,quando eu vi aquilo eu disse logo,nada disso ela disse escuta aqui puta vou meter de qualquer maneira melhor fica quetinha e abra estas pernas,eu senti maior tesao nela quando me disse isso e comecou a meter de pouquinho aquele cenourao na minha buceta mas era grande e fina e me deu ate medo de quebrar mas ela fez com geito ,e me meteu aquela cenoura la dentro e me fudia com a cenoura me mandava mexer e com a outra mas abria pra ver bem meu grelinho eo massageava e me comeu ficamos um tempo nisso ate que gozei na cenoura e ela tirou a cenoura e comeu todinha,ela me abracou depois de comer a cenora e me alisava a bunda e mamava meus peitinhos e comecou de novo a tocar minha xoxota eu morrendo de tesao coloquei os seios dela pra fora nossa era lindo o peitnho dela o unico mesmo era durinho e de biquinho marrom bem bem redondinhos e comecei a aperta-los e cai de boca nestes peitinhos lindos e mamei muito e lambia e mordia os biquinhos dela e vagaba gemia baixinho e ela sentia tesao naquele bucetao porque eu mamava os peitos e ela abria as pernas oferendo a xota pra eu tocar mas continuei nos peitinhos ela comecou a se tocar e coloquei, meu dedinho no bucetao dela,ela estava toda lambuzada,e comecei a esfregar meus dedos no grelao dela e enfiei quatro dedos dentro da buceta dela e a fodi cm muita forca e tesao ela gozou feito uma cadela no cio,e me disse chupa-me eu ajoelhei no chao abri ela bem e dei de cara com aquele xoxotao enorme toda pentelhuda e um grelao enorme pra fora,cai de boca sem pensar muito na hora e aquele cheiro forte de buceta me deu um puta tesao e chupei chupei muito lambi o grelo dela e mamei nele como se fosse um caralho e desci e lambi aquele cu sem pregas e enfiei o dedo no cu dela arrombado e a fiz rebolar na minha lingua e senti aquele melzinho quentinho na minha boca e engoli o mel dela todinho e ela ficou ali paralisada e me disse senta aqui com a xoxota sua na minha boca e brincou com meu grelinho e me fudeu com a lingua eu ensfreguei a minha xota na cara dela e ela chupava com gosto depois virei pra fazer um 69 com ela e nos chupamos com muito tesao mas ela parou e me deitou na cama e abriu aminha buceta e tocou uma siririca bem gostosa e disse pra eu me aguentar que quando eu quizesse gozar pra dizer a ela e quando eu estava quase vindo ela deitou abriu as ernas e ela com a cabeca pra cabeceira da cama e eu pros pes enconstamos nossas xoxotas e nos esfregamos como loucas e gozei rapido e muito me molhei senti muita baba mesmo ela meteu o maozao na minha buceta se lambuzou e chupou tudo,deitamos um pouco ela deitou por cima de mim e ficou lambendo meu peito e nos vestimos e fomos a tomar um banho e ela passou sabao pelo meu corpo todo e tocou meu grelinho com sabao e foi delicioso e lavei bem aquele xotao dela e a mandei sentar na pia do banheiro e comecei a chupar-la ela merescia pois era uma delicia na cama,e a chupei com muita vontade e minha e os pentelhos dela saian na minha boca ela disse que eu podia raspar mas eu disse que nao que no esfrega esfrega me dava mior tesao e mamei aqueles seios lindos,e a fiz gozar com minha siririca no grelao,e ela ficou em pe eu ajoelhei e chupei a xota dela com ela em pe,e a agua rolando no boxe e sentei e comecei a me masturar com a mangueirinha do banheiro eu espirrava a aguinhano meu grelo e ate que gosei e ja estava exausta e isso foi o bom se fosse um homem ja estava dormindo,nada como trepar com uma mulher e eu nao nem pensava nada com ela pois era feia e nem fazia meu tipo mas foi 10 e transavamos sempre,ao que eu fudesse com um carinha ela chupava minha buceta cheia de porra ela me chupava de manha pra me dar bom dia e de boa noite ela adorava mamar meu grelo, e combinavamos na cama eu adorava o que ela fazia ,saimos do banho ela fomos de toalha pro quarto ela me disse que queria me chupar mas eu disse que nao ela me deu um tapao na cara e disse cadela eu te mando e vc vai fazer o que eu quero senta ai na comoda e me abriu bem e de novo me chupou e gozei na boquinha dela e deitamos e nos esfregamos de novo e depois que ela gozou me beijou e dormimos abracadinhas e foi uma noite maravilhosa e inesquecivel por esta eu me toco todas as noites.espero que tenham gostado do meu relato veridico.um beijao e abracao pra todos...bye bye
-
TESÃO ENTRE MULHERES.

Nasci numa pequena cidade do interior de Goiás e mudei-me para Brasília há 11 anos. Sempre morei com minha família, mas trabalho desde cedo. Hoje, depois de muito esforço, ocupo um posto de destaque numa empresa estatal e ganho muito bem. Sempre tive muitos namorados, curti muitas paixões e cheguei a ficar noiva. Mas, no campo amoroso, não tive muita sorte em meus relacionamentos, nada dava certo e continuo solteira. Sou uma quase balzaquiana de 32 anos, muito dona do meu nariz e independente. Acredito que isso, talvez, faça os homens se afastaram de mim, principalmente nessa sociedade machista em que vivemos. Nunca me considerei uma mulher bonita, mas também não sou de jogar fora. Sou morena clara, tenho 1,61m, cabelos pretos e ondulados, bem compridos e olhos castanhos. Meu corpo é o que se pode chamar de proporcional: os seios são médios e firmes, com mamilos bem grandes, pretos e salientes. Minhas coxas são longas, grossas e as mantenho sempre peludas. Os quadris são largos e por isso, tenho uma bunda ampla, redonda e volumosa. Mas vamos aos fatos. Depois de ter rompido meu noivado, namorei outros rapazes. Um deles era bonitão, romântico, carinhoso e nos dávamos muito bem. Tínhamos idéias bastante parecidas, gostos semelhantes e uma relação ótima na cama. O que nos prendia era a atração que um exercia sobre o outro. Ele era louco por mulheres bem peludas, e nisso eu o agradava em cheio: meu corpo é bem peludo, principalmente na xoxota, que é uma verdadeira floresta. Durante o nosso namoro cheguei a abandonar o hábito de me depilar justamente para ele ficar mais satisfeito. Isso fazia o nosso romance se garantir de fantasias e satisfação. Junto dele, eu me realizava como mulher. Nosso amor era muito bonito. Mas, como sempre, algo deu errado e acabamos nos separando, embora até hoje tenha certeza de que, entre todos os que namorei e transei, este me marcou mais. Foi com ele que senti pela primeira vez o que é um verdadeiro orgasmo. Foi com ele que eu aprendi a foder e gozar bem gostoso em cima de uma pica. Com ele eu chegava facilmente ao clímax, fosse com minha buceta em sua língua, fosse sentada em seu pênis comprido e grosso. De um tempo para cá, tenho ficado cada vez mais distante dos homens, pois jamais encontrei um que fosse igual ou pelo menos parecido com ele. O meu fracasso com os homens parecia reservar uma surpresa em minha vida. Onde trabalho há várias garotas, mas nunca me liguei muito a elas. São poucas as que eu posso chamar de colega. E, entre essas, me tomei amiga de uma criatura fora do comum. Uma pessoa superlegal, prestativa, um verdadeiro amor. Em nossas conversas eu percebia o brilho dos seus olhos, principalmente quando lhe contava segredos das minhas relações com antigos namorados. Nossa amizade cresceu tanto que nos tomamos íntimas. Como ela era mais velha do que eu e já tinha sido casada, sua experiência era também muito mais ampla, principalmente em assuntos relacionados a sexo. Ela sempre tinha uma história diferente para contar, cada uma mais picante que a outra. No começo eu chegava a ficar envergonhada com tantos detalhes íntimos. Mas aos poucos fui me acostumando a ouvi-la aaté que suas confidências passaram a me deixar excitada. Elas me deixavam com o grelinho inchado e a calcinha molhada de tesão. E a cada dia eu descobria um pouco mais sobre ela. Tinha 41 anos, era gaúcha e havia rompido o casamento há cinco anos. Nos dois últimos anos não sabia o que era sentir a força e a vibração do sexo de um homem. Ela era alta, loira e tinha grandes olhos azuis. Contou me tudo sobre sua vida, inclusive que vivia, como eu, só na base das lembranças. Seu maior prazer, naquele momento, era assistir a filmes pornôs e se divertir com o arsenal de vibradores que possuía. Ela se mmasturbava até se cansar de tanto gozar. Um dia ela confessou que sua fantasia secreta era ser fodida por um negrão, de preferência com uma pica grossa e bem grande. Disse que ás vezes sonhava com um cacete preto e enorme invadindo a buceta e o cu, exatamente do jeito que via nos filmes de sacanagem. Essas conversas me deixavam nervosa, excitada, úmida. Minha buceta ardia em chamas e babava o dia inteiro. Quando eu chegava na minha casa e tirava a calcinha, o grelo estava inchado e dolorido, a xoxota e os pentelhos lambuzados. Antes mesmo de tomar banho, eu me acomodava em minha cama, sentava com as pernas abertas na frente de um grande espelho e batia uma gostosa siririca. A rotina passou a ser repetida todos os dias. Eu já estava com os lábios da buceta inchados de tanto roçar, esfregar os dedos para gozar. E o grelo vermelho, então, ficava cada vez mais saliente, saltado para fora da xoxota. Essas loucuras todas estavam acontecendo comigo por causa das histórias excitantes que minha amiga contava. Histórias que me levavam a desejar, dia e noite, o corpo daquela loiraça sacana e gostosa. Até sonhei que eu estava em casa com ela, ambas peladas numa banheira. Mas eu me limitava a apenas observar seu corpão bem distribuído e tesudo, a admirar seus lindos seios fartos, com grandes rodelas rosadas e bicos duros. Encantava-me com a linda bunda branquinha, bem dividida pelo rego fundo, de onde escapavam tufos de pêlos loiros. E ficava hipnotizada vendo a bucetona volumosa, totalmente molhada e coberta por fartos pentelhos encaracolados de tom ruivo. O enorme grelo avermelhado balançava entre os lábios carnudos da xoxota quando ela se movimentava. Quando acordei estava toda suada, minha xoxota melada, lambuzada mesmo. E foi preciso mais uma siririca, que me fez gozar ao berros, de tão forte. Os sonhos se repetiram várias vezes. Meu tesão por ela crescia a cada dia. Uma vez, no escritório, fui obrigada a ir ao banheiro me masturbar. E dei uma gozada incrível em sua homenagem. A razão foi que logo cedo a loira chegou perto de mim e disse bem baixinho, colada ao meu ouvido, que "ontem eu quase me acabei gozando loucamente num cacete preto e grande de borracha". Ela disse que estava vendo um filme em que um baita negrão pintudo comia uma loira muito escandalosa, parecida com ela. O mais excitante eram os detalhes que ela narrava. A loira do filme, dizia ela, gritava e gozava revirando os olhos, sentada no mastro preto. Ela disse que não se conteve de excitação, correu para o quarto e pegou o maior vibrador preto de sua coleção. Contou que dormiu com o cacetão preto atolado na buceta e só despertou na hora de ir ao trabalho. Não deu para disfarçar o tesão que a história provocou em mim. Meu corpo vibrava, meu coração batia forre. Meu grelo roçava levemente na calcinha, molhando-me todinha. Gozei ali mesmo, sentada na cadeira do escritório, esfregando levemente minha xoxota por cima da calcinha. Fui até o banheiro e quase bato outra siririca. Gastei um rolo de papel para limpar a baba que se acumulou na minha xana. Eu fantasiava um contato mais direto com ela, mas me faltava coragem para uma iniciativa dessas, mais ousada, provavelmente porque, até então, nunca tinha sentido tesão por uma mulher. E eu sentia certa inibição em quebrar esse tabu. Algumas vezes aconteceu de irmos juntas no banheiro, mas jamais me passou pela cabeça parar e contemplar aquele corpo gostoso. Ficava ouvindo ela mijando e imaginava sua xoxotona molhada. Mas, aos poucos, as coisas passaram a mudar. Fiquei de marcação nela e passei a acompanhá-la toda vez que ela ia ao banheiro. Outro dia, ela terminou de urinar e ficou se arrumando na frente do espelho. Eu estava atrás dela quando a loira levantou a saia para arrumar a blusa. O que vi, refletido no espelho, foi uma buceta enorme, um pacotão bem recheado. A calcinha era minúscula para cobrir tanta coisa. O bucetão estufava a calcinha. Sobravam pentelhos em cima e pelos lados, onde se juntavam os pêlos loiros que vinham das coxas. Passei aquela noite gozando e gritando o nome daquela gaúcha. Excitada, eu não conseguia dormir. Ficava rolando na cama, imaginando minha língua enrolada naquele monte de pêlos ruivos. Depois de vários gozos, não me contive e peguei o telefone. Queria ouvir a voz macia daquela potranca. Peguei o embalo do meu tesão incontrolável e soltei o verbo. Disse a ela que não conseguia esquecer a imagem da sua bucetona, que, mesmo escondida sob a calcinha, era grande e peluda. Fui bem clara com ela, sem nenhum constrangimento. Do outro lado da linha, ela parecia também bastante descontraída, a ponto de me provocar ainda mais: "Você achou a minha buceta cabeluda? Você precisa ver agora, querida. Acabei de sair do banho e estou esparramada em minha cama, peladona, com as pernas completamente abertas... Imagine só a situação da minha xoxotona. E no meio, a pentelheira vasta está toca molhada. Só o ventinho do circulador é capaz de secar." Suas palavras quase me deram um treco. Meu coração disparou, fiquei tremendo de tesão e nervosismo. E ela continuou: "Você não quer vir aqui conferir? Só assim você poderia ver de perto como meus pentelhos são grandes e fartos, checar como meu grelo é grosso e vermelho. E agora ele está bem visível, duro e para fora da xana. Os lábios grossos estão bem separados, pois minhas mãos estão esfregando neles. Você poderia vir aqui e ficar bem á vontade, tirar toda a roupa e me mostrar também seu corpo moreno, lindo e tesudo. Eu também vou ficar maluca no dia em que olhar bem para sua xoxota. Adoro chupar uma buceta bem peluda, principalmente com os pentelhos bem pretos e grossos, assim como os seus". As palavras pareciam suspiradas ao telefone. Minha buça suava, deixava escorrer um suco que molhava todo o lençol da cama. E ela completou dizendo: "Se você estivesse aqui, poderia me ajudar a enfiar na minha buceta uma enorme pica de borracha que está na minha mão. Nesse momento eu estou esfregando esse caralho na minha xota e na pontinha do meu grelão. Minha buceta está escancarada e pronta para ser fodida. Escute bem que eu vou dar uma gozada em sua homenagem..." Fiquei maluca, desnorteada, descontrolada. Ela gemia alto, gritava meu nome, urrava. Dizia o quanto era gostoso sentir um pintão de borracha arrombando a xota, que queria sentir minha língua chupando seu grelo. "Ai que língua gostosa você tem, meu amor. Eu quero uma gozada bem gostosa na tua cara", dizia. "Quero sentir tua língua no meu rabo. Quero lambuzar a tua testa, gozando em sua boca". Não resisti e parti pra ação. Meti a mão entre as pernas e bastou um toque com os dedos no grelo para que eu fosse invadida por um gozo alucinante. Comecei a berrar. Fiz um verdadeiro escândalo e atingi o auge do clímax. Fiquei com a buceta mais melada ainda. Depois dessa gozada junto com ela, passei as mãos em todo o meu corpo, apertando meus seios, minha xoxota e atolando o dedo em meu cuzinho, que piscava,louco para receber um pintão grosso e comprido. Passei também a falar sacanagens para ela, que gritava e gemia do outro lado da linha. Logo ela mergulhou em outro gozo, dizendo que tinha colocado o cacete de borracha inteiro no rabo e mais outro vibrador na xoxota. Fui no seu embalo, enterrei dois dedos na buceta, outro no cuzinho, e gozei junto com ela. Ambas gritávamos alucinadamente ao telefone. Desligamos sem dizer nada e curtimos aquele momento de prazer e loucura gozando solitariamente em nossas camas. A partir daquela bela noite tudo acabou se transformando em realidade. Hoje, somos amigas e amantes, muito apaixonadas e continuamos bem peludas. Aliás, muito mais peludas. Fazemos como antigamente, evitando a depilação, inclusive nas axilas. Adoramos nos chupar inteira e sentir os pentelhos enroscando na língua.

3 comentários:

  1. amei 2171378607 laryssa manuela 2171378607

    ResponderExcluir
  2. Respostas
    1. Se ele está voltando beleza. Cada um acertará as suas contas com ele. E pra que entrar em um site desse ler os contos e no mínimo bater uma punheta e GOZAR muito e depois deixar um comentário idiota desses. Simples não entre no site e vuva a sua vida. Cara.

      Excluir

Conte sua fantasia