quarta-feira, 22 de setembro de 2010

UM CACETE INESQUECÍVEL.

AUTOR DESCONHECIDO

20040729-99503-1

Meu nome é Tânia, tenho 22 anos e peitos enormes. Tenho cabelos curtos e castanhos (assim como meus olhos) mas costumo pintá-los de forma que fiquem avermelhados.

Sou alta tenho pele branquinha e boca pequena. Para compensar meus peitões, não tenho bunda e minhas pernas são finas. Para ser sincera, não me acho bonita e muito menos gostosa, mas gosto dos meus peitões e os homens também. Acho que por ser complexada com relação à minha beleza, sempre dei em cima dos homens pois achava que se eu não fosse atrás do que eu queria, provavelmente eu não ia conseguir.

Também sempre fui vagabundinha, apesar de só ter perdido a virgindade com 18 anos, desde os 13 que eu adoro dar uns amassos bem dados.

O que vou contar aconteceu quando eu estava pra fazer 19 anos. Fazia teatro na minha cidade e na metade de 1997 entrou um garoto em uma das peças da escola, seu nome é Fernando (fictício). Na verdade só fui realmente conhecê-lo no final do ano quando as peças são apresentadas, isso porque além de estarmos em turmas diferentes ele fazia a tarde e eu de manhã. Por esse motivo já havia o visto uma ou outra vez quando ele tinha que ir lá de manhã ou eu ficava até mais tarde, achei ele uma graça mas não falei com ele. No final do ano as peças que foram ensaiadas durante boa parte do ano são apresentadas e todos os alunos assistem à todas as peças. Depois de cada apresentação o elenco da peça geralmente sai pra comemorar e quem quiser vai junto. Sempre adorei sair à noite e então eu saía com todos os elencos. Saí junto com o pessoal da peça em que Fernando atuava e ele também saiu com o pessoal da minha peça, mesmo assim não conhecemos direito.

A essa altura uma amiga minha da mesma peça que eu também estava super afim dele e resolvemos que isso tinha que ser resolvido logo. Todo final de ano tem uma festa de encerramento na escola e naquele dia nós finalmente conseguimos fazer contato. Começou a rolar um som anos 60 que eu adoro e percebi que ele também porque se empolgou bastante e começou a dançar. Dançava de um jeito lindo e quando percebeu que eu e minha amiga também dançávamos, se aproximou de nós e ficamos os três dançando um tempão. Cansamos e fomos sentar num banco e ficamos até o final da festa conversando com uns amigos. Antes de irmos embora, minha amiga disse que ia fazer uma sessão de vídeo na casa dela e convidou Fernando que topou na hora. A tal sessão foi na metade da semana e minha amiga tinha decidido que ia tentar alguma coisa, já que foi na casa dela. Ela também era bem vagabunda, inclusive tinha namorado.

Fernando chegou junto comigo e ficamos batendo papo com quem já tava lá até chegar todo mundo e começarmos à assistir o filme. Minha amiga sentou do lado de Fernando, colada mesmo, mas ele assistiu o filme todo sem nem olhar pra ela. Paramos um tempo depois do primeiro filme e ele foi fumar um cigarro na varanda, minha amiga foi atrás e eles ficaram conversando e nada. Passamos a tarde inteira vendo filmes e nada!

No final de dezembro, o pessoal do elenco da minha peça fez um churrasco e convidamos o Fernando e mais algumas pessoas da sua peça. A casa tinha piscina e então estavam as mulheres de biquíni e os homens de sunga. Percebi que Fernando tinha um volume considerável no meio das pernas, nada descomunal, mas bem servido. Também tinha um corpo lindo, definido sem ser musculoso.

Eu e minha amiga ficamos o dia inteiro dando em cima dele na base das brincadeirinhas e ele entrou no jogo. Só teve um problema. Ele realmente achou que fossem só brincadeiras e não avançou o sinal em momento algum. Brincamos de fazer sanduíche com ele que roçava bastante em nós e também fizemos a brincadeira da banheira igual a do Gugu, e nada! Descobri que no dia seguinte ele completaria 16 anos e então entendi porque ele não tomava iniciativa. Ele pensou que por sermos mais velhas não queríamos nada com um moleque e que realmente só estávamos brincando.

A tardinha saímos da piscina e o dono da casa que era meu amigo já tinha percebido o que eu queria e falou brincando pra gente ir tomar uma ducha.

Captei a mensagem, puxei ele pela mão e nos tranquei no banheiro ao lado da piscina. Liguei o chuveiro e chamei ele pra dançar ao som da música que rolava lá fora. Ficamos abraçados embaixo da ducha e ele disse brincando que ia puxar a parte de cima do biquíni, eu respondi: "Tá. Mas me dá um beijo antes.". Ele não esperava aquilo, seus olhos brilharam e ele me beijou maravilhosamente enquanto desamarrava a parte de cima do meu biquíni. Com certeza estava louco pra mamar nos meus melões e o fez muitíssimo bem. Tenho os bicos grandes e marrom bem escuro que contrastam com minha pele clara. Ele ficou um tempão chupando eles e eu estava adorando foi então que pôs as mãos na lateral da calcinha do biquíni e quando ia começar a baixar eu disse que não: "Hoje vamos só brincar.", ele com muita calma respondeu que tudo bem e tirou a sunga. Que pinto lindo! O tamanho era normal mas era um pouco mais grosso do que os que já tinha visto e estava muito, muito duro, dava coices no ar.

Não resisti e comecei a punhetá-lo enquanto ele passava a mão na minha bunda (ou melhor, na minha falta de bunda) e chupava meus peitôes. Ele me pediu pra chupá-lo mas eu disse que não. Eu nunca tinha chupado um pau pois achava nojento. Ele deve ter ficado meio decepcionado mas continuamos brincando, então ele começou a brincar com a minha buceta por cima do biquíni e nessa hora eu fiquei louca, estava com muito tesão. Novamente ele tentou baixar a calcinha e eu continuei não deixando, ele disse que só queria brincar um pouco com ela e que não ia meter se eu não quisesse. Chupou meus peitos mais um pouco e eu acabei cedendo. Então ele falou pra eu ficar de costas pra ele e empinar a bundinha, neguei e ele me disse que só queria me chupar, neguei mais ainda (tinha nojo) e ele disse que não tinha nojo e me prometeu que eu ia gostar. Acabei cedendo de novo, encostei as mãos na parede e fiquei meio curvada com a bunda empinada, ele se agachou e meteu a língua na minha buceta peluda. A sensação foi indescritível! Nunca ninguém havia me chupado, eu nunca tinha deixado. Era bom demais! Ele enfiava a língua toda na minha buceta e passava em volta dela, no meu cuzinho, lambia meu grelinho, sensacional!!! Gozei como nunca em pouco tempo e não agüentei: "Me come." sussurrei, ele continuou me chupando e eu disse de novo: "Me come por favor! Mete em mim!". Ele se levantou, pediu para que eu me abaixasse um pouco (era mais baixo que eu) e apontou sua vara na minha buceta molhada de tesão. Foi enfiando bem devagarinho, eu não agüentei e empurrei minha bunda pra trás engolindo ele todo. Logo que entrou eu já comecei a gemer que nem uma louca, ele me fodeu muito gostoso, a pica dele era uma delícia e eu gozei de forma maravilhosa, senti meu gozo escorrendo pelas minhas coxas e ouvi ele dizendo que queria gozar nos meus peitões gostosos (Já estou acostumada com isso, todo homem pede), tirou o pau de mim e eu me ajoelhei de frente pra ele e comecei a punhetá-lo. O pau dele era muito lindo e fiquei olhando para aquele cassete cuspindo muita porra quente no meus peitos. Saiu bastante mesmo e até espirrou um jato no meu queixo. Me levantei ele me abraçou e ficou espalhando a porra pelos nossos corpo e esfregando o pinto ainda um pouco duro entre minhas coxas. Demos mais uns amassos e entramos de novo embaixo d'água, nos demos banho e saímos. Tivemos que ouvir aquela zoeira da galera mas eu estava tão satisfeita que nem liguei.

A noite saímos para comemorar o seu aniversário que seria no dia seguinte e acabamos ficando juntos por dois meses. Ele, apesar de ser quase três anos mais novo que eu (um moleque pra dizer a verdade), me ensinou muita coisa gostosa como boquete, engolir porra e sexo anal, coisas que eu vivia dizendo que não ia fazer nunca, fora as chupadas magníficas que ele dava na minha buceta. Terminamos depois porque ele queria um relacionamento sério e sabia que eu era uma vagabunda. Não cheguei a dar pra outros caras enquanto estava com ele, mas fiquei com alguns e me abri pra vários. Ainda tenho saudade daquela pica. Hoje ele tá com vinte anos, vira e mexe eu cruzo com ele, continua gostoso e agora que é um homem deve estar metendo maravilhosamente bem. Azar o meu, nunca mais encontrei um caralho que me satisfizesse que nem o dele. &jbsp; 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Conte sua fantasia