quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010


APÓS A FESTA DE FORMATURA
Escrito por "Lobinha" - lobinha40@hotmail.com
lobinha40@hotmail.com

 
  "Quando me chamaram para dar uma esticada após a festa de formatura, logo concordei. Afinal eu já conhecia Mauro, Luiz, Caco e Alex a mais de dois anos. Éramos colegas de turma e até pensei que mais garotas iam. Mas não foi bem assim. Seguimos para uma boate no recreio, longe de tudo e somente nós cinco. Dançamos, bebemos e nos divertimos bastante. Mas eu bebi demais.
Comecei a ficar tonta. Alex sugeriu então que fossemos para sua casa, pois lá havia bastante cerveja e ali não tinha mulher mesmo. Reclamei dizendo que eu estava ali e Mauro disse então que eu teria que dançar com os quatro, concordei falando "sem problema", e seguimos para a casa de Alex. Ao chegarmos, Alex colocou uma música lenta e Mauro me chamou para dançar. Mauro me abraçou, colou seu corpo ao meu e começamos a dançar. Acho que foi o efeito da bebida que fez Mauro se colar tanto a mim. Senti suas mãos acariciando minhas costas, sua perna entre as minhas e o calor do seu corpo. Deitei meu rosto no seu ombro e me deixei levar.
Os outros estavam sentados no sofá, bebendo e nos olhando. O que eu não sabia e que Mauro, na verdade, enquanto me acariciava, havia levantando meu vestido, deixando minha bunda quase toda a mostra. Meu vestido de malha, curto e colante, subia pouco a pouco e o pior e que, como a calcinha marcava muito, eu havia ido a formatura sem ela. Alguém apagou a luz, deixando a sala numa suave penumbra. Mauro procurou minha boca e me beijou. Deixei, estava gostoso e ele era um gato mesmo. Esqueci que os outros estavam ali e deixei Mauro acariciar meus peitos. Comecei a ficar excitada. Senti sua mão em minha coxa e nem me toquei do vestido, mesmo quando ele colocou a mão na minha xota e sentiu que ela estava molhadinha. Ele começou a tocar uma ciririca, gostosa, suave. Me beijava a boca, chupava minha língua, me apertava para que eu sentisse seu pau duro, de encontro a minha coxa. Não estávamos mais dançando.
Estávamos parados, eu deixando Mauro fazer o que queria comigo. Mauro tirou meu vestido. Fiquei nua. Mesmo assim, recoloquei meus braços em volta do seus pescoço e continuei entregue aos seus carinhos. mauro botou o pau prá fora, pegou minha mão e me fez segurar. Estava super duro. Era grande e grosso, e já estava melado com a nossa ralação. Comecei a bater uma punheta.
Fiquei com voltado de sentir tudo aquilo dentro de mim e quando ia falar para irmos para a cama, senti que alguém me abraçava por traz. Só então e que me toquei que não estávamos sós. Foi ai que me lembrei que Caco, Alex e Luiz estavam ali também. Olhei assustada para eles, e vi que estavam todos nus. Mauro ainda me prendia em seus braços e Alex esfregava a pica dura em minha bunda, enquanto Caco e Luiz, nos olhavam e batiam punheta.
Tentei me soltar mas Mauro, me apertando mais e colocando a mão na minha xota disse: "calma, eu falei que você teria que dançar com os quatro, não falei ?". Alex segurava meus peitos e havia colocado o pau no meio de minhas pernas. Estava quase entrando na minha xota. Fiquei sem saber o que fazer. Mauro, então, me fez abaixar a cabeça. Alex, segurando em minha cintura, não permitiu que eu dobra-se as pernas e abrindo-as um pouco mais, entrou em mim. Eu estava agora com a boca no pau de Mauro. Comecei a chupa-lo. de início, só a cabeça, mas a medida que Alex enfiava o pau na minha xota, eu ia engolindo aquela tora, quase me engasgando quando ela tocava na minha garganta. Mauro gozou. Encheu minha boca de porra, e segurando minha cabeça, não deixava tirar o pau de minha boca. Tive que engolir a porra toda.
Quando ele tirou o pau de minha boca, Alex me fez deitar no chão e aumentou os ritmos das estocadas. Gozei. Ele também gozou e enquanto eu ainda sentia o torpor do gozo, uma pica dura e descomunal começou a entrar na minha xota. Era Caco que, depois de se posicionar, enfiou de uma só vez. Senti como se estivessem me rasgando. Gritei e tentei tirar a pica, mas com o peso do seu carpo, ele me prendeu. Suas mãos estavam em volta do meu ombro e a cada mexida minha, mas entrava. Eu nunca havia sentindo um pau tão grande, mesmo com toda a porra de Alex na minha boceta me lubrificando, parecia que eu estava seca. Eu gritava, pedia para tirar, mas Caco se excitava cada vez mais e metia com força. Felizmente Caco gozou logo. Inundou minha boceta, gozou na minha bunda, em minhas costas. Olhei para Luiz que se aproximava. Seu pau, era normal. Grande, mas nada comparado ao pau de Caco. Ele se ajoelhou sobre minhas pernas, espalhou a porra de Caco nas minhas costas, quase me fazendo um carinho. Passou as mãos na minha bunda, escorreu a porra pelo meu rego até a minha xota, enfiando e tirando o dedo, que saia cheio de porra e deslizando pelo meu rego, em volta do meu cú enfim, me melando mais. Gentilmente colocou a pica na minha xota e começou um vai e vem gostoso.
Mesmo dolorida, a pica de Luiz estava gostosa. Comecei a ficar louquinha de novo e gemi. Pedi "mete mais, tá gostoso". Luiz, com movimentos cadenciados, ia metendo. Meteu tudo. Eu já estava louca de tesão de novo. Sua pica entrava e saia de minha xota de forma carinhosa, diferente dos outros, do jeito que eu gostava. Luiz tirou a pica de minha xota e arrastou pelo meu rego. Quando passou por meu cú, tive uma sensação que nunca havia tido. Deu um "aiii" prolongado. Ele encarou como se eu estivesse afim de dar o cú e deitando sobre meu corpo, falou no meu ouvido: "me dá essa bundinha gostosa?". Sua língua entrou no meu ouvido, me causando uma sensação indescritível. Não respondi. fiquei só gemendo e curtindo sua língua e a pica que se arrastava pelo meu rego, passando pelo meu cú, indo até minha xota e voltando.
Como não respondi, Luiz segurou o pau com a mão direita, enquanto a outra acariciava meu grelo, e posicionou o pau no meu cú. Bem devagar colocou a cabeça do pau, já bem lubrificada, e foi entrando. Doeu um pouco, mas sua língua em meu ouvido, seu dedo no meu grelo, compensavam a dor. Ele foi metendo bem devagar e quando a cabeça entrou, senti como se tivesse perdido novamente o cabaço. Mauro, já de pau duro de novo, começou a esfregar o pau na minha cara.
Comecei a chupar seu pau. Era uma sensação incrível. Eu já havia tentado dar o cú, mas nunca tinha conseguido e hoje, estava dando e gostando. Luiz me fez virar, com o pau ainda no cú, e deitar sobre ele. Literalmente, sentei no seu pau e senti que entrava tudo. A dor era compensada pelo tesão. Mauro então, veio pela frente e colocou o pau na minha xota. Não dá prá descrever o que eu sentia.
Os dois paus entrando e saindo de mim me levavam aos céus. Alex veio e colocou a pica em minha boca. Comecei a chupar gostoso. Caco também trouxe a pica já dura de novo e me deu para chupar. Mesmo puta com Caco, achei melhor faze-lo gozar com a boca, pois não iria agüentaria aquele trabuco novamente em mim. Assim, alternava a chupada entre a pica de Alex e a de Caco, enquanto Mauro e Luiz me fodiam gostoso.
Foi Caco que gozou primeiro, lambuzando minha cara de porra. Esfreguei minha cara cheia de porra no pau de Alex e chupei com força, sentindo logo seu jato quente em minha boca. Mauro gozou depois e finalmente Luiz, me colocando de quatro e me fazendo uivar feito uma loba, gozou abundantemente em meu cú.
Caímos os cinco no chão esgotados. Meu cú ardia e minha xota também. Mas o prazer que eu havia sentido era tão grande que agora seria difícil ir somente com um cara para a cama.


__________________________________________________________________________




MEU PROFESSOR DE PORTUGUÊS E SUA NOIVA DELICIOSA
Autor Desconhecido
 

" Tudo comecou quando eu tinha 18 anos.Auge da adolescencia...tudo era motivo de festa e tudo acaba em sexo... Estava no terceiro ano do colegial,quando Alberto (nome ficiticio) veio trabalhar na escola aonde estudava. Ele era o novo professor de Portugues.27 anos,1.70cm,um pouco gordinho...nao era bonito,mas chamava atencao...tinha um volume dentro da calca jeans que deixava todos de boca aberta. Parecia ate que ele estava com o pau duro de tao volumoso que era....mas por mais tesao que ele tivesse....nao aguentaria ficar o dia inteiro de pau duro! Por causa do volume da calca ele se tornou logo conhecido e tambem muito assediado pelas professoras solteironas e ate mesmo pelas casadas....mas ele mantinha a pose dizendo que era noivo e fiel...ate ai tudo bem! Eu estava numa fase em que ficava com 1 garota por noite e era muito famoso por isso.
Modestia a parte,sou bonito e sei como ganhar uma garota como ninguem....nao sou do tipo bonito vazio! Mas a unica com quem transei e nunca consegui esquecer foi uma mulher mais velha,por volta dos 25,26 anos que me ensinou tudo que sei.Talvez por ter levado um fora dela que ela se tornou inesquecivel...Nunca mais encontrei aquela deusa em lugar algum... Saia sempre na sexta e so voltando domingo...dormia na casa de amigos e em outros lugares por onde passava. Um dia,fui com uns amigos em uma festa de uma menina da escola,e la estava Alberto.A primeira coisa que conferi era se ele estava de calca jeans...mas nao estava! Estava alinhadissimo,de terno gravata,talvez ate um pouco exagerado para a ocasiao.
A festa estava meio chata e eu sentei na mesa dele e ficamos conversando. Primeiro falamos sobre assuntos da escola e depois com a chegada de amigos,comecamos a falar sobre as mulheres bonitas do nosso Brasil...falei que ele era muito assediado pelas solteironas e porque ele nao se envolvia com nenhuma delas...e ai ele veio com aquela historia da noiva que morava em outra cidade e etc.... Eu e meus amigos haviamos combinado de depois da festa irmos a uma danceteria dancar e paquerar,convidei Alberto e ele aceitou... Fomos pra danceteria e dancamos ate tarde...saimos de la era quase 5 da manha e Alberto sempre muito calado,disse para eu entrar no seu carro que ele me levaria ate em casa...e eu disse que nao iria voltar pra casa agora e agradeci...entao ele me perguntou se poderia ir junto para onde eu fosse...eu disse que sim,no meio do caminho,meu melhor amigo ,Cristiano resolveu ir pra casa de uns amigos e eu fiquei com Alberto sem ter pra onde ir....foi ai que ele disse para irmos ate seu apto. Chegando la,ele colocou uma musica e disse que iria preparar algo pra comermos...Tinha dancado muito,estava todo suado e pedi para usar o chuveiro...ele me indicou o lugar e fui tomar uma ducha...troquei de roupa e voltei apenas de short,sem camisa...estava uma noite,ou melhor,comeco de dia muito quente...ele tambem havia trocado de roupa...estava agora com uma bermuda que deixava o volume do seu pau ainda maior do que de costume....
Ficamos conversando,comendo e perguntei se eu poderia dormir um pouco no sofa da sala...ele me disse para dormir em sua cama...fiquei meio sem jeito de entrar no quarto dele,mas aceitei e me deitei na cama dele.Quando estou em casa,ou ate mesmo na casa de amigos,durmo pelado,mas dessa vez seria chato dormir pelado na casa do meu professor. Deitei,mas acabei nao dormindo....fiquei imaginando como seria a noiva dele e ele transando ali...percebi que ele estava na cozinha e comecei a bater uma punheta imaginando os dois ali se fodendo...quando estava quase gozando,ele entrou no quarto e me abracou por tras... levantei e assustado e muito envergonhado,perguntei porque ele havia me abracado...ele disse que estava interessado em mim ha um tempo e sempre sonhou em me ver em sua cama.
Fiquei atonito,sem saber o que fazer...afinal eu nao era homo,muito menos bi...Ele disse que sonhava em ser comido por mim e que ficava imaginando como seria ser comido pelo garanhao da escola. Eu,sinceramente comecei a me apavorar...afinal se eu cedesse,ele poderia contar pra toda a escola e se eu fugisse dele,ele poderia me difamar na escola dizendo que eu era viado. Ele percebendo minha agonia,disse que nao queria me comer...que era passivo quando transava com homens e que queria apenas sentir meu pau invadindo seu corpo. Fui pra sala.sentei no sofa e pensei...5 minutos depois fui ate o quarto e disse que iria apenas ser ativo e que ele tinha que me prometer que nao contaria aquilo pra ninguem. Tirei o short,sentei na cama e deixei ele fazer o que queria...Alberto comecou dando uma bela chupada em meu pau,lambia as bolas,a cabeca e me deixou com o pau durissimo.Nenhuma garota tinha me chupado tao gostoso. Depois ele ficou me beijando o corpo todo....ele tirou seu short e deitou-se na cama.Me deu uma camisinha e um liquido lubrificante.
Passei no cuzinho dele e meti meu pau nele...Aquela sensacao de estar fodendo meu professor,o cara mais assediado pelas mulheres,era maravilhosa.
Ninguem nunca poderia imaginar que ele na verdade era gay. Ele gemia e pedia para que eu acelerasse o ritmo...fiquei ali fodendo o cu dele so com metade do pau .Ate que ele disse para enfiar tudo,ate que minhas bolas encostassem em sua bunda. Depois de um tempo disse que ia gozar,rapidamente ele se levantou tirou minha camisinha e pos meu pau em sua boca...Era delicioso gozar na boquinha dele...ele engoliu tudinho,sem desperdicar uma gotinha sequer da minha porra. Eu me deitei na cama e fiquei pensando no que estava acontecendo ali.Ele pediu pra deitar sobre meu peito. Ficamos ali conversando,quando ouvi um barulho de chave abrindo porta.
Corri e me vesti.Alberto foi ver quem era e gritou que eu poderia sair do banheiro. Quando cheguei na sala,la estava a mulher que me ensinou tudo sobre sexo.Linda,Alta...mas fazendo o que ali ? Ela me reconheceu,veio ate mim,me beijou no rosto e perguntou se tinha sido bom...fiquei super sem graca,pois afinal ela ja sabia que tinha fodido o cu do Alberto. Corri ate o quarto e perguntei pro Alberto o que ela estava fazendo ali e o que ela era dele. Foi ai que ele me contou que ela era sua noiva.Nossa,que coincidencia! Mas que situacao chata tambem!! Reencontra-la naquela situacao era algo horrivel...fingi que nao tinha acontecido nada e voltei pra sala. Alberto veio junto,ja devidamente vestido.Claudia,esse era o nome dela,foi ate o noivo viado e lascou um beijo...em seguida perguntou porque a boca dele nao tinha o gosto da minha...respondi que nao beijava homem..ela comecou a rir e disse que era bobagem.
Me chamou pra perto dela e comecou a beijar Alberto na minha frente.Comecei a ficar excitado.Ela disse que so me beijaria assim se eu beijasse Alberto.Fiquei meio sem jeito,mas cheguei nele,fechei os olhos e beijei a boca dele.E gostei.Nem senti diferenca.Ele comecou a passar a mao em minha bunda.Claudia se agaichou,tirou meu pau pra fora e comecou a me chupar. Enquanto sentia a boca de Alberto,sentia a boca dela chupando meu pau e a mao dele me apalpando.Aquela situacao era nova pra mim e fiquei excitadao. Comecei a beijar o pescoco de Alberto,a passar a mao pelo peito peludo dele.Claudia por sua vez,tirou o pau de Alberto pra fora e ficou chupando os dois. Claudia largou nossos paus e veio por tras de mim...ficou me beijando as costas,a nuca e desceu ate meu cuzinho.Mandou que eu abrisse as pernas e comecou a enfiar sua lingua em meu cuzinho...estava eu ali a merce de uma mulher fatal e de um viado que era meu professor. Enquanto ela lambia meu cu,Alberto chupava meu pau.Claudia comecou a enfiar seu dedo no meu cu... Disse que nao,mas nao resisti...no comeco doeu,mas depois foi ficando gostoso.Alberto veio por tras e perguntou se poderia penetrar. Eu disse que a rola dele era muito grande,mas ele me garantiu que iria bem devagar.Deixei ele me penetrar.Nossa como doeu.Quando ele pos a cabeca,gritei tao alto que os vizinhos devem ter acordado. Ele ficou naquele vai e vem gostoso e eu gemendo de dor.
Claudia veio pela frente e ficou quase que engolindo meu pau. Fomos para o quarto e comecei a penetrar a xota de Claudia...aquilo sim eu sabia fazer.Ela gemia como uma louca. O pau de Alberto era grande e grosso (25x8),mas o meu tambem e de um tamanho admiravel (21x6cm).Ficamos ali suando nossos corpos enquanto Alberto sentado no chao nos admirava.O pau dele era tao grande que ele conseguia chupar a cabeca do proprio pau. Alem de viado era um corno manso.Fodi Claudia de todos os modos,fazendo ela gozar como uma cachoeira.Gozei 1,2,3 vezes nela e ja estava com o pau doendo. Alberto tinha ficado so olhando e estava sem o menor sinal de cansaco.
Sentei no chao depois de gozar na xota de Claudia e disse que agora queria assistir Alberto e Claudia se fodendo. Ele subiu na cama,comecou a chupar a xota de Claudia e sentir o gosto da minha porra ainda quente.Ele chupou,fodeu,enfiou objetos e depois partiu pra um anal.Ele gozou nela e se deitou. Ela veio com um Vibrador e comecou a enfiar aquilo em Alberto.Ele gemia,mas gostava e pedia mais.Depois de gozarmos,ficamos ainda um tempo na cama nos bolinhando gostoso enquanto conversavamos. Me levantei e fui pro banheiro tomar banho,em seguida veio Alberto e Claudia.Alberto pediu para esfregar meu corpo e eu deixei.Aquela espuminha do sabao era maravilhosa.Ele ficou me lavando e perguntou se poderia chupar meu pau pela ultima vez...estava cansado,mas mesmo assim deixei. Ele chupava tao gostoso que eu ja estava ate esquecendo o cansaco.Ele encheu a mao de espuma e comecou a massagear meu cu.Enfiou o dedo e perguntou se poderia tentar me foder mais uma vez...Disse que sim e ele veio pra tras de mim e comecou a enfiar os 25 cm de rola em mim...
Ja nao doia tanto,mas mesmo assim gritei e gemi muito. Mandei que ele enfiasse tudo,ele disse que nem a Claudia pedia isso mas se eu queria entao iria fazer.Realmente era algo ao mesmo tempo doloroso,mas muito prazeroso tambem. Ele ficou me fodendo e depois pedi que ele me deixasse pegar em seu pau.Era tao grosso,tao pesado.
Num impulso louco,pus o pau dele em minha boca e comecei a chupar.Depois de uns 5 minutos,ele gozou.Eu que sempre pedia pra que as garotas engolissem minha porra,estava ali agaichado dentro de um box de banheiro engolindo a porra quente do meu professor. Acabei meu banho,me vesti e fui embora. Na Segunda-Feira fui pra escola como se nada tivesse acontecido e tratei ele como sempre tratava. Como me prometeu,ele nao contou nossa transa pra ninguem e assim continuei comendo as garotas e manti minha fama de garanhao. Claudia acabou desmanchando o noivado com Alberto e se casou com um velho rico,mas mantendo um caso com o neto do velho. Alberto continuou la dando as aulinhas dele,me procurou algumas vezes e sempre que podia dormia la e realizava as fantasias dele e minhas tambem.Depois ele se casou e foi morar no interior.
Ja se passaram 10 anos e desde entao nunca mais tenho visto nem ele nem a Claudia.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Conte sua fantasia