sábado, 4 de setembro de 2010

RAFAELA

conto de Gabriel
narcisosantos@hotmail.com
 gifs_mast_023

Conheci Rafaela pela Internet e ficamos amigos. Começamos a trocar fotos e emails e a nossa amizade se solidificou a ponto de começarmos a trocar confidências.
Rafaela era morena, tinha 29 anos, cabelos castanhos e era casada.
Quando lhe contei que gostava de sexo virtual, Rafaela às vezes me provocava, a ponto de me deixar excitado. Mas ela apenas gostava de me provocar . Nunca fizemos sexo virtual porque ela dizia amar muito o marido.
Ficava falando sacanagens prá mim até me ouvir dizer (por telefone ou pelo MSN) que estava de pau duro . Uma vez ela duvidou . Eu não tenho cam, mas lhe mandei uma foto do meu pau
Ela riu de mim e me mandou tomar um banho frio . Mas numa outra vez que conversamos, me provocou novamente. 
Moramos em cidades diferentes, mas um dia, apareceu uma oportunidade de nos encontrarmos 
Rafaela viria com o marido para alguns eventos em São Paulo, e  combinamos de nos encontrar nas horas livres que ela teria, durante as reuniões dele.
Combinamos de nos encontrar no meu apartamento e eu morria de ansiedade.
Meu coração parecia que ia saltar pela boca, quando ela chegou.
Rafaela era ainda mais bonita do que nas fotos, estava com uma maquiagem leve, saia e blusa, bem discreta . Deliciosa !
Nem chegamos a nos falar direito, eu fui logo puxando-a pela mão e me grudando naquele corpo moreno. Agarrei-a pela cintura, afastei os cabelos do pescoço dela e me agarrei nela como um vampiro faminto.
Ela disse baixinho alguma coisa que não entendei. Eu fui logo abrindo as pernas dela e metendo a mão por baixo da calcinha. 
Logo meus dedos alcançaram sua buceta sedosa e escorregaram prá dentro dela. Eu estava louco de tesão, apertei-a contra a parede, subi a sua saia, afastei a sua calcinha pro lado e sem avisar, enfiei todo o cacete durinho dentro da sua buceta, Enfiava tão fundo que fui ficando na ponto dos pés.
Eu metia forte, levantei a sua saia até a altura da cintura e apertava sua bunda e dava tapinhas..
- " Nossa" ela disse,
Ela me segurava pelo pescoço prá se equilibrar, eu levantei uma de suas pernas e segurei-a pela coxa, junto à minha cintura, enquanto a fodia com força, , estocando-a.
Eu falava baixinho que ela era um tesão, que era gostosa, enquanto a beijava, mordia, lambia.
Entrava e saia, aumentava e diminuía o ritmo, parava às vezes e pedia prá ela : "olha pra mim, olha prá mim ". Ela me olhava, não dizia nada.
Aumentei o ritmo, martelando dentro dela, e estava quase gozando..
- "vou gozar", eu disse, apertando sua coxa . Aumentei a intensidade dos movimentos e senti o gozo chegando...e urrei como um animal, gritei um "ahhhhhhhhhh" prolongado e gozei como um louco, em espasmos deliciosos.
Não tirei o pau de dentro dela enquanto esporrava, e não sei quanto tempo ficamos abraçados, eu com a boca no seu pescoço, ela acariciando os meus cabelos.
Aos poucos, meu coração que havia disparado foi voltando ao normal e fui saindo de dentro dela, lentamente.
Então disse : " desculpa, não pude me controlar. Você  me deixou louco de tesão"
- “Oi, né,  Gabriel ?” , ela disse,me olhando,
Nós estavamos vestidos ainda, eu só tinha tirado o pau prá fora das calças, e ela estava com  o vestido levantado.
Fiquei olhando prá ela sem saber o que fazer, envergonhado, sem atitude.
Ela me puxou pela mão, sentando-se no chão e me disse :
- “ fica aqui, Gabriel. “ .
Ficamos um tempo, comigo deitado no seu colo e ela , acariciando os meus cabelos, sem dizer nada.
Não sei quantas vezes mais eu pedi desculpas. 
Ela não disse nada, pediu pra que eu levantasse, deitou-se  e me puxou prá junto dela.
Ficamos quietos , abraçados , lado a lado e logo estavamos trocando beijinhos..
Mais relaxados, os beijos foram ficando mais quentes , nossas linguas se encontravam como duas cobras famintas, e então eu desci a lingua pelo seu pescoço lindo e macio, devagarinho tirei a sua blusa ,o soutien,  liberando os seus peitinhos que a essa altura pediam para serem chupados.
Fiquei chupando os seus peitinhos por um tempo, ora lambendo , ora passeando a lingua pelos bicos e mordiscando os mamilos até ficarem durinhos. Enquanto abocanhava um deles, com uma das mãos comecei a acariciar o outro. Ela fechou os olhos , dizendo :  “delicia, delicia..”
Lentamente fui tirando a sua saia e a calcinha , e desci a lingua pela sua barriga e xoxota,  que não era depilada Comeci a morder os seus pentelhos e a esfregar o rosto neles, cheirando sua buceta como se fosse um cachorro. Depois desci, e comecei a passar a língua, lambendo toda a vagina, chupando toda a buceta até chegar ao grelinho que estava super inchado e quase explodindo.
Não conseguia me soltar daquela xoxota, fui chupando o clitóris com força e falando ao mesmo tempo :  “Que delícia de buceta. Quero te foder, quero te foder. “
Enfiei dois dedos dentro da xoxota com movimentos de vai e vem, fodendo ela com meus dedos.

Rafaela gemia baixinho, acariciando os próprios seios, apertando os biquinhos com força.
De repente, não aguentando mais, começou a gozar, um gozo tão intenso que soltou muita baba na minha boca e eu não conseguia parar de lamber. Lambia, lambia e ela gozava alucinadamente, se contorcendo prá todos os lados.
Depois de gozar, com o rosto todo avermelhado e com a respiração alterada, Rafaela me puxou para um longo beijo de língua, seguidos de muitos outros .
Ficamos novamente apenas abraçados, eu lhe dizendo palavras de carinho e ela sem dizer nada, apenas me olhando docemente.
Ficamos sentindo um o corpo do outro, desde a respiração até as batidas dos corações.. De vez em quando nos olhavamos e trocavamos beijos gostosos. 
Depois de um bom tempo assim, Rafaela veio beijando o meu pescoço, tirando a minha camisa, beijando a minha barriga, com beijinhos delicados e rapidos, me lambia e olhava prá mim..
Sempre me olhando tirou a minha calça e acariciou o meu pau , que estava meio mole ainda. Ela beijou a parte interior de minhas pernas e o sexo começou a reagir lentamente e ela começou a me masturbar devagarinho, depois o colocou na boca e começou a chupar , me masturbando e me olhando, até que a pica parecia querer estourar de tão dura, brilhando . Ela alisava-a com o rosto, com a lingua, e eu adorava ,lambeu-o de baixo pra cima, abocanhou cada uma das bolas, o que me levava a perder a respiração, tocava com a lingua, a cabecinha  e cobriu o pau com a boca..,penetrando profundamente em sua boca.
Manteve o carinho com a língua  tocando o céu da boca  enquanto ia e vinha rapidamente com a boca na extensão dele, me olhava safadamente, enquanto me chupava rapidamente.. Com a mão puxou o prepúcio para baixo da glande úmida que pulsava, apertou firmemente engolindo-o todo..Eu estava tonto,sem ação, apertando,acariciando os cabelos dela.
Senti um calor percorrendo o meu corpo todo e os testiculos explodindo.
- “não aguento de tesão”,  eu disse, “quero te foder....”
- “me fode !! “- ela disse
Ela agarrou-se a mim beijando-me demoradamente a boca, eu deitei sobre ela e abri bem suas pernas . Estiquei a mão até o pinto e passei a roça-lo no seu cuzinho e na sua boceta, alternadamente .Ela gemia .
Enquanto eu brincava pincelando seus buraquinhos, ela mordiscava desesperadamente meus ombros, meus lábios  . Tonto de tesão encaixei a pica dura como pedra na sua xoxota e enfiei numa só estocada, dando inicio a um vaivém delicioso, eu queria que o tempo parasse ali, sua xana se abriu por completo, engolindo todo o meu cacete. Ela deitou-se sobre mim ,dançava loucamente sobre o  meu pau firme, duro, querendo entrar bem fundo, bem apertadinho. Ela se movimentava para frente e para trás,alternando entre rápido e  devagar. Passava as mãos entre meus cabelos enquanto sua boca beijava a minha, meus dentes, minha língua, meu pescoço. Parecia querer fazer um monte de coisas até que não desse mais para segurar...Requebrou sobre mim, sem parar de pular  . Eu não resisti e disse que ia gozar..
Quando avisei que ia gozar, ela saiu rapidamente de cima de mim e levou meu pau à boca, mas a porra explodiu no seu rosto e colo,deslizando sobre os seios.As faces e o queixo dela ficaram brilhantes de porra.
Limpei o seu rosto com a minha camisa e a beijei, beijei, beijei, entre palavras de afeto e agradecimento. 
Ficamos assim mais algum tempo até que ela me disse que precisava ir embora .
Ainda conversamos pela Internet mas não tocamos nesse delicioso encontro.
E agora, só de escrever tudo isso, relembrando cada detalhe daquela transa, fiquei com o pau duro e louco de tesão..

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Conte sua fantasia